Imagem da matéria: Terceira maior baleia de bitcoin do mundo compra mais 2700 BTCs durante a queda
Foto: Shutterstock

A pessoa ou instituição que está por trás da terceira maior carteira de bitcoin do mundo aproveitou a recente queda do BTC para aumentar ainda mais sua reserva de criptomoedas

Quando a cotação da bitcoin estava em torno de US$ 50,6 mil na segunda-feira (6), a baleia — termo que se refere a um investidor que detém grandes quantias de criptoativos — comprou mais 2,702 BTC, o equivalente a US$ 136 milhões. 

Publicidade

Os dados públicos da blockchain rastreados pelo BitInfoCharts mostram que a nova aquisição elevou para 118,017 BTC o montante em posse da baleia, uma quantia que supera a casa dos US$ 6 bilhões.

Como é um ministério quem está por trás desse endereço em questão, é possível afirmar que essa é a baleia anônima mais rica do mundo. No entanto, isso não significa que ela detém a maior carteira de bitcoin que existe atualmente.

No panorama geral, a carteira fica em terceiro lugar no Bitcoin Rich List, atrás apenas de endereços cujo detentores já são conhecidos no mercado e que pertencem as exchanges Binance e Bitfinex.

As últimas aquisições da terceira maior baleia de bitcoin do mundo (Fonte: BitInfoCharts)
As últimas aquisições da terceira maior baleia de bitcoin do mundo (Fonte: BitInfoCharts)

Tendência de compra da baleia

A compra de segunda-feira comprova que a baleia segue dando continuidade a seu padrão de comprar a queda do bitcoin. Durante uma correção da criptomoeda no final de setembro, mais 321 BTCs entraram no endereço em um dia. No final de outubro, foi a vez de mais 700 BTC serem somados ao balanço da baleia em dois dias.

Publicidade

Em novembro a tendência de compra continuou e ao longo desses dois meses, a baleia já realizou 14 aquisições em valores que vão desde 105 BTC (a compra mais baixa) a um topo de 2,702 BTC (a compra mais alta).

Embora as compras sejam a movimentação mais frequente, a baleia também retira tokens do endereço de tempos em tempos. A última vez que uma quantidade de 1,500 BTC saiu do endereço foi no início de novembro e, naquela época, as moedas eram equivalentes a US$ 100 milhões. 

A quantia foi logo espalhada em diferentes endereços de tal forma que não é possível precisar se as moedas foram realocadas em outro lugar ou vendidas em exchanges. Afinal, hoje o lucro não realizado do endereço está em torno de US$ 3,5 bilhões.

Quando a cotação do bitcoin estava no nível de US$ 60 mil no final de outubro, os lucros da baleia eram ainda maiores e superavam US$ 4,4 bilhões.  

Publicidade

Os padrões de compra e venda sugerem que ao invés de pertencer a um único investidor, o endereço deve ser de alguma organização empresarial, como uma corretora ou gestora de investimentos. A carteira foi aberta em fevereiro de 2019 e tem sido movimentada quase que diariamente desde então.

Uma hipótese que circula na comunidade cripto é que o endereço pertence ao aplicativo de investimentos Robinhood, mas a plataforma nunca confirmou tal informação.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Governo proíbe uso de  criptomoedas em apostas esportivas

Governo proíbe uso de criptomoedas em apostas esportivas

Secretaria de Prêmios e Apostas vetou o uso de criptomoedas para apostas e pagamentos
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

Projeto de Lei quer proibir uso de criptomoedas fruto de crimes durante processo penal

Deputado autor do PL afirma que em muitos casos, mesmo durante a investigação, acusados continuam a movimentar recursos do crime
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora