Changpeng "CZ" Zhao, CEO da Binance
Changpeng “CZ” Zhao, CEO da Binance (Foto: Piaras Ó Mídheach/Web Summit)

O Bitcoin anda de lado nesta quarta-feira (24) enquanto o Ethereum acelera os ganhos, mesmo com reguladores nos EUA firmes em sua investida contra a indústria de criptoativos.

No mercado de renda variável, os contratos futuros apontam uma abertura em alta das bolsas em Nova York, com destaque para as ações da Tesla, que pretende lançar modelos de carros elétricos mais baratos para compensar a queda na demanda.

Publicidade

Bitcoin sobe 0,1% em 24 horas, para US$ 66.381,70, segundo dados do Coingecko.   

Em reais, o BTC cai 0,2%, negociado a R$ 343.250,19, de acordo com o Índice do Preço do Bitcoin (IPB). 

Ethereum (ETH) tem alta de 2,3%, cotado a US$ 3.258,21. 

As principais altcoins operam com ganhos ou com pouca variação, entre elas BNB (+0,4%), XRP (-0,3%), Solana (+1,4%), Dogecoin (+1,4%), TRON (+1%), Toncoin (+2%), Chainlink (+0,2%), Avalanche (+1,5%), Polkadot (-0,0%), Polygon (+3%) e Shiba Inu (+1,1%). Cardano registra baixa de 4,2% em 24 horas.

Bitcoin hoje

Apesar da enxurrada de notícias no espaço corporativo, o Bitcoin mantém a tendência de lateralidade dos últimos dias.

“Após o halving, a volatilidade do mercado ficou um tanto atenuada”, disse ao CoinDesk Thomas Kim, trader da Presto. “A recente volatilidade materializada em três dias ficou bem abaixo da volatilidade implícita das opções de BTC, e os investidores ainda podem precisar avaliar as variáveis macroeconômicas.”

Parte dos investidores se pergunta por que o Bitcoin ainda não deu um salto após a conclusão do quarto halving na sexta-feira (19), que reduziu as recompensas dos mineradores pela metade.

Publicidade

De acordo com analistas da QCP Capital, traders podem ter que esperar cerca de dois ou três meses para que a restrição da oferta de BTC tenha impacto no mercado.

“Os três halvings anteriores viram o preço à vista subir exponencialmente apenas 50-100 dias após o dia real do halving. Se esse padrão se repetir desta vez, os ‘bulls’ do Bitcoin ainda terão semanas para montar uma posição comprada maior”, disseram os analistas em relatório na terça-feira (23) compartilhado pelo The Block.

Embora o cenário se mantenha positivo para os fundos de índice (ETFs) à vista de Bitcoin nos EUA, com o terceiro dia seguido de entradas líquidas, há dúvidas sobre a estreia de produtos com exposição direta ao Ethereum.

A SEC, a CVM dos EUA, mais uma vez adiou uma resposta sobre os pedidos de ETFs de ETH à vista das gestoras Grayscale e Franklin Templeton, enquanto o banco Standard Chartered reviu sua projeção e agora descarta que esses fundos sejam aprovados em maio.

Publicidade

Enquanto espera uma decisão da reguladora americana, a Grayscale pediu registro para lançar um fundo menor atrelado a seu trust de Ethereum, informou o Wall Street Journal.

EUA pedem 3 anos de prisão para ex-CEO da Binance

O Departamento de Justiça dos EUA (DoJ) defende que o fundador e ex-CEO da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, passe três anos na prisão por estar à frente da holding no período em que a empresa violou sanções federais e leis de lavagem de dinheiro.

Os advogados de CZ já se manifestaram, dizendo que o executivo não deveria cumprir pena de prisão, citando a multa de US$ 50 milhões paga por ele e sua “extraordinária aceitação de responsabilidade”.

Mas em documento protocolado na terça-feira (23), o DoJ justificou sua decisão: “A sentença neste caso não enviará apenas uma mensagem a Zhao, mas também ao mundo. Zhao colheu vastas recompensas pela sua violação da lei dos EUA, e o preço dessa violação deve ser significativo para punir eficazmente Zhao pelos seus atos criminosos e para dissuadir outros que são tentados a construir fortunas e impérios comerciais violando a lei americana”.

Em meio à batalha do ex-CEO para escapar da prisão nos EUA, a Binance também enfrenta a oposição de reguladores nas Filipinas e processo de traders no Canadá.

Publicidade

Na Nigéria, que chegou a colocar dois executivos da exchange sob custódia, o banco central está exigindo que instituições financeiras identifiquem pessoas ou entidades que transacionam ou operam com a Binance, Bybit, KuCoin e OKX, de acordo com uma carta vista pelo CoinDesk.

SEC quer multar Terraform e criador da LUNA em US$ 5,3 bilhões

A SEC quer impor uma multa de US$ 5,3 bilhões à Terraform Labs e seu cofundador Do Kwon, criador da stablecoin TerraUSD (UST) e do token LUNA.

Kwon e a Terraform foram considerados culpados de acusações de fraude no início de abril, após um julgamento de duas semanas em Nova York.

Em documento de seu processo, a SEC afirmou que Kwon e sua empresa obtiveram mais de US$ 4 bilhões em “ganhos ilícitos” com vendas não registradas de tokens, incluindo a LUNA e UST. O colapso do ecossistema Terra causou perdas de US$ 40 bilhões a investidores em 2022.

Em outra ação judicial aberta no Texas, desta vez contra a própria SEC, a Blockchain Association acusou a reguladora de expandir indevidamente a definição legal da palavra “dealer” para aplicar a usuários e projetos de finanças descentralizadas (DeFi) e, com isso, obrigá-los a se registrar com a agência americana.

Outros destaques desta quarta-feira

A emissora da stablecoin Tether (USDT) bloqueará carteiras que usam o token para contornar as sanções dos EUA às exportações de petróleo da Venezuela, disse um porta-voz da empresa ao CoinDesk. A decisão segue uma reportagem da Reuters segundo a qual a PDVSA, petrolífera estatal venezuelana, teria aumentado o uso de Tether após a reimposição das restrições pelo governo americano.

Publicidade

Em dezembro, a Tether Holdings congelou 41 carteiras vinculadas à lista de Cidadãos Especialmente Designados (SDN) do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do Departamento do Tesouro dos EUA. “A Tether respeita a lista OFAC SDN e está comprometida em trabalhar para garantir que os endereços sancionados sejam congelados adequadamente”, afirmou o porta-voz.

Um grupo de cibercriminosos chamado CiberInteligenciaSV vazou em um fórum online de hackers na terça-feira (23) parte do código-fonte e das informações de acesso à rede privada virtual (VPN) da “Chivo Wallet”, a carteira de bitcoins do governo de El Salvador. Em outra invasão recente, hackers vazaram dados pessoais de 5 milhões de salvadorenhos em suposta retaliação à recusa de autoridades em dialogar com os cibercriminosos. O governo de El Salvador não respondeu a um pedido de comentário do The Block.

A empresa de pagamentos digitais Block, de Jack Dorsey, concluiu o desenvolvimento de seu chip de três nanômetros para a mineração de Bitcoin. “(…) Com o design do nosso chip concluído, estamos entusiasmados em compartilhar o desenvolvimento de um sistema completo de mineração de Bitcoin”, disse a startup de São Francisco em comunicado na terça-feira (23).

“Nosso chip de mineração utilizará o processo semicondutor mais avançado atualmente disponível e fornecerá o desempenho necessário para que operadores de mineração de todos os tipos sobrevivam e prosperem na quinta era de mineração (período após o quarto halving do BTC) e além”, acrescentou a Block.

VOCÊ PODE GOSTAR
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

Projeto de Lei quer proibir uso de criptomoedas fruto de crimes durante processo penal

Deputado autor do PL afirma que em muitos casos, mesmo durante a investigação, acusados continuam a movimentar recursos do crime
Imagem da matéria: MB estreia no ranking de Exchange Benchmark em 1º lugar no Brasil

MB estreia no ranking de Exchange Benchmark em 1º lugar no Brasil

O relatório semestral, realizado pela CCData, é considerado uma estrutura robusta para classificar a atuação de exchanges do Brasil e do mundo
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

As quedas resultaram em liquidações de US$ 148 milhões no mercado de criptomoedas nas últimas 24 horas
Imagem da matéria: Fundos cripto do Brasil e Hong Kong são os únicos com fluxo positivo na última semana

Fundos cripto do Brasil e Hong Kong são os únicos com fluxo positivo na última semana

Fundos cripto tiveram a quarta semana seguida de saídas, mas o Brasil segue com tendência positiva ao lado de Hong Kong, que se destaca com a estreia de ETFs