Michael Magno corretor das celebridades e Tunay Pereira Lima, líderes da GAs Consultoria
Michael Magno (esquerda) e Tunay Pereira Lima (Foto: Reprodução)

Dois dos principais líderes da pirâmide financeira promovida pela GAS Consultoria deixaram a prisão nos últimos dias. Nesta quarta-feira (6) foi solto Tunay Pereira Lima; no sábado (2), tinha sido a vez Michael de Souza Magno, o “corretor das celebridades”. As informações são do jornal O Globo.

Os réus se beneficiaram de um Habeas Corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça no dia 21 de junho. A decisão se deu no âmbito da Operação Kryptos e incluiu também Glaidson Acácio dos Santos, criador da GAS Consultoria – porém, o “Faraó do Bitcoin” continua preso porque responde a diversos outros processos, inclusive a suposta encomenda de dois assassinatos.

Publicidade

Leia também: Foragida da Interpol, esposa do Faraó do Bitcoin publica vídeo e diz que ainda tem “muitas coisas para falar”: assista

Tanto Tunay quanto Michel estavam presos no complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio.

A decisão que beneficiou os membros da GAS Consultoria foi da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, em decisão apertada. O ministro relator Jesuíno Rissato votou contra a concessão dos HCs e foi acompamhado pelo colega Joel Ilan Paciornik. Do outro lado, a maioria em favor da liberdade provisória foi formada por João Otávio de Noronha, Reynlado Soares da Fonseca e Ribeiro Dantas.

Tunay volta para liberdade

Tunay já havia conseguido liberdade provisória. Porém, no dia 5 de abril, o STJ revogou a prisão domiciliar dele. Ele responde por crime contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Ao decretar em abril a prisão de Tunay, o ministro Jesuíno Rissato disse: “Os suficientes indícios da prática de crime na forma como tratados na decisão que decretou a prisão preventiva estão robustecidos pela denúncia”.

Publicidade

Michael, o “Corretor das Celebridades”

Michael estava preso desde outubro do ano passado e é acusado de crime contra o sistema financeiro nacional por conta de sua atuação no esquema da GAS – ele era considerado o braço direito do “Faraó do Bitcoin”.

A Polícia Federal prendeu Michael no dia 12 de outubro em São Paulo, após ele ser considerado foragido da Justiça. O réu foi localizado e detido por agentes da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários da Superintendência da PF na Rodovia Castelo Branco, a bordo de um Jaguar, na altura do município de Araçariguama.

Conhecido como “Corretor das Celebridades”, Michael teve uma ligeira fama por meio dos veículos de comunicação que cobrem o mundo dos famosos por intermediar a comprar de imóveis para personalidades.

Caso GAS Consultoria

O negócio da GAS Consultoria consistia em oferta de investimentos em supostas operações com criptomoedas cujo rendimento prometido era na casa dos 10% ao mês.

Publicidade

A CVM viu indícios de crime contra a economia popular e denunciou a empresa ao Ministério Público que deu andamento no processo.

A GAS Consultoria parou de pagar seus clientes, alegando impossibilidade pelo fato de a Justiça ter ordenado o bloqueio de R$ 38 bilhões em ativos da empresa.

Operação Kryptos foi deflagrada em 25 de agosto de 2021 em decorrência de denúncias da CVM e Ministério Público. Em sua primeira batida, encontrou na casa de Glaidson 13 milhões em espécie em várias malas, carros de luxo, joias e 591 bitcoins.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Dogecoin está se aproximando de uma "cruz dourada": o que isso significa?

Dogecoin está se aproximando de uma “cruz dourada”: o que isso significa?

Média móvel simples de 50 semanas (SMA) do preço spot da Dogecoin está atualmente em alta e pode passar barreira das 200 semanas
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões