Imagem da matéria: Deputado quer convocar Faraó do Bitcoin e líderes da pirâmide Indeal para CPI
Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin (Foto: Reprodução)

O deputado federal Luciano Vieira (PL-RJ), membro da CPI das Pirâmides Financeiras, registrou na quarta-feira (21) um requerimento para convocar o criador da pirâmide financeira GAS Consultoria, Glaidson Acácio dos Santos, o “Faraó do Bitcoin”, e sua esposa, Mirelis Zerpa, para prestar depoimentos perante a essa comissão na qualidade de investigados.

“Senhor Presidente. Requeiro a Vossa Excelência, nos termo do art. 58, § 3º, da Constituição Federal, combinado com o art. 2º da Lei nº 1.579/1952 e com o art.36, II, do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, seja convocado na forma de investigado os Sócios da empresa GAS CONSULTORIA & TECNOLOGIA LTDA, e os sócios GLAIDISON ACACIO DOS SANTOS E MIRELIS YOSELINE DIAZ ZERPA para prestar esclarecimento sobre fatos relacionados com pirâmides financeiras, objeto de investigação desta CPI”, diz um trecho do requerimento do deputado.

Publicidade

Glaidson Acacio dos Santos está atualmente detido na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná, onde responde a um total de 13 processos.

Vieira justificou seu pedido descrevendo a GAS Consultoria como “principal empresa envolvida” na fraude, em se tratando de crimes dessa natureza no Brasil, cifras milionárias descobertas na Operação Kryptos, assim como o número de vítimas envolvidas. Ele cita também as movimentações de criptomoedas nos últimos meses, que teve como destino familiares de Zerpa.

O requerimento feito pelo deputado ainda precisa ser votado pelos demais integrantes da CPI. A próxima sessão da comissão, segundo anunciado pelos deputados, deve ocorrer na terça-feira (27).

Em outro requerimento, o deputado pediu a convocação dos sócios da extinta pirâmide financeira com criptomoedas Indeal, do Rio Grande do Sul. Os nomes citados são: Marco Antonio Fagundes; Angelo Ventura da Silva; Regis Lippert Fernandes; Francisco Daniel Lima de Freitas; Tassia Fernanda da Paz. Segundo o documento, eles também prestarão depoimento na qualidade de investigados.

Publicidade

Conforme justifica Vieira, o caso Indeal, que tramita na Justiça Federal de Porto Alegre (RS), já culminou em investigações onde as autoridades descobriram esquema de pirâmide financeira com criptomoedas e desvio bilionário do dinheiro de clientes. Ele cita ações tanto da Polícia Federal quanto do Ministério Público contra a empresa que agia a partir do Vale do Sinos.

O fim do esquema “Indeal”, que consistia em oferecer falsos rendimentos de até 15% ao mês em investimentos em Bitcoin, ocorreu em 2019 com a operação Egyto da Polícia Federal (PF) que levou à prisão de vários suspeitos. A empresa pode ter arrecadado mais de R$ 1 bilhão, de acordo com as investigações na época.

Faraó do Bitcoin

Além das acusações de pirâmide financeira com a Gas Consultoria, pesa sobre Glaidson um processo de homicídio, o qual o levará a júri popular, conforme decisão da Justiça do Rio de Janeiro em dezembro do do ano passado, que tipificou as ações do ex-garçom como homicídio agravado pela prática de extermínio de seres humanos.

Conforme descrito na sentença, “Faraó dos Bitcoins”, “Papai”, “Patrão” e “01” — todos nomes pelos quais Glaidson é chamado — é acusado de mandar matar duas pessoas: Wesley Pessano Santarem e Adeilson José da Costa, que sobreviveu à tentativa de homicídio.

Publicidade

A GAS Consultoria atuava como um empresa de investimentos em criptoativos, onde prometia rendimentos mensais aos clientes. Segundo a empresa, o lucro viria de operações de trading. O esquema foi desmascarado em agosto de 2021 com a prisão de Glaidson e a apreensão de milhões em espécie e o maior sequestro de criptomoedas já feito no Brasil. As autoridades encontraram na casa de Glaidson várias malas de dinheiro, contendo pelo menos R$ 13 milhões, carros de luxo, joias e 591 bitcoins. 

Quanto a Zerpa, que tem mandado de prisão no Brasil, depois do desfecho na GAS, ela teria mantido uma rede de empresas no exterior para lavar dinheiro levado dos brasileiros.

*Esta reportagem está sendo atualizada; volte em instantes para mais informações

Quer ganhar mais com Ethereum? Abra sua conta no Mercado Bitcoin, a corretora mais segura do Brasil, e comece a fazer staking agora mesmo

VOCÊ PODE GOSTAR
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
Imagem da matéria: Joe Biden promete vetar resolução que visa frear política anticripto da SEC

Joe Biden promete vetar resolução que visa frear política anticripto da SEC

A Casa Branca disse que vetaria uma resolução aprovada hoje pela Câmara dos EUA “para impedir a tomada de poder regulatório da SEC”
Vitalik Buterin na ETH Taipei 2024. Foto: Rug Radio

Como o fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, mantém suas criptomoedas seguras

“Descentralize sua própria segurança”, diz Buterin – mas ele não usa uma cold wallet para suas próprias criptomoedas
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”