Imagem da matéria: Serviço Secreto dos EUA confisca fundos de banco envolvido com Tether e FTX
Shutterstock

O Serviço Secreto do governo dos Estados Unidos foi autorizado a confiscar US$ 105 milhões do banco Deltec, das Bahamas, relacionados a uma investigação sobre fraude financeira e lavagem de dinheiro, segundo documentos federais revelados na segunda-feira (17).

Apesar da informação ter se tornado pública apenas nesta segunda-feira, os confiscos ocorreram há mais de um mês, entre 13 e 15 de junho — segundo reportagem do portal CoinDesk.

Publicidade

O sigilo foi garantido no período, por se tratar de uma investigação do Serviço Secreto dos EUA sobre “sindicatos criminosos internacionais de lavagem de dinheiro que operam investimentos em criptomoedas e outros golpes de fraude eletrônica”, conforme documentação.

A Deltec International Group é uma empresa sediada nas Ilhas Cayman que já funcionou como braço bancário da Tether. A companhia também já havia sido acusada de cumplicidade no caso de fraude financeira envolvendo a FTX.

Em abril de 2023, o juiz de falência responsável pelo caso da FTX, John Dorsey, condenou o braço bancário da emissora de stablecoins Tether, o Deltec International Group, a pagar um antigo empréstimo de 2021 para a Alameda Research — empresa da falida corretora FTX – no valor de US$ 52,89 milhões, ou R$ 260 milhões.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de bitcoin sob bandeira da Argentina

Argentina sanciona lei que permite aumento de capital de empresas com criptomoedas

Javier Milei também nomeou um especialista em blockchain para liderar Agência Federal de Segurança Cibernética
Bolo de dólares em cima de outras notas

PF da Argentina prende família que lavava dinheiro de contrabando e jogos de azar com USDT

Com o filho preso e a esposa indiciada, o líder da quadrilha, Fabián Di Julio, o “El Gordo”, se entregou na última quarta-feira
Imagem da matéria: Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Como precaução, todos os usuários do Authy devem atualizar seus aplicativos para as versões mais recentes