Imagem da matéria: Golpistas aproveitam falsa morte de rapper para lançar shitcoin no mercado
(Foto: Lil Tay/Instagram)

Após relatos de que uma famoso rapper na internet de 14 anos conhecida como Lil Tay havia morrido nesta semana — o que desde então foi provado ser falso — um token de criptomoeda não oficial chamado “LilTay”, com o nome do adolescente, foi lançado na rede BNB Chain.

Ninguém se apresentou para reivindicar a responsabilidade pela criação do LilTay, que possui uma oferta de pouco mais de 100 tokens e ainda não foi negociado. Pode ter sido lançado por “degens” de criptomoeda oportunistas que buscaram capitalizar o hype midiático em torno da suposta morte ou prestar algum tipo de homenagem a influenciadora.

Publicidade

Curiosamente, no entanto, o lançamento do token na BNB Chain ocorreu ao mesmo tempo do desenvolvimento de um “Token Liltay” baseado na rede Ethereum — criado por seu aparente ex-gerente, Harry Tsang. Ele nega que seu Token Liltay tenha qualquer conexão com a versão da BNB Chain lançada nesta semana.

“Decidimos usar ‘Liltay’ porque era um meme lendário”, disse o CEO do Token Liltay, Tsang, ao Decrypt, “[e] também por causa do meu papel anterior”.

Não está claro se Lil Tay, cujo nome real é Tay Tien, tem algum envolvimento com o token em desenvolvimento no Ethereum. No entanto, a conta do projeto no Twitter compartilhou atualizações de desenvolvimento meses antes do escândalo de morte falsa desta semana.

Falsa morte 

Na última quarta-feira (9), a conta oficial do Instagram de Lil Tay foi atualizada com uma imagem agora excluída, contendo uma declaração que afirmava que a adolescente havia morrido, junto com seu irmão. As agências de notícias não conseguiram confirmar sua morte, porém, apenas adicionando confusão ao choque.

Publicidade

Na quinta-feira, Lil Tay emitiu um comunicado ao TMZ dizendo que ela e seu irmão estavam vivos e bem, e que sua “conta no Instagram foi comprometida por terceiros e usada para espalhar informações alarmantes e rumores sobre mim”.

O token da rede BNB aparentemente foi lançado por volta do momento da postagem falsa no Instagram na quarta-feira. O momento pode ter sido oportunista, mas é possível que o criador do token também tenha apostado na confusão potencial, em meio aos planos públicos de um token Ethereum de alguém que anteriormente havia orbitado em torno da rapper.

“Não lançamos nada na [rede BNB]”, disse Tsang, compartilhando o link do explorador de blockchain Etherscan com os dados do contrato para o token Ethereum planejado. “Não colocamos liquidez nele, só para deixar claro”, acrescentou, compartilhando também um link para a página do token na plataforma de verificação Assure DeFi.

A conta do Twitter do Token Liltay alertou os seguidores sobre possíveis golpistas tentando se aproveitar da situação. No entanto, vale ressaltar que alguns dos tweets anteriores da conta também mencionaram “BSC”, que é a sigla para Binance Smart Chain — o nome original da BNB Chain. Eles também mencionam “ARB”, referindo-se ao Arbitrum, rede de segunda camada do Ethereum.

Publicidade

“Compartilhando isso para que todos saibam que não estaremos lançando nada em breve. Estamos em desenvolvimento há 4-5 meses”, tweetou a conta na quinta-feira. “Se alguém entrar em contato com você pedindo dinheiro dizendo que está envolvido com o $LilTay, não é verdade. Se você vir outro token/moeda com ‘Liltay’, é um golpe.”

Tsang disse ao Decrypt que o projeto do token no Ethereum ainda não havia finalizado uma data de lançamento devido à organização de parceiros “influenciadores de criptomoedas” e recursos ligados ao lançamento do token, incluindo uma loja de mercadorias. Mas a situação da suposta morte do rapper mudou a narrativa.

“Eu poderia ter lançado isso agora”, disse Tsang, “mas absolutamente não tive a intenção de transformá-lo em um esquema de pump and dump“.

Um vídeo do YouTube postado em maio apresentou planos para o token, sugerindo que o Token Liltay seria diferente de outros projetos de criptomoedas liderados por influenciadores. O vídeo acumulou menos de 500 visualizações totais até o momento.

Febre das memecoins

Usuários de criptomoedas lançando tokens ou moedas inspiradas por celebridades ou eventos do mundo real não é algo novo. Na segunda-feira, após o anúncio do lançamento da stablecoin do PayPal, tokens falsos de PYUSD inundaram a rede Ethereum.

Publicidade

No mês passado, uma moeda meme chamada BALD foi lançada e rapidamente chegou a zero em um aparente rug pull. Detetives da internet relacionaram a moeda ao fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, ou a alguém próximo a ele, embora as alegações ainda não tenham sido comprovadas.

As memecoins são tokens que recebem seus nomes de celebridades ou memes da internet. A moeda meme mais famosa, Dogecoin, nomeada após o meme do cão da raça Shiba Inu, começou como uma piada. No entanto, ganhou popularidade a partir de 2021 e agora é uma das criptomoedas mais valiosas com base na capitalização de mercado total.

Em meio à confusão em torno dos múltiplos tokens, a conta do Twitter ligada ao projeto do Token Liltay do Ethereum tentou dissipar qualquer ideia de que estava envolvida com o lançamento na rede BNB Chain.

“Diferente deles, nossa legitimidade é que realmente temos alguém que gerenciou o indivíduo”, a conta afirmou, “e um plano de negócios com um caso de uso”.

* Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

GameStop e AMC desabam com fim da euforia do retorno de Roaring Kitty

As ações memes da GameStop e AMC caíram drasticamente após a abertura dos mercados dos EUA na quinta-feira, recuando pelo menos 15%