Imagem da matéria: Polícia Federal prende “corretor das celebridades” da GAS Consultoria que estava foragido
Michael de Souza Magno era o braço direito de Glaidson dos Santos (Foto: Reprodução)

A Polícia Federal prendeu na terça-feira (12), em São Paulo, o braço de Glaidson dos Santos na GAS Consultoria, Michael de Souza Magno, que era considerado foragido da Justiça. Conhecido como “corretor das celebridades”, o marido da atriz Juliana Kelling, de novelas da Record, é um dos investigados num suposto caso de pirâmide financeira com criptomoedas.

Michel Magno foi localizado e detido por agentes da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários da Superintendência da PF na Rodovia Castelo Branco, a bordo de um Jaguar, na altura do município de Araçariguama. Sem divulgar nomes, a Polícia Civil do RJ divulgou uma nota da ocorrência e um vídeo do momento da abordagem. O portal Metrópoles divulgou as demais informações.

Publicidade

No início do mês, 17 acusados viraram réus na Justiça. Assim como Michel, cinco suspeitos ainda permanecem foragidos, dentre eles, a esposa de Glaidson e provável mentora do esquema da GAS Consultoria, Mirelis Diaz Zerpa. Trechos da denúncia acusam o casal de terem promovido, constituído, financiado e integrado organização criminosa preordenada à prática de crimes contra o sistema financeiro, contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro.

GAS Consultoria

A operação Kryptos em sua fase inicial apreendeu malas de dinheiro em helipontos e realizou grampos do dono da GAS Consultoria mandando prender jornalistas. Até então, a última ação da PF no caso ocorreu justamente na casa de Michel e Kelling. A atriz, que não é uma das indiciadas no caso, resistiu em entregar um celular no dia em que a polícia esteve na residência do casal, em Alphaville, no início do mês.

Por outro lado, Michel faz parte de um grupo suspeito de crime contra o sistema financeiro e participação em organização criminosa. Ele é apontado como um dos grandes operadores da GAS Consultoria.

O negócio consistia em oferta de investimentos em supostas operações com criptomoedas cujo rendimento prometido era na casa dos 10% ao mês. A CVM viu indícios de crime contra a economia popular e denunciou a empresa ao Ministério Público que deu andamento no processo.

Publicidade

A GAS Consultoria parou de pagar seus clientes, alegando impossibilidade pelo fato de a Justiça ter ordenado o bloqueio de R$ 38 bilhões em ativos da empresa. No dia 15 de setembro, o Ministério Público Federal (MPF) anunciou que autorizou a venda de R$ 150 milhões em bitcoin apreendidos de Glaidson.

A Operação Kryptos foi deflagrada em decorrência de denúncias da CVM e Ministério Público. Em sua primeira batida, encontrou na casa de Glaidson várias malas de dinheiro, carros de luxo, joias e 591 bitcoins. No mês passado, a Justiça negou pela segunda vez o pedido de habeas corpus do ex-garçom.

Investidores entram na Justiça

Segundo publicação do G1, vários clientes da GAS Consultoria de Campos dos Goytacazes (RJ) entraram na Justiça contra a empresa como pedido de rescisão do contrato e devolução de dinheiro. Um grupo representado pelo advogado Jefferson Almeida fez investimentos entre R$ 5 mil e R$ 20 mil, aponta a reportagem.

De acordo com Almeida, diz o site, o número de ações contra a GAS pode aumentar devido à procura de seus serviços. Outro advogado, José Paes Neto, calcula que, em todo o estado, já são 240 processos contra a empresa, concluiu o G1.

VOCÊ PODE GOSTAR
Equipamento de mineração com CPU em uma mesa de escritório com sinal luminoso do Bitcoin atrás

Dificuldade de mineração do Bitcoin bate recorde em último ajuste antes do halving

Recorde significa que mineradores estão correndo para garantir a recompensa de 6,25 BTC por bloco antes do halving
Miniaturas de homens em cima de moeda de Bitcoin gigante fazendo medição pela metade

Halving do Bitcoin pode não ter efeito imediato no preço como mercado espera, diz Coinbase

Coinbase disse acreditar que o atual movimento de preços é apenas o começo de uma corrida de alta mais longa
Imagem da matéria: Sam Bankman-Fried se diz "assombrado" pelos erros da FTX

Sam Bankman-Fried se diz “assombrado” pelos erros da FTX

Em uma troca de e-mails com a ABC News, o ex-magnata das criptomoedas disse que está tentando consertar seus erros na prisão
Imagem da matéria: Reforma do Código Civil prevê inclusão de criptomoedas em herança digital

Reforma do Código Civil prevê inclusão de criptomoedas em herança digital

Mudanças do Código Civil incluem o reconhecimento da herança digital, que inclui criptomoedas, além de senhas de redes sociais e de milhas aéreas