Investidor olhando para tela
Shutterstock

As duas maiores criptomoedas operam com baixa variação nesta sexta-feira (30), em um mês que será lembrado pela turbulência em várias classes de ativos e pela disparada do dólar. O Bitcoin (BTC) registra alta de 0,2% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 19.540,57, segundo dados do CoinGecko. O Ethereum (ETH) ganha 0,8%, negociado a US$ 1.341,22. 

Em reais, o Bitcoin acelera o ritmo e sobe 1%, cotado a R$ 105.159,78, mostra o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

Publicidade

As altcoins operam com desempenho misto, entre elas Binance Coin (+1,6%), Cardano (-0,3%), Solana (+2,7%), Dogecoin (+0,4%), Polkadot (+0,7%), Shiba Inu (+0,6%), Polygon (+3,7%) e Alavanche (+1,6%).  

XRP é destaque de alta e dispara 17,5% nas últimas 24 horas, na esteira de uma decisão que obriga a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a SEC, a entregar documentos relativos ao processo que move contra a emissora da criptomoeda, a Ripple, por suposta oferta irregular do token. 

Bitcoin hoje 

A quinta-feira (29) foi novamente de perdas para as bolsas americanas, com queda de 2% para o índice S&P 500. Mas, mantendo a tendência, as criptos conseguiram evitar perdas mais acentuadas. 

Autoridades do Federal Reserve reiteraram que continuarão aumentando as taxas de juros para frear a inflação e sinalizaram que os mercados agora entenderam a mensagem. 

Publicidade

“A correlação do Bitcoin com as ações de tecnologia permanece”, mas o impacto não tem sido tão negativo quanto durante a maior parte deste ciclo, segundo e-mail ao CoinDesk do analista de mercado sênior da Oanda, Edward Moya, que destacou o declínio acentuado da Nasdaq na quinta-feira e a recente capacidade do Bitcoin de se manter ao redor de US$ 19 mil.  

“Parece que Wall Street acredita que as criptos estão perto de um piso e se tornarão uma estratégia de diversificação atraente quando o pico dos rendimentos dos Treasuries for atingido”, acrescentou Moya. 

Nesta sexta, as bolsas europeias e os índices futuros americanos ensaiam uma retomada, também influenciados pelo ajuste de portfólios por gestores de ativos. 

“Tudo hoje está ‘sobrevendido, então vemos uma recuperação”, disse à Bloomberg Esty Dwek, diretor de investimentos da Flowbank. 

Fundos de ações globais registraram entradas de US$ 7,6 bilhões na semana até 28 de setembro, segundo dados compilados pela EPFR Global. Os títulos tiveram saídas de US$ 13,7 bilhões na semana, enquanto US$ 8,9 bilhões migraram para ações dos EUA, mostram os dados. 

Publicidade

Regulação no Brasil 

Em meio aos desafios macroeconômicos e geopolíticos, reguladores mundiais tentam driblar os obstáculos sem perder de vista a evolução do mercado cripto. 

Para o diretor de regulação do Banco Central, Otávio Damaso, o futuro da criptoeconomia não será 100% descentralizado, de acordo com o Valor, que cobriu o evento Uqbar Day na quinta-feira (29) em São Paulo. Damaso também explicou que, “diferentemente do que a maioria imagina, o real digital não necessariamente será uma moeda de varejo e terá presença mais forte em operações de atacado”. 

Também convidado para a conferência, o presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), João Pedro Nascimento, disse que “a criptoeconomia não pode ser vista como algo negativo; é uma revolução” e representa uma oportunidade para o desenvolvimento do mercado de capitais e para a economia brasileira. 

Outros destaques das criptomoedas 

A Telefónica, maior empresa de telecomunicações da Espanha, agora permite comprar produtos em seu marketplace de tecnologia com criptomoedas. A empresa ativou o novo recurso no Tu.com depois de incorporar uma ferramenta de pagamentos fornecida pela maior exchange cripto espanhola, a Bit2Me, disse a corretora ao CoinDesk. A Telefónica também fez um investimento na Bit2Me, mas os detalhes serão divulgados nas próximas semanas, de acordo com a exchange. 

A BlackRock decidiu lançar um fundo de índice que segue empresas com exposição ao metaverso, de acordo com documento regulatório divulgado pela Bloomberg. O ETF iShares Future Metaverse Tech and Communications pode incluir empresas com produtos ou serviços relacionados a plataformas virtuais, redes sociais, games ou ativos digitais. Em abril, a empresa já havia lançado um fundo de índice cripto, o ETF iShares Blockchain and Tech, mas a demanda até agora tem sido fraca, de acordo com a Bloomberg. 

Publicidade

A maior gestora de ativos do mundo também expande sua oferta em ativos digitais para clientes europeus com o ETF iShares Blockchain Technology UCITS, que rastreia o índice NYSE FactSet Global Blockchain Technologies, segundo o The Block, que cita comunicado da companhia. O índice inclui 35 globais e está listado na Euronext sob o código BLKC. 

O PicPay, maior carteira digital em operação no Brasil, ampliou a operação de criptomoedas com a oferta de mais duas altcoins: a Litecoin (LTC) e Polygon (MATIC), segundo o Valor

O Emurgo, laboratório de desenvolvimento da blockchain Cardano, investirá mais de US$ 200 milhões para apoiar o crescimento do ecossistema nos próximos três anos, disse o fundador Ken Kodama ao CoinDesk durante a conferência Token 2049, em Singapura. 

Na América Latina, o sistema bancário tradicional e a instabilidade econômica dificultam a obtenção de crédito, mas empréstimos no mercado cripto têm prosperado na região, destaca análise do CoinDesk. 

Mineração de criptomoedas

A Binance vai permitir que clientes participem de um pool de mineração para o ETHW, token da versão bifurcada do Ethereum que mantém o sistema de consenso de prova de trabalho (PoW, na sigla em inglês) da blockchain. Os participantes do ETHW Pool não serão cobrados durante o período promocional que termina em 29 de outubro, de acordo com comunicado. A corretora também informou que conseguiu um registro no Ministério de Negócios, Inovação e Emprego da Nova Zelândia, o que abre caminho para abertura de um escritório no país. 

A Rhodium Enterprises, uma empresa de mineração de Bitcoin que utiliza tecnologia de refrigeração líquida, planeja abrir o capital por meio de uma fusão reversa com a provedora de serviços de software SilverSun Technologies, disse a empresa em comunicado na quinta-feira (29). As ações da empresa seriam listadas na Nasdaq. 

Publicidade

O impacto climático da mineração de Bitcoin é comparável ao da criação de gado ou da queima de gasolina quando se considera seu valor de mercado, de acordo com pesquisadores da Universidade do Novo México, em Albuquerque. Devido ao uso de computadores potentes que usam energia gerada pela queima de combustíveis fósseis, as perdas econômicas relacionadas ao clima causadas pela mineração do BTC superaram seu valor de mercado em 6,4% dos dias em que o token foi negociado entre 2016 e 2021, segundo o artigo publicado na Scientific Reports e reproduzido pela Bloomberg na quinta-feira (29). 

Regulação, CBDCs e Cibersegurança 

Um projeto de lei do senador americano Bill Hagerty, do Partido Republicano, prevê um “período de carência” de dois anos para corretoras cripto caso a SEC, determine que essas empresas listaram um valor mobiliário não registrado, de acordo com cópia do texto obtida pelo The Block. 

Nos estados do Texas e Vermont, reguladores mostram oposição ao plano da plataforma de crédito cripto Celsius de vender suas reservas de stablecoins para emergir da crise de liquidez em meio ao processo de recuperação judicial. 

Membros do Parlamento Europeu determinados a combater a lavagem de dinheiro querem monitorar grandes transações de criptomoedas, bem como o metaverso, finanças descentralizadas (DeFi) e tokens não fungíveis (NFT), segundo um projeto de lei visto pelo CoinDesk. 

No Paraguai, o Senado derrubou o veto do presidente Mario Abdo Benítez ao projeto de lei 6962/2022, que reconhece a mineração de criptomoedas como uma atividade do setor industrial e possibilita a emissão de licença a corretoras. Agora, o PL volta à Câmara dos Deputados para apreciação dos parlamentares. 

Após ficar conhecido por ajudar a promover uma pirâmide financeira que usava o Bitcoin como isca, o empresário Kaze Fuziyama voltou a ganhar os holofotes com uma homenagem na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Fuziyama, que nega qualquer envolvimento com a D9 Clube de Empreendedores, ostenta hoje uma vida de luxo no Instagram, onde acumula mais de dois milhões de seguidores. Entre os registros constam fotos com grandes nomes do mercado cripto, como o encontro em Abu Dhabi com o CEO da Binance, Changpeng “CZ” Zhao. 

E por falar em Binance, faz pouco tempo que Henrique Meirelles foi contratado pela maior corretora cripto do mundo para fazer parte de seu conselho consultivo global, mas o ex-presidente do Banco Central já vestiu a camisa de entusiasta das criptomoedas. Os ativos digitais foram um dos temas abordados durante conversa do também ex-ministro da Fazenda com empresários em jantar na terça-feira (27) em São Paulo. Meirelles, que declarou apoio ao candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT), destacou a importância da educação e da política nos negócios. 

Com as eleições que acontecem neste domingo (2), a Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto) enviou uma carta aos presidenciáveis na qual aponta quais diretrizes considera fundamentais para o crescimento do setor e ressalta que o Brasil pode se tornar um dos líderes globais no mercado cripto. 

“Mercado saudável e isonômico é aquele em que todos concorrem mediante as mesmas regras, estabelecendo-se, assim, condições razoáveis e adequadas para que os operadores possam oferecer produtos e serviços de maneira mais ampla, ao mesmo tempo em que o setor se desenvolve naturalmente”, afirma a ABCripto. 

Outra associação, a Coalizão de Integridade do Mercado Cripto (CMIC) disse que a exchange Bittrex, a empresa de custódia BitGo e seis outras companhias agora fazem parte da organização autorreguladora, que visa combater a manipulação do mercado de criptomoedas. 

Hackers que invadiram a base de dados de torcedores do Sport Club do Recife e agora usam as informações obtidas para chantageá-los receberam mais cinco pagamentos desde a publicação da reportagem do Portal do Bitcoin na terça-feira (27). Parte do dinheiro pago foi movimentado como ransomware. Os golpistas já receberam o equivalente a mais de R$ 13 mil em bitcoins e enviaram quase metade dessa quantia para um novo endereço blockchain

Metaverso, Games e NFTs 

O CEO da Meta Platforms, Mark Zuckerberg, planeja uma reorganização das equipes e reduzir o número de funcionários no que seria o primeiro grande corte de orçamento desde a fundação do Facebook em 2004, de acordo com informações obtidas pela Bloomberg. Zuckerberg disse que a empresa vai congelar contratações e que o grupo provavelmente será menor em 2023. 

E dando continuidade à sua investida no universo cripto, a Meta anunciou que sua ferramenta para colecionáveis de NFTs agora está disponível para todos os usuários do Facebook e Instagram nos EUA, que também podem conectar suas carteiras digitais. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Ariana Grande posa para foto

Memecoin ‘Michi’ salta 18% após Ariana Grande compartilhar a foto do gato

A estrela pop publicou o meme antes da valorização do Michi, gerando debate sobre se ela sabe ou não da conexão do meme com as criptomoedas
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Deputados pressionam Biden para trazer de volta aos EUA executivo da Binance detido na Nigéria

Em carta ao executivo, os deputados alegam que Tigran Gambaryan está na condição de refém do governo da Nigéria e corre risco de morrer de malária
moeda e notas pendurada em um varal

Operação contra maior milícia do RJ revela que suspeitos compravam Bitcoin para lavar dinheiro

Fonte do dinheiro movimentado pelos suspeitos seria oriundo de grilagem de terras, extorsão contra comerciantes e exploração do transporte
Letras que formam a sigla ETF próximas a uma moeda dourada de Bitcoin (BTC)

ETFs de Bitcoin quebram sequência de 19 dias de entradas e têm saídas de US$ 65 milhões

Em uma sequência recorde que durou um mês, ETFs de Bitcoin tiveram a entrada de cerca de US$ 4 bilhões, período em que o BTC se aproximou de sua máxima histórica