Moedas douradas de bitcoin sob a mesa
Shutterstock

A MicroStrategy comprou mais 9.245 bitcoins, pagando ao todo US$ 623 milhões (R$ 3,1 bilhões) no investimento. Com essa novo aquisição, anunciada nesta terça-feira (19) pelo presidente e fundador da empresa, Michael Saylor, a MicroStrategy passa a controlar 214.246 BTC, o que representa 1% da oferta total de 21 milhões da criptomoeda. 

A companhia gastou ao todo US$ 7,5 bilhões (R$ 37,8 bilhões) para adquirir todo esse montante de Bitcoin, tendo pago, em média, US$ 35.160 por unidade. O preço do BTC no momento da redação deste texto é de US$ 63.628.

Publicidade

Nas últimas semanas, a MicroStrategy e a BlackRock estão protagonizando uma disputa para ver quem possui mais Bitcoin. No dia 10 de março, o ETF de Bitcoin da BlackRock, iShares Bitcoin Trust (IBIT), tinha 195.985 unidades da criptomoeda. Naquele momento, era a maior concentração do ativo em uma empresa.

Já no dia 11 de março, a MicroStrategy anunciou uma compra massiva e ultrapassou a BlackRock.

Os investimentos da MicroStrategy

A MicroStrategy se tornou famosa por ter sido a primeira empresa listada na Nasdaq a comprar Bitcoin dentro de sua estratégia de proteção e alocação de recursos.

O primeiro anúncio de compra veio a público em agosto de 2020, quando a companhia de Michael Saylor adquiriu 21.454 bitcoins avaliados na época em US$ 250 milhões.

A aposta da empresa no criptoativos só se aprofunda: um programa corporativo chamado Lightning Rewards vai recompensar seus funcionários com satoshis de Bitcoin. As recompensas virão mediante participação em treinamentos e cuidados com a saúde alinhados com um “novo atrativo na gestão de pessoas”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin chegam ao 9º dia consecutivo de entradas

Os ETFs de Bitcoin negociados nos EUA já captaram US$ 1,9 bilhão nos últimos nove dias
bitcoin

Manhã Cripto: Bitcoin recua 2,2% apesar da queda da inflação nos EUA

Embora os dados macroeconômicos atuais sejam positivos, o Bitcoin ainda busca estabilidade em meio às preocupações pontuais dos investidores
Jamie DImon, CEO do JP Morgan

Crítico do Bitcoin, CEO do JP Morgan é cotado por Trump para assumir Tesouro dos EUA

Dimon poderia ser o Secretário do Tesouro ideal, de acordo com o candidato presidencial republicano Donald Trump
Imagem da matéria: 5 fatores que podem levar o Bitcoin a US$ 100 mil até o fim de 2024

5 fatores que podem levar o Bitcoin a US$ 100 mil até o fim de 2024

Apesar da recente queda do mercado de criptomoedas, vários catalisadores oferecem uma oportunidade para os investidores de longo prazo que buscam um alívio