Imagem da matéria: Escritório Nelson Wilians não é mais advogado da Unick Forex e renuncia às ações
Fernando Lusvarghi, à direita, era diretor jurídico da Unick e dono da SA Capital (Foto: Youtube/Reprodução)

O escritório de advocacia Nelson Wilians não defende mais a Unick Forex, empresa suspeita de gestão fraudulenta com criptomoedas. A assessoria de comunicação do escritório confirmou o fato, mas não comentou sobre o motivo da rescisão contratual por parte dos advogados. 

A suspeita, porém, é de que a saída do escritório tenha se dado por falta de pagamentos, como ocorreu uma vez com o Bitcoin Banco. Segundo informações do “Verdades que chocam”, canal do youtube que deu em primeira-mão a notícia sobre a saída da Nelson Wilians da defesa da Unick, o escritório informou a empresa de Leidimar Lopes sobre a falta de pagamento dos honorários e  despesas contratuais.

Publicidade

O youtuber mostrou em vídeo apenas a notificação da renúncia do Nelson Wilians em todas as ações da empresa. Já o outro documento sobre a suposta dívida, o youtuber afirmou que “tem dados sensíveis e que tem de fazer algumas consultas antes” de publicar.

Unick Forex sem defesa

O Portal do Bitcoin teve acesso à notificação em que o escritório afirma que não representará mais a Unick Forex. O documento, enviado por e-mail no dia 25 de maio, foi dirigido a Leidimar Lopes (presidente da empresa); ao pai dele, Alberi Lopes; e José Alexandre Noronha (representante legal da Brasil investimentos) e nele há a menção sobre uma outra notificação enviada no dia 27 de abril, a qual pode ser sobre a falta de pagamento.

“Vimos, respeitosamente,informá-los da rescisão do contrato de prestação de serviços celebrados com a Nelson Wilians Advogados Associados, conforme notificação enviada e recebida no dia 27/04/2020. Sendo assim, serve o presente e-mail para informar que apresentaremos renúncia em todos os processos patrocinados por esta banca”.

Em atenção a legislação processual civil, o escritório deu o prazo de 10 dias úteis para que a empresa busque outro advogado para cuidar dos direitos dela e das pessoas responsáveis pelo grupo:

Publicidade

“Informamos, ainda, que ficaremos obrigados ao cumprimento dos prazos processuais pelo prazo de 10 (dez) dias, a contar do protocolo das renúncias, nos termos do artigo 112, do Código de Processo Civil”.

Nelson Wilians sem receber do Bitcoin Banco

O Nelson Wilians, uma das maiores bancas do Brasil, possui escritórios em diversos estados, e isso dá a capacidade de enfrentar processos em massa. Esse fato é interessante para empresas que tem clientes em todo o país.

A Unick Forex não foi a primeira empresa a deixar de pagar a Nelson Wilians e dificilmente será a única. Antes dessa empresa, o Grupo Bitcoin Banco, que já vinha sofrendo centenas de processos em vários estados brasileiros, também deixou de pagar o escritório.

O escritório, então, que antes defendia o grupo empresarial passou a estar do outro lado e também moveu uma ação contra o GBB, no valor de R$ 1,78 milhão.

Publicidade

Hoje, no entanto, o GBB está em recuperação judicial e quase todos processos foram suspensos. O que não muda o fato de o escritório de advocacia Nelson Wilians ter de aguardar para receber seus créditos pendentes.

Resposta da Nelson Wilians

Procurado pela reportagem, o escritório de advocacia Nelson Wilians, por meio de sua assessoria de comunicação, confirmou a informação de que não representa mais a Unick Forex em nenhuma ação.

A assessoria, porém, disse que “por questões éticas, o escritório não comenta” os casos com clientes.



Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube