Imagem da matéria: Criador do Ethereum defende Solana: “Verdadeira competição não é entre blockchains”
Vitalik Buterin, criador da rede Ethereum, em 2014 (Foto: Flickr)

Vitalik Buterin, o criador do Ethereum (ETH), demonstrou insatisfação com a atual abordagem do governo dos EUA em relação a projetos de criptomoedas – mesmo aquelas concorrentes do próprio Ethereum, como é o caso de Solana (SOL). “Eles não merecem isso”, disse Vitalik em resposta a um comentário nesta sexta-feira (30), no Twitter.

O criador da rede líder em soluções de web3, contratos inteligentes e aplicativos descentralizados também acredita que uma “vitória” de seu projeto em meio a este cenário não seria “honrável”, conforme escreveu durante a madrugada.

Publicidade

“Eu me sinto mal que @solana e outros projetos estejam sendo atingidos dessa forma”, disse Vitalik Buterin.

“Eles não merecem isso, e se o ethereum acabar ‘ganhando’ com todas as outras blockchains sendo retiradas das exchanges, essa não é uma maneira honrosa de vencer e, a longo prazo, provavelmente nem é uma vitória.”

Com isso, o desenvolvedor também afirma que “a verdadeira competição não está entre as chains”, mas contra “o mundo centralizado em rápida expansão que se impõe sobre nós enquanto falamos.”

Vitalik Buterin encerra seu “único comentário sobre esse tema”, desejando “a todos os projetos honrosos um resultado justo em toda esta situação.” Sem definir o que faria de um projeto, honroso.

Reguladores agressivos nos EUA

No início de junho, a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA processou as exchanges de criptomoedas Coinbase, Binance e Binance.US, alegando que todas oferecem negociação de tokens que considera títulos não-registrados.

O regulador enquadrou mais de uma dúzia de criptoativos, incluindo Solana, Polygon (MATIC) e Cardano (ADA), como valores mobiliários não-registrados nestes processos recentes. Mas 71 criptomoedas já são classificadas desta maneira pela SEC.

Publicidade

A decisão do governo tem influenciado a decisão de prestadores de serviço, sobre oferecer estes ativos ilegais (aos olhos da SEC) para seus clientes. Corretoras como Robinhood, E-Toro e a Xtage — da XP investimentos no Brasil — optaram pela remoção dos tokens de suas plataformas.

Personalidades influentes, como os Gêmeos do Facebook, cofundadores da Gemini; e o ex-presidente da SEC e atual senador dos EUA, Jay Clayton, já se pronunciaram de maneira crítica contra a abordagem regulatória no país: “Total abuso de poder”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mineradores de Bitcoin quebram recorde ganhando mais de US$ 100 milhões em taxas pós-halving

Mineradores de Bitcoin quebram recorde ganhando mais de US$ 100 milhões em taxas pós-halving

Com exceção de uma taxa paga acidentalmente ano passado, os 10 blocos mais caros da história do Bitcoin são pós-halving
Miniaturas de homens em cima de moeda de Bitcoin gigante fazendo medição pela metade

Halving do Bitcoin mostra que a criptomoeda ainda tem espaço para subir, afirma Bitfinex

O preço do Bitcoin caiu essa semana, mas a Bitfinex afirma que o comportamento de grandes investidores é similar a 2020 — antes da grande corrida de alta
Imagem da matéria: Machado Meyer Advogados entra para associação ABcripto

Machado Meyer Advogados entra para associação ABcripto

O escritório ingressa na associação para dar ainda mais relevância à assessoria jurídica na formatação de transações financeiras para o desenvolvimento do ecossistema cripto no país
Imagem da matéria: Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

O jogador do Atlético Mineiro está desde o ano passado atrás dos valores investidos na WLJC Gestão Financeira através de Bigode