Imagem da matéria: Token desaba 10% após corretora parar operações em resposta a hacker da FTX
Shutterstock

A THORSwap, uma exchange descentralizada (DEX) que dá suporte a várias blockchains no topo da rede THORChain, anunciou que pausou suas atividades e entrou em “modo de manutenção” nesta sexta-feira (6).

A suspensão temporária das operações acontece após a corretora detectar que uma série de fundos de origem ilegal tinham sido canalizados através da plataforma.

Publicidade

Desde então, a RUNE, token nativo que alimenta a rede THORChain, despencou 10% para ser negociada agora a US$ 1,78, segundo o CoinGecko.

Enquanto isso, a THORSwap permanecerá pausada até que seja capaz de implementar “uma solução mais duradoura e abrangente” para melhorar a segurança.

“Uma preocupação persistente veio recentemente à tona: o potencial movimento de fundos ilícitos através da THORChain e, especificamente, da THORSwap”, escreveu a exchange. “Tais atividades não têm lugar na plataforma THORSwap, e nos posicionamos firmemente contra toda e qualquer ação criminosa.”

Em uma atualização após a pausa, a THORSwap esclareceu que funções como “ações LP, Earn (para investidores que poupam), Borrow (empréstimos) e Função Staking” continuam totalmente acessíveis.

Publicidade

No momento, não há um cronograma específico para quando a plataforma retornará às operações completas.

Operações ilícitas ligadas ao hack FTX

Acredita-se que as transações duvidosas estejam associadas ao hack da FTX que aconteceu em novembro de 2022, no qual uma entidade não identificada roubou até R$ 3 milhões em criptomoedas da corretora.

A agência de investigação cripto, Arkham Intelligence, revelou no último final de semana que o hacker anônimo transacionou mais de 15 mil Ethereum através de várias plataformas, sendo a THORSwap uma delas.

Depois que a plataforma interrompeu suas operações, membros da comunidade THOR criticaram a maneira como a equipe lidou com a situação.

Taylor Monahan, fundadora da carteira MyCrypto e gerente de produto da MetaMask, afirmou que ela vem falando desse problema há meses.

“Isso tudo está bagunçando minhas notificações e seu recente aumento de volume foi apenas porque criminosos lavaram o dinheiro do hack da atomic wallet via thorchain”, Tayvano escreveu em um post no dia 10 de julho.

Publicidade

Apoiando a reivindicação de Tayvano, o cofundador da Bidali, Eric Kryski, disse que ele já havia rastreado uma parte significativa dos fundos roubados até a Thorchain em julho de 2023.

Muitos membros da comunidade também expressaram sua decepção com as ações da equipe THOR, comparando sua resposta à de exchanges centralizadas, pausando as operações sem consultar a comunidade.

Outros membros da comunidade recordaram o caso semelhante da Uniswap, pedindo que a equipe THOR se inspirasse na maneira como eles lidaram com o problema.

Em abril de 2022, a Uniswap começou a bloquear carteiras ligadas à ações ilícitas. Nos meses seguintes, eles bloquearam 253 endereços de carteiras cripto, sem interromper as atividades da exchange.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

Talvez você queira ler
logo a binance no celular e bandeira dos EUA no fundo

SEC segue atrás de provas de fraude na operação da Binance nos EUA, diz jornal

Em junho, a SEC acusou CZ e a Binance global de exercer “controle completo” sobre os ativos dos clientes americanos e de misturar os fundos “como bem entendem”
antonio neto e fabricia campos braiscompany 4

Ex-funcionário da Braiscompany será extraditado da Argentina para o Brasil

Ministério Público da Argentina afirma que o suspeito ajudou a desviar pelo menos R$ 4 milhões no esquema da Braiscompany
Imagem da matéria: R$ 6,8 bilhões em Bitcoin foram sacados de corretoras em novembro, aponta Glassnode

R$ 6,8 bilhões em Bitcoin foram sacados de corretoras em novembro, aponta Glassnode

Em geral, quando os investidores transferem seus ativos de corretoras para suas próprias wallets, se preparam para segurar Bitcoin a longo prazo
Imagem da matéria: Tokenização, Inteligência Artificial e tendências: último episódio do podcast do MB discute “o dinheiro do amanhã”

Tokenização, Inteligência Artificial e tendências: último episódio do podcast do MB discute “o dinheiro do amanhã”

Com visão de inclusão financeira, acesso à tecnologia e desenvolvimento global, especialistas destacam os desafios da economia exponencial