Imagem da matéria: Binance suspende negociações com moeda da Coreia do Sul e fecha suporte ao cliente
Foto: Shutterstock

A Binance restringiu uma série de serviços na Coreia do Sul que quase eliminaram as operações da empresa no país. Segundo o anúncio oficial publicado nesta sexta-feira (13), a exchange vai remover o won sul-coreano (KRW) como par de negociação de criptomoedas, bem como restringir o uso da moeda local como opções de pagamento.

A plataforma também vai interromper o acesso dos usuários do país à negociação P2P. Até mesmo o suporte ao cliente em coreano será eliminado.

Publicidade

“Como a Binance avalia constantemente suas ofertas de produtos e serviços para cumprir proativamente as regulamentações locais, descontinuaremos os serviços citados na Coreia do Sul com efeito imediato”, diz a nota.

A empresa disse na publicação que não opera nenhum grupo oficial no Telegram ou qualquer outro canal de comunicação focado no país. Em dezembro do ano passado, a exchange já havia fechado a sua filial na Coreia do Sul, a Binance Korea, após oito meses de operação.

A corretora disse na época que deixou o país por causa do baixo número de usuários que a plataforma captou na região. A filial chegou a lançar uma stablecoin lastreada no won sul-coreano, mas o ativo não conseguiu atingir um volume suficiente para gerar liquidez.

Apesar de justificar a saída pela baixa procura, a decisão também envolveu questões regulatórias. Naquela época, os reguladores sul-coreanos haviam anunciado uma nova lei para o mercado cripto que não permitiria o compartilhamento de carteiras entre exchanges. Quando a norma começou a valer em março deste ano, a OKEx também abandonou o país.

Publicidade

Desde então, a fiscalização do setor continuou avançando na Coreia do Sul. Todas as exchanges estrangeiras receberam setembro como prazo final para regular suas atividades com base em novas leis de combate à lavagem de dinheiro que entraram em vigor na região.

A fuga da Binance 

Já são três semanas consecutivas que a Binance interrompe a oferta de serviços em diferentes países. Em 30 de julho, a corretora parou de oferecer derivativos na Alemanha, Itália e Holanda. Uma semana depois, 6 de agosto, foi a vez dos mesmos serviços serem banidos em Hong Kong.

Ultimamente a empresa está suspendendo serviços em regiões onde pode enfrentar problemas com reguladores. O fundador da corretora, Changpeng “CZ” Zhao, alertou na semana passada que mais proibições poderiam vir no futuro ao dizer que a Binance está mudando sua postura de “conformidade reativa” para “conformidade proativa”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
o que é mineração de bitcoin

Dificuldade de mineração de Bitcoin está despencando, mas por quê?

A redução no preço do Bitcoin, combinada com a diminuição das recompensas de mineração, resulta em menos mineradores e em uma rede menos robusta — pelo menos por enquanto