Imagem da matéria: Traficante de drogas é acusado de lavar US$ 137 milhões em Bitcoin (BTC) dentro da prisão
Imagem ilustrativa: Foto: Shutterstock

Um traficante de drogas de Maryland (EUA) conhecido como Xanaxman é acusado por um tribunal federal norte-americano de lavar US$ 137 milhões em Bitcoin (BTC) dentro da prisão.

Xanaxman, cujo nome verdadeiro é Ryan Farace, foi preso há três anos por vender Alprazolam, uma forma de Xanax (forte remédio para ansiedade), na dark web.

Publicidade

Em novembro de 2018, o tribunal ordenou que Farace devolvesse 4 mil BTC que ele ganhou com a venda de drogas. Essa quantia em Bitcoin valia US$ 16,8 mil na época, mas valeria US$ 187,2 milhões hoje. Ele também foi condenado a entregar US$ 5,6 milhões em dinheiro e propriedades.

Mas Farace continuou a lavagem de dinheiro enquanto cumpria uma sentença de prisão de 57 meses, de acordo com a acusação federal que o tribunal divulgou na quarta-feira (11).

Em conexão com isso, o órgão fiscalizador de drogas dos EUA (DEA, na sigla em inglês) apreendeu 2.875 mil Bitcoin em fevereiro e outro lote de 59 criptos em maio. Hoje, essa quantia valeria US$ 137 milhões.

Embora a acusação se refira a receitas derivadas de negociações de drogas, não está claro se eram ativos digitais que o governo não conhecia ou se foram adquiridos de alguma forma enquanto ele estava na prisão.

Publicidade

Dark web e criptomoedas

Dados confiáveis ​​sobre a dark web, bem como sobre o uso de criptomoedas nesse ambiente, são difíceis de obter. Em uma tentativa, a empresa de análise de blockchain Chainalysis estimou que mais de US$ 800 milhões em criptos foram enviados para a dark web em 2019.

O Silk Road, um mercado popular para comprar drogas ilícitas na dark web, foi fechado pelo FBI em 2013. A polícia federal dos EUA apreendeu 173.991 mil BTC (no valor de US$ 33,6 milhões na época), mas ainda há 444 mil BTC desaparecidos; 70 mil que se moveram misteriosamente em novembro de 2020 faziam parte desse lote, de acordo com a empresa de análise de blockchain Elliptic.

O governo dos EUA já vendeu criptomoedas apreendidas, muitas vezes com ágio. Em 2014, o capitalista de risco Tim Draper adquiriu 30 mil BTC confiscados da Silk Road por um preço não revelado. O Bitcoin de Farace ainda não chegou ao mercado.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Criador do Twitter e da Square, Jack Dorsey em palestra no TED

Bitcoin pode um dia substituir o dólar americano, diz criador do Twitter

Em um sofisticado retiro na Toscana, Jack Dorsey compartilhou sua visão sobre a ascensão do Bitcoin à supremacia global
Imagem da matéria: Além da Nomad, Wise e Avenue admitem relação com banco que teve dados de clientes vazados

Além da Nomad, Wise e Avenue admitem relação com banco que teve dados de clientes vazados

O banco Evolve & Trust foi alvo de um ataque que resultou no vazamento de 33 terabytes de dados sobre clientes; empresas brasileiras estão entre as afetadas
Imagem da matéria: Dificuldade de mineração do Bitcoin cai 7,8%, maior recuo desde o colapso da FTX

Dificuldade de mineração do Bitcoin cai 7,8%, maior recuo desde o colapso da FTX

O recuo substancial do preço do Bitcoin desde março prejudicou a renda do setor de mineração em geral
Imagem da matéria: Conta da cantora Doja Cat no Twitter é hackeada para divulgar memecoin na Solana

Conta da cantora Doja Cat no Twitter é hackeada para divulgar memecoin na Solana

Assim como Hulk Hogan, 50 Cent e Metallica, o nome da cantora astro do rap está sendo usado para bombear uma memecoin na Solana