Imagem da matéria: WhatsApp bloqueia telefone de negociante de Bitcoin: "Violação de política para moeda falsa, virtual ou real”
Foto: Shutterstock

Na manhã de quinta-feira (02) Michel Lopes, um P2P que trabalha com a compra e venda direta de criptomoedas, foi surpreendido ao abrir o WhatsApp e descobrir que sua conta havia sido bloqueada. 

A mensagem que apareceu na tela dava a entender que o bloqueio estava relacionado a sua atividade de venda de criptoativos para outros usuários dentro do WhatsApp Business.

Publicidade

“Você não pode usar o WhatsApp no momento porque a conta registrada anteriormente com esse número está violando nossa Política Comercial para moeda falsa, virtual ou real”, diz a mensagem de bloqueio.

Ao checar os Termos de Uso do WhatsApp, as criptomoedas aparecem listadas entre os itens cuja negociação é proibida no WhatsApp Business. 

No documento consta a mesma mensagem exibida ao usuário, de que “empresas não podem vender nem promover a venda de moeda falsa, virtual ou real”, e cita como exemplo que se encaixa nesta restrição “moeda digital ou criptomoeda”.

A restrição também consta nas versões em outros idiomas da Política Comercial do WhatsApp que, além de proibir a venda de cripto no aplicativo, também restringe negociação de dinheiro fiduciário, cartões bancários, cheques e até mesmo cupons.

Publicidade

A mensagem do WhatsApp

Chama atenção de que a política comercial do WhatsApp na qual a restrição acima está incluída não é recente. A última vez que o texto ganhou uma atualização foi em outubro de 2022, mas já há relatos de P2P que tiveram as contas bloqueadas no início do ano passado.

Mensagem informa que P2P teve conta bloqueada (Fonte: Reprodução)

Ao relatar o problema ao Portal do Bitcoin, Michel explica que nunca teve problemas em usar o WhatsApp para o trabalho com criptomoedas, algo que faz desde 2015. Ele também usava o WhatsApp Business desde que a ferramenta foi criada especialmente para os comerciantes, em meados de 2018.

Ao ser pego de surpresa pelo bloqueio nesta manhã, o P2P conta que teve um dia complicado de trabalho. “Isso me afetou porque 90% dos meus clientes estão no Whatsapp. Até uso outras plataformas, mas essa tem sido a mais simples”, explica. “Hoje tive que parar para falar com o suporte e os clientes ficaram perdidos na situação, pois negociar com alguém e ter seu app de mensagens bloqueado no meio de um negócio é frustrante, o cliente poderia pensar que eu estaria bloqueando ele e sumindo.”

Ao contatar o suporte do WhatsApp, foi sugerido ao P2P o uso apenas do WhatsApp comum enquanto a situação da sua conta Business é analisada.

Publicidade

O suporte não deu mais detalhes se algum dia a conta do WhatsApp Business do P2P voltará a ficar disponível, algo que ele lamenta, já que a ferramenta criada para comerciantes o auxiliava no trabalho e no trato com os clientes.

Até o momento, o profissional não sabe explicar o que motivou o bloqueio da conta, se partiu da denúncia de outro usuário ou se foi uma detecção própria da equipe do WhatsApp. Ele diz que até então sempre anunciou seus serviços sem problemas no Instagram e no Facebook via Meta Business. 

“Eu nunca fiz nada escondido. Provavelmente não aprovaram algum anúncio ligado ao meu número e aconteceu o bloqueio”, opina o P2P.

O Portal do Bitcoin entrou em contato com a equipe do WhatsApp para entender a razão do bloqueio, mas até o fechamento da reportagem não obteve retorno.

WhatsApp vs P2P

A reportagem conversou com outros quatro brasileiros que atuam como P2P no mercado de criptomoedas para checar se já tiveram algum problema parecido com a restrição do WhatsApp. Três deles, que negociam com os clientes a partir da conta comum, nunca sofreram bloqueios. Outro, que fazia uso do WhatsApp Business, revela que passou pelo mesmo problema do Michel no início de 2022, quando teve sua conta bloqueada de forma inesperada.

Publicidade

“Um dia quando fomos começar os trabalhos aqui no escritório, abriu o WhatsApp Business e ele estava deslogado. Logo estranhei. Quando fui tentar acessar, aparece a mesma mensagem de banimento que o Michel cita”, relembra. “Tentei diversas vezes fazer contato com suporte mas tudo foi muito ineficiente, só recebi respostas automatizadas.” 

Na época, ele adquiriu um novo número para usar o WhatsApp Business e passou a reforçar com os clientes que começassem a utilizar mais o Telegram para fechar os negócios. Os pedidos, contudo, não adiantaram muito e a maioria dos investidores continuaram preferindo usar o WhatsApp como principal meio de troca de mensagens.

“Eu converso muito com os P2Ps e a recomendação que eu sempre faço é tentar usar mais o Telegram, para não ficar na mão dessas Big Techs. Assim como eles têm filtros para evitar falcatruas, eles também devem ter filtros para identificar os bons atores do mercado, e isso não acontece”, conclui.

  • Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!
VOCÊ PODE GOSTAR
J.D. Vance.

Quem é J.D. Vance? Vice de Trump que tem mais de US$ 100 mil em Bitcoin

O senador e autor de best-sellers J.D. Vance parece ter entrado no movimento republicano a favor das criptomoedas
Imagem da matéria: Homem tatua endereço de memecoin, mas deixa passar erro de digitação

Homem tatua endereço de memecoin, mas deixa passar erro de digitação

Um investidor da memecoin Gigachad decidiu tatuar o endereço do contrato, mas rapidamente percebeu que cometeu um erro
Imagem da matéria: Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mais de uma década após a maior exchange de Bitcoin do mundo ser hackeada, os credores da Mt. Gox finalmente receberão seus reembolsos; aqui está o que aconteceu
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin finaliza o Batch #4 do Next e anuncia participação no próximo programa de aceleração

Mercado Bitcoin finaliza o Batch #4 do Next e anuncia participação no próximo programa de aceleração

A iniciativa reuniu startups com o objetivo de desenvolver soluções que aprimorassem a experiência do cliente no universo DeFi