Policiais federais fotografados de costas
(Foto: Divulgação/PF)

A Polícia Federal cumpriu 74 mandados judiciais na quinta-feira (27) durante a Operação Mamma Mia, uma força-tarefa que visa desarticular grupos criminosos dedicados ao tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Participaram da ação o Ministério Público Federal e também a Receita Federal, que apura se os investigados usaram criptomoedas e ouro ilegal tanto para financiar suas atividades quanto para a lavagem de dinheiro.

De acordo com a PF, os mandados foram cumpridos nos estados do Rio Grande do Norte, Amazonas, Minas Gerais, Paraíba, Acre, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. Dentre eles, diz o órgão, havia 10 mandados de prisão preventiva e 42 de busca e apreensão e o sequestro de bens de 57 pessoas físicas e jurídicas no limite de R$ 192 milhões.

Publicidade

A deliberação foi expedida pela 8ª Vara da Justiça Federal de Mossoró (RN) que também contou com o apoio da Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado. A operação teve também a contribuição da Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado — DEICOR/RN; da Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado e da Polícia Boliviana, coordenada pelo Centro Regional de Inteligência Antinarcóticos (CERIAN).

Operação da PF, Receita e MPF

De acordo com a Polícia Federal, as investigações que resultaram na operação tiveram início em julho de 2020, quando o órgão recebeu informações de que uma uma pizzaria na cidade de Mossoró teria realizado transações financeiras suspeitas com diversas empresas espalhadas no Brasil — daí veio o nome ‘Mamma Mia’, uma expressão italiana usada na hora de um susto ou por admiração, mas que também lembra a culinária italiana onde a pizza é uma das mais populares.

Com a prisão de um dos líderes de uma facção criminosa potiguar, disse a PF, foi possível compreender o sofisticado esquema de ocultação e transporte de valores, utilizado para dar aparência lícita aos recursos obtidos com tráfico internacional de drogas.

Do fluxo financeiro observado na investigação, explicou o órgão, identificou-se que as empresas utilizadas na ocultação de capital teriam se comportado de duas maneiras: as empresas finais e as empresas de passagem. Enquanto as de passagem fracionavam o dinheiro em vários depósitos, dificultando o rastreamento da origem ilícita, as finais os organizava.

Publicidade

Neste ponto, o foco da investigação se baseia na atuação de uma pessoa do Rio Grande do Norte que já apresenta condenação pelo crime de tráfico internacional de drogas perante a Justiça Federal do estado. Segundo a PF, como ele está radicado na Bolívia, já há uma cooperação com a Justiça brasileiro para uma eventual extradição do acusado.

VOCÊ PODE GOSTAR
Carteira de couro aberta mostra várias criptomoedas físicas

As 9 criptomoedas que podem disparar em julho

Analistas ouvidos pelo Portal do Bitcoin indicam quais criptomoedas têm potencial de alta para o mês de julho
Imagem da matéria: Memecoins inspiradas em Trump saltam após decisão da Suprema Corte dos EUA

Memecoins inspiradas em Trump saltam após decisão da Suprema Corte dos EUA

Suprema Corte decidiu que Trump não pode ser processado e julgado por atos que cometeu enquanto era presidente dos EUA
Ilustração de vários hamsters lado a lado vestidos de paletó e gravata

“Hamster Kombat é o serviço digital de crescimento mais rápido do mundo”, diz CEO do Telegram

Pavel Durov afirmou também que o jogo de criptomoedas atingiu 239 milhões de usuários mesmo sem uma data específica para o lançamento do token
Moeda prateada de Ethereum (ETH) em frente a um gŕafico de preço com candles em queda

Fundos de investimento em Ethereum sofrem maior saída de capital em dois anos

Com as saídas dos ETPs de Ethereum, os fundos de criptomoedas chegaram à terceira semana consecutiva de fluxo negativo acumulando perdas de US$ 30 milhões