Imagem da matéria: Tether congela US$ 2,5 milhões do hack de US$ 126 milhões da Multichain
(Foto: Shutterstock)

A Tether, emissora da USDT, maior stablecoin do mercado, congelou o equivalente a US$ 2,5 milhões que estão possivelmente atrelados a uma ataque que explorou uma falha de um sistema cross chain (serviço que permite transferência de valores entre diferentes blockchains) do protocolo Multichain. 

O anúncio foi feito pela Fantom Foundation no sábado (8), pelo Twitter. Segundo o breve comunicado, os valores foram transferidos da Multichain para a blockchain Ethereum. 

Publicidade

Segundo o portal The Block, o caso está ligado à perda de US$ 126 milhões da Multichain em criptomoedas, valores que estavam bloqueados desde maio.

A empresa tem no total US$ 1,25 bilhões em liquidez total, valor que usa para facilitar as transferências entre cadeias, segundo o DeFiLlama.

A equipe confirmou a perda na manhã da sexta-feira (7) em um tweet , afirmando que os ativos bloqueados estavam sendo “transferidos para um endereço desconhecido de forma anormal.”

Ainda não se sabe se a movimentação teve origem em um hack ou foi feita por alguém com acesso ao sistema da plataforma.

Publicidade

Os US$ 126 milhões em várias criptomoedas ainda não foram transferidos para uma exchange centralizada ou depositados em um serviço de mistura.

A empresa de segurança blockchain PeckShied rastreou os tokens roubados, que incluem o Wrapped Bitcoin (WBTC), Chainlink (LINK), e stablecoins como a USDC da Circle, a USDT da Tether, e a (DAI) no valor de US$ 126 milhões e descobriram que foram transferidos para seis novos endereços Ethereum.

Caos Multichain

Os problemas da Multichain começaram no final de maio, quando os usuários reportaram que as suas transações ficaram paralisadas durante dias.

Ao mesmo tempo, começaram a circular rumores sobre a detenção do CEO da Multichain, Zhaojun, na China. Mais tarde, a equipe disse que não conseguiu entrar em contato com o desaparecido Zhaojun, que detém a chave privada dos pools cujas transações estavam travadas.

A Binance, que tinha anteriormente suspendido certos depósitos de tokens da Multichain na exchange, interrompeu as suas retiradas em 5 de julho.

Esta manhã, esses ativos em questão foram transferidos de pools Multichain para endereços desconhecidos.

Esta nova exploração destaca novamente o risco de pontes entre cadeias, que se tornaram um ponto de acesso para hackers. Segundo dados do DeFiLlama, dos US$ 5,44 bilhões hackeados dos protocolos DeFi até agora, as pontes representam 48%, desses ataques ou US$ 2,66 bilhões.

Publicidade

O token de governança do protocolo, MULTI, perdeu 14,7% nas últimas 24 horas, à medida que os relatórios de hack foram divulgados, de acordo com o CoinGecko.

VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Trump cobrará R$ 5 milhões de quem quiser dividir mesa com ele em evento de Bitcoin

Uma foto com Trump também custará caro aos participantes, indo de R$ 330 mil a R$ 550 mil
Arte mostra imagem do espaço mirando a Terra envolta a uma rede de sinais holográficos

Núclea lança rede para tokenização de ativos financeiros

Testes da primeira duplicata tokenizada devem finalizar em julho e o serviço começa a ser ofertado de forma ampla ao mercado em setembro
bitcoin

Manhã Cripto: Bitcoin recua 2,2% apesar da queda da inflação nos EUA

Embora os dados macroeconômicos atuais sejam positivos, o Bitcoin ainda busca estabilidade em meio às preocupações pontuais dos investidores
Imagem da matéria: Polygon vai substituir token MATIC por POL em setembro; entenda

Polygon vai substituir token MATIC por POL em setembro; entenda

POL permitirá que detentores se tornem validadores em cadeias baseadas na Polygon, enquanto MATIC será descontinuado