bitcoin, trade, investimento
Shutterstock

As negociações de derivativos de criptomoedas superou o volume do mercado à vista pela primeira vez em 2021, conforme mostrou o relatório mensal da empresa CryptoCompare.

Enquanto o mercado à vista movimentou US$ 2,7 trilhões em junho, os produtos derivativos saíram na frente com um volume de US$ 3,2 trilhões, cerca de 53% de todo dinheiro que circulou no setor no mês passado.

Publicidade

O mercado à vista (spot) envolve a compra e venda imediata de criptomoedas. Já os produtos derivativos, como futuros e opções, são usados para especulação e permitem que o investidor negocie um criptoativo a um preço pré-determinado no futuro.

Apesar da ultrapassagem, o volume das duas modalidades registrou queda de mais de 40% em comparação a maio. Os usuários recuaram sua exposição no mercado uma vez que os principais criptoativos não conseguiram recuperar seus ganhos no mês.

Volume mensal do mercado à vista vs derivativos (Fonte: CryptoCompare)

“O mercado experimentou notícias mistas — os ventos contrários continuaram enquanto a China persistia com sua repressão à mineração de bitcoin, enquanto notícias positivas surgiam em El Salvador. No entanto, a negociação em todos os mercados diminuiu uma vez que o BTC continuou em queda”, aponta o relatório.

Na manhã desta terça-feira (13), as duas maiores criptomoedas estão no vermelho. O Bitcoin (BTC) está em queda de 3%, sendo negociado a US$ 32.400. O desempenho do Ethereum (ETH) é ainda pior e enquanto o ativo desvaloriza 6,2% no dia, o seu preço fica abaixo de US$ 2 mil.

Publicidade

As quedas também impactaram no interesse dos investidores por contratos futuros de BTC e ETH que recuaram 31,8% e 29,3% em junho, respectivamente. O interesse por bitcoin segue dominante no mercado com US$ 9,7 bilhões em contratos futuros em aberto, contra US$ 4,2 bilhões do ether.

De forma geral, os contratos futuros em aberto em todos os produtos cripto caiu 40% em junho para US$ 16,4 bilhões. Este foi o menor nível desde janeiro de 2021, quando haviam US$ 12,4 bilhões neste tipo de investimento.

Calmaria nas exchanges

O volume de negociações nas maiores exchanges de criptomoedas caiu pela metade no mês passado. As corretoras movimentaram US$ 958 bilhões em junho contra US$ 2,1 trilhões em maio — uma queda de 56%.

O relatório do CryptoCompare mostra que a Binance é a corretora responsável pelo maior volume de negociações de criptomoedas do mundo, tanto no mercado à vista com um volume mensal de US$ 668 bilhões, quanto no de derivativos com US$ 1,7 trilhão.

VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração do famoso sapo pepe

PEPE salta 19% e bate recorde após boato de listagem na Coinbase e hype da GameStop

As últimas 24 horas foram uma tempestade perfeita para Pepe: Roaring Kitty voltou causando um boom das memecoins, ao mesmo tempo que se espalhou rumores de listagem na Coinbase
Imagem da matéria: El Salvador já minerou R$ 154 milhões em Bitcoin usando energia de vulcão

El Salvador já minerou R$ 154 milhões em Bitcoin usando energia de vulcão

A mineração de Bitcoin é feita com energia do vulcão Tecapa, usando 300 processadores voltados para essa atividade
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas