Imagem da matéria: Delegado diz que Unick Forex é pirâmide e envia inquérito a Polícia Federal; seis foram indiciados
William Garcez, delegado de Crissiumal (Foto: Facebook/reprodução)

“É pirâmide”, disse o delegado William Garcez após concluir o inquérito sobre a investigação da Unick Forex, empresa que prometia lucros diários e está com os pedidos de saques atrasados. Garcez enviou o inquérito para a Polícia Federal e seis pessoas já foram indiciadas, reportou o NH na segunda-feira (23).

De acordo com o delegado, os indicados, que não tiveram os nomes revelados, são os que “lideravam o esquema”, praticando e promovendo as atividades na cidade de Crissiumal onde, em fevereiro deste ano, foi fechado um escritório da Unick.

Publicidade

Segundo a reportagem, Garcez ainda relembrou que na ocasião da representação do caso ao judiciário, ele havia descrito aquela atividade como crime contra a economia popular por meio de pirâmide financeira.

Ele detalhou:

“É pirâmide. Iam colocando mais gente para dar mais lucro. Depois se evidenciaram mais delitos que envolvem lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro”.

Naquela ocasião, disse o delegado, a intervenção teve como objetivo evitar que novas pessoas investissem no negócio e assim evitar novas vítimas. No entanto, contou Garcez, “mesmo assim mais pessoas foram entrando”.

Caso Unick Forex ‘ganha’ da InDeal

A condição em que a Unick se encontra perante seu clientes é muito mais complexa que o caso da InDeal, que inclusive já teve até arresto de fundos e envolvidos presos por determinação da Justiça.

Publicidade

Segundo o jornal, a Polícia Federal não fala sobre a investigação da Unick, mas já está no caso há sete meses usando seu serviço de inteligência para rastrear as movimentações da empresa.

Uma fonte ligada às investigações, contou o jornal, disse que o problema da Unick é muito maior, pois, ao contrário da InDeal, os diretores não teriam colocado nada no nome. 

Disse também que as transações fraudulentas eram mais sofisticadas e em quantias absurdamente maiores.

Outro ponto, escreveu, seria a dificuldade no rastreamento de fundos. De acordo com a fonte, “descobrir o paradeiro e sequestrar esse patrimônio envolve complexas relações de cooperação internacional.

Fundos da Unick no exterior

Contudo, investigações apontam que possivelmente há empresas sediadas no Uruguai onde a Unick estaria enviando dinheiro por meio de empresas offshore em paraísos fiscais. A informação é do Jornal Vale dos Sinos em publicação também nesta segunda.

Publicidade

Segundo a reportagem, a Polícia Federal tenta rastrear as supostas remessas bilionárias também para Luxemburgo, Belize e Panamá.

Problemas na Unick

Se de um lado a alta cúpula da Unick vai enviando dinheiro a paraísos fiscais, do outro, o que impera é o temor dos clientes de nunca mais terem o seu dinheiro de volta.

Em busca de fundos investidos, além de reclamações no Reclame Aqui, os clientes começaram a buscar seus direitos na Justiça. Até o momento já foram registrados pelo menos 12 ações — por enquanto no Rio Grande do Sul, São Paulo e Amazonas.

CVM proibiu

A empresa, que prometia lucros de 1,5% a 3% ao dia, foi proibida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a fazer oferta pública, mas ainda assim continuou atuando no mercado.

Após ameaça de de multas pela autarquia, a Unick afirmou que não era uma empresa de investimentos — o processo sancionador ainda está em andamento.

Além de verificar que a Unick Forex estava ofertando publicamente investimentos e captando clientes no Brasil ilegalmente, a CVM ainda encontrou indícios de atuação em pirâmide financeira.

Publicidade

Esse fato fez com que o órgão encaminhasse as provas para o Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul. E a partir de então, a empresa passou a ser investigada pelo procurador Celso Tres que a comparou com a Telexfree.

A Unick, então, mudou de Forex para Academy. Isso, contudo, não retirou o fato de que o diretor de marketing, Danter Silva, havia antes captado clientes no Brasil para a D9 Club, uma empresa que atuava em esquema de pirâmide.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ryan Salame foi um dos executivos da FTX que coordenaram a doação de milhões para campanhas políticas usando dinheiro dos clientes
Cofre dourado no formato de baleia receb moedas shiba inu SHIB

Baleias voltam a encher os bolsos de Bitcoin, mostra análise

A acumulação acelerada de baleias é um sinal de que o mercado altista do Bitcoin ainda está ativo
Imagem da matéria: Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

“O que vier a seguir está nas mãos de Deus”, disse o dev após assumir o roubo
Imagem da matéria: FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

Aprovado na Câmara esta semana, o projeto FIT21 visa regular o setor de criptomoedas dando segurança para consumidores e estimulando empreendedores