Imagem da matéria: Twitter elimina fotos de perfil NFT dois anos após  lançar recurso
Foto: Shutterstock

O X (antigo Twitter) eliminou a opção que permitia que usuários premium (anteriormente assinantes do Twitter Blue) usassem uma imagem NFT verificável como sua foto de perfil (PFP), dois anos após o lançamento do recurso.

Lançado em janeiro de 2022, o recurso foi anunciado como um benefício exclusivo para usuários pagantes, introduzido na era anterior à compra da rede social pelo bilionário Elon Musk no final daquele ano. Também foi vista pelos defensores das criptomoedas como uma iniciativa inovadora que validou os NFTs, antes de decisões semelhantes da Meta de integrar NFTs ao Facebook e ao Instagram no final daquele ano.

Publicidade

No entanto, a possibilidade de os assinantes do X Premium ativarem o recurso por meio da versão para iPhone do aplicativo móvel não está mais disponível. O TechCrunch relatou pela primeira vez a mudança na quarta-feira (10), observando que o marketing do X Premium não menciona mais o recurso. O Decrypt confirmou de forma independente que a opção não é oferecida atualmente no aplicativo.

Antes, os usuários podiam designar um NFT Ethereum como foto de perfil confirmando a propriedade por meio da blockchain, e a imagem teria o formato de um hexágono em vez do PFP circular padrão. Não está claro se os usuários que tinham um NFT equipado ainda poderão usar o método de verificação ou se suas fotos de perfil aparecerão como hexágonos na plataforma.

O X ainda não comentou publicamente a decisão. O Decrypt entrou em contato com a empresa e recebeu uma resposta automática dizendo: “Ocupado agora, por favor, volte mais tarde”. Anteriormente, já sob o regime de Musk, o endereço de e-mail de contato com a imprensa da plataforma retornava um emoji de cocô para qualquer e-mail recebido. 

Os usuários do Cripto Twitter responderam em grande parte com memes sobre a notícia, com muitas pessoas postando alguma variação da seguinte mensagem: “O X removeu o suporte para PFPs com NFTs. Só para você saber: os direitos de propriedade digital não são uma piada. Se algum de vocês fizer capturas de tela do meu [NFT] e fingir que é seu, eu o processarei.”

Publicidade

Embora o X tenha sido o primeiro dos gigantes das redes sociais a adotar os NFTs, a Meta se afastou muito mais rapidamente da tecnologia. Em março de 2023, a empresa anunciou que estava “encerrando” o suporte aos NFTs no Instagram para se concentrar em outras prioridades. A Meta ainda está construindo sua visão do metaverso, uma futura Internet mais imersiva, mas ultimamente tem dado mais atenção ao desenvolvimento de inteligência artificial (IA).

Cripto no X

A notícia da remoção do recurso de foto de perfil NFT pelo X vem após um grande drama relacionado a criptoativos na plataforma. Na terça-feira (9), a conta oficial da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) publicou que havia aprovado a negociação de fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin à vista. Porém, minutos depois, o presidente da SEC, Gary Gensler, postou que a conta havia sido “comprometida” e que a aprovação ainda não havia sido feita.

O X confirmou na terça-feira que a conta da SEC não possuía autentificação de dois fatores para garantir o acesso e que alguém havia obtido acesso não autorizado a um número de telefone vinculado à conta. Na quarta-feira, a SEC disse que pediu ao Federal Bureau of Investigation (FBI) para ajudar a investigar o problema, com o órgão regulador alegando que a mensagem falsa não era um rascunho salvo que um usuário não autorizado postou antes do previsto.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: MicroStrategy anuncia desdobramento de ações após acumular US$ 13 bilhões em Bitcoin

MicroStrategy anuncia desdobramento de ações após acumular US$ 13 bilhões em Bitcoin

A empresa de software MicroStrategy, do defensor do Bitcoin Michael Saylor, dividirá suas ações depois que o preço mais do que triplicou no ano passado
Dedo indicador apoia bolo de dinheiro em forma digital

LIFT Lab do BC retorna com edição focada em blockchain, tokenização e cripto

Desde 2018, projetos que chegaram na fase de aceleração do LIFT Lab receberam R$ 400 milhões da iniciativa privada para serem desenvolvidos
Imagem da matéria: Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Yuri Lima entrou na Justiça alegando ter aplicado R$ 50 mil na Braiscompany, pirâmide financeira que ruiu em dezembro de 2022
Pessoa segura smartphone com logo BUSD com as mãos apoiado em uma mesa

SEC encerra investigação sobre stablecoin da Binance sem ações de penalidade

A SEC alegou que a stablecoin BUSD era um valor mobiliário em um processo movido contra a Binance no ano passado