Marcos Pasquim promove Mineradora Manah
Ator Marcos Pasquim promovendo a Mineradora Manah (Divulgação/Facebook)

A Mineradora Manah, empresa com sede no Mato Grosso que promete rendimentos de 3% ao mês em investimentos em ouro, está sendo acusada de calote por vários investidores.

O negócio, promovido no passado pelo galã da TV Globo Márcio Garcia, e mais recentemente por Marcos Pasquim, não tem registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e, portanto, não  poderia estar operando no mercado financeiro.

Publicidade

De acordo com várias queixas na plataforma de defesa do consumidor Reclame Aqui, os atrasos no repasse de rendimentos começaram há cerca de um mês, com muitos cotistas alegando também dificuldades em conseguir o distrato do contrato.

Entre as denúncias mais recentes, um cotista de Belo Horizonte (MG) que afirma ter mais de R$ 30 mil investidos na empresa diz que há dois meses não recebe dividendos.

“Solicitei o cancelamento das cotas que também não foram devolvidas. O atendimento no WhatsApp é horrível, toda hora estão em uma reunião, nunca dão uma resposta concreta”, escreveu ele na última terça-feira (30).

“Quero meu investimento de volta”, queixou-se outro investidor da Manah, de Jaboticabal (SP). Segundo ele, a empresa sempre lhe pagou certinho desde 2022 quando virou cotista, mas que “desde abril não paga mais”.

Publicidade

Outro investidor, de Mauá (SP), escreveu: “Comprei 13 cotas de R$ 1.200 cada. E não estão querendo devolver nosso dinheiro”.

O problema “misterioso” da Manah

De Uberlândia (MG), um cotista afirma que no dia 5 de março solicitou o resgate de parte de suas cotas por necessidade financeira, mas a empresa não teria cumprido o prazo de pagamento, que, segundo ele, é de 10 dias.

“Em contato com a mineradora, me passaram que não tem previsão de pagamento, pois a mineradora está com um problema, que não foi me passado qual o problema, assim sendo fica o meu protesto, e que sirva pra futuros interessados em investir na empresa, que pensem bem, pois na hora de você investir é uma maravilha, mais na hora do saque é essa novela”, escreveu.

Em meados de março, atendendo a uma queixa também no Reclame Aqui, a empresa disse que passou por um “problema em nosso modo de pagamento”, mas que já teria resolvido. Na ocasião, o investidor de Santaluz (BA) afirmou que seu problema teria sido resolvido.

Publicidade

Para os casos não resolvidos, a empresa tem respondido atualmente com um texto genérico. 

Mineradora Manah responde cotista de Canoas/RS (Fonte: Reclame Aqui) 

Procurada para comentar o assunto, a Mineradora Manah não respondeu às mensagens enviadas por e-mail e Instagram. O espaço segue aberto para esclarecimentos.

Galãs da Globo promovem susposto investimento em ouro

Márcio Garcia, que promoveu a Mineradora Manah no ano passado,  também não respondeu ao pedido de comentários. Na época em que promoveu o negócio com ouro ele afirmou ter se associado ao grupo, chegando a se gabar: “Eu agora sou sócio desse incrível grupo. Eu tenho a honra de poder emprestar a minha imagem e credibilidade para nossas marcas”, disse o ator em um vídeo que não está mais disponível no YouTube.

Vale lembrar que no passado o apresentador também promoveu outra empresa controversa, a 10X, que acabou recebendo uma stop order da CVM.

O ex-ator da Globo, Marcos Pasquim, também não respondeu aos pedidos de comentários da reportagem. Seu vídeo ainda continua ativo nos stories do Instagram da empresa.

Youtubers denunciam empresa

Vários youtubers também têm denunciado a falta de pagamentos da suposta mineradora de ouro. “Eu avisei”, disse Bruno Tomaz, dono do canal Zurubabel no Youtube e que acompanha o caso há pelo menos oito meses. Em um vídeo, ele aponta falhas nas informações aos clientes da Manah com relação aos terrenos usados na mineração de ouro.

Publicidade

“A empresa não está mais pagando”. A frase é do canal Pobre Gabriel invest, que há cerca de um ano promovia a Manah, agora já pensa em “procurar um advogado o mais rápido possível” para reaver o seu dinheiro.

Empresa dá “garantia total”

O site da Mineradora Manah diz que a empresa existe desde 2012 e que há três anos passou a oferecer cotas de R$ 1.200 em Sociedade em Conta de Participação (SCP) com rendimentos de 3% ao mês, podendo o cotista sacar quinzenalmente. O dinheiro, diz um vídeo, seria aplicado em maquinário e otimização na extração de ouro. “Aqui a garantia é total”, diz o apresentador.

No site da Receita Federal, a empresa está registrada como Mineração Manah Ltda, com sede em Nossa Senhora do Livramento, município do estado do Mato Grosso. Não foi possível localizar com precisão os donos do negócio, pois tanto o site da empresa quanto redes sociais omitem tais informações.

Conforme apurou a reportagem, a situação da Manah está “Ativa” desde julho de 2020. Na descrição da atividade econômica principal da empresa, consta “Extração de minério de metais preciosos”.

O Portal do Bitcointambém consultou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na época, que afirmou que a Mineradora Manah não possuía registro para oferecer contratos de investimento. Em uma nova consulta no sistema de registros da autarquia feita nesta semana, o resultado foi o mesmo.

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos