Imagem da matéria: Reguladores fecham serviço de mixing ChipMixer e apreendem criptomoedas
Mixers tornam praticamente impossível rastrear carteiras originais (Foto: Shutterstick)

Autoridades dos Estados Unidos e da Alemanha anunciaram nesta quarta-feira (15) que derrubaram o serviço de mixing de criptomoedas ChipMixer. Segundo a Europol, foram confiscados 1.909,4 bitcoins (R$ 249 milhões) em uma operação em quatro data centers e que apreendeu sete terabytes de dados.

A Europol estima que 152 mil bitcoins (R$ 19 bilhões) tenham passado pela ChipMixer desde o começao da operação em 2017. A plataforma transformava os depósitos de criptomoedas em “chips” (fichas, na tradução para o português) e depois misturava todos juntos. Após isso, ficava muito mais difícil saber a origem de cada token.

Publicidade

Conforme afirma o comunicado, o ChipMixer era usado para lavar dinheiro de tráfico de drogas e armas, ransomwares, comércio de pornografia infantil e fraudes bancárias. As autoridades dizem que as criptomoedas sem o rastro original, eram então enviadas para corretoras tradicionais de criptomoedas e muitas vezes trocadas por dinheiro fiat via caixas eletrônicos ou mesmo em transações bancárias.

Sem dizer de qual empresa se trata, a Europol afirma que está investigando a possibilidade de que a ChipMixer foi usada para lavar uma grande quantia de criptomoedas roubada de uma corretora após pedido de falência em 2022. Em novembro do ano passado, logo após a FTX para as atividades e começar o processo falimentar, alguém desviou o equivalente a R$ 3 bilhões das contas das empresa.

Mixing na mira das autoridades

Os serviços de mixing de criptomoedas foram afetados severamente no ano passado com a decisão dos Estadoa Unidos de sancionar o Tornado Cash, um das mais famosas plataformas a fazer esse tipo de serviço.

Autoridades dos EUA alegam que a Tornado Cash possui ligações suspeitas com os hackers norte-coreanos Lazarus Group, além de o serviço estar supostamente envolvido na lavagem de US$ 7 bilhões desde 2019.

Publicidade

Logo depois, foi efetuada na Holanda a prisão de Alexey Pertsev, desenvolvedor do Tornado Cash. Ele foi preso no dia 10 de agosto pelo Serviço de Investigações e Informações Fiscais (ou FIOD), a agência responsável pela investigação de crimes financeiros na Holanda.

A agência o acusou de facilitar a “lavagem de dinheiro por meio da combinação de criptomoedas via serviço de mixing do Ethereum Tornado Cash”, segundo o comunicado do FIOD.

VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

GameStop e AMC desabam com fim da euforia do retorno de Roaring Kitty

As ações memes da GameStop e AMC caíram drasticamente após a abertura dos mercados dos EUA na quinta-feira, recuando pelo menos 15%
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Manhã Cripto: Câmara dos EUA aprova nova lei cripto em dia decisivo para ETFs de Ethereum

Nesta quinta-feira termina o prazo para a SEC aprovar ou rejeitar o ETF de Ethereum da VanEck