Imagem da matéria: Smartphone, tênis e óculos virtual: os principais produtos cripto de 2023
Imagem: Reprodução/Twitter

2023 é o ano em que as criptomoedas saíram da esfera virtual e entraram no mundo real.

Antes, os produtos cripto físicos se limitavam a plataformas e nós de mineração de Bitcoin, mas em 2023 houve um grande número de lançamentos de produtos voltados para um público mais amplo de consumidores comuns (embora ainda sejam os primeiros a adotar).

Publicidade

Isso significava que as interfaces de usuário desajeitadas estavam fora de moda, e o design elegante que ecoava os principais produtos eletrônicos de consumo estava dentro. Reunimos alguns dos produtos cripto que chamaram nossa atenção em 2023, desde smartphones Web3 até porta-retratos NFT.

Smartphone Solana Saga

Lançado em abril deste ano, o Saga é um smartphone projetado especificamente para o ecossistema Solana, com uma carteira de hardware integrada e uma loja nativa para aplicativos descentralizados (dApps).

É o primeiro passo no caminho para um bilhão de pessoas usando cripto, disse o CEO da Solana Labs, Anatoly Yakovenko, ao Decrypt, e para um primeiro esforço é bastante impressionante. O Decrypt o chamou de “polido e premium”, com uma integração Web3 ” rigorosa e intuitiva”, embora com alguns problemas ao longo do caminho.

É claro que, por US$ 1.000, você está pagando um preço muito alto pelo componente Web3 em um telefone que não se compara às ofertas de ponta de empresas como Apple e Samsung. Ou você estava.

Nas últimas semanas, os smartphones Saga, com desconto de cerca de US$ 600, desapareceram das prateleiras depois que alguns degens empreendedores perceberam que as memecoins BONK incluídas em cada dispositivo valiam mais do que o próprio smartphone, a preços atuais. Boa sorte para conseguir um agora; com os telefones Saga esgotados globalmente, a Solana Labs está avaliando suas opções.

Publicidade

Trezor Safe 3

Como os hacks e as falhas nas exchanges de criptomoedas continuam a ganhar as manchetes, um número cada vez maior de usuários de criptoativos está recorrendo ao armazenamento a frio para manter seus acervos seguros.

A Trezor, fabricante de carteiras de hardware de criptomoedas, entrou em cena com o novo dispositivo Trezor Safe 3, destinado a “novos participantes” no espaço das criptomoedas. Com um design elegante que lembra os principais produtos eletrônicos de consumo e uma interface de usuário simples, ele certamente se encaixa no perfil.

Muse Frame

Se você gastou milhares de dólares em uma obra de arte do NFT, quer compartilhá-la com o mundo — e a tela de um smartphone não é suficiente para isso. Um setor inteiro surgiu fornecendo molduras de arte digital para os aficionados do NFT para que eles possam pendurar suas edições Chromie Squiggles e Beeple em suas paredes.

Não há falta de opções disponíveis, mas ficamos impressionados com a oferta da Muse Frame quando ela foi usada pela icônica Saatchi Gallery de Londres para exibir uma coleção de obras de arte do NFT, em um marco para a adoção da tecnologia pelo mundo da arte.

Publicidade

Disponível em tamanhos de até 55″, com suportes giratórios, monitores 4K e alto-falantes HD, além de uma tela antirreflexo, o Muse Frame é emparelhado com um aplicativo para smartphone que permite trocar sua arte digital com um simples toque.

Trezor Keep Metal

Até mesmo as carteiras de hardware cripto são vulneráveis a roubo ou danos, portanto, é aconselhável fazer um backup da sua seed de recuperação mnemônica. As carteiras de metal são uma das melhores maneiras de fazer isso — mais duráveis do que as de papel, elas são a maneira ideal de manter sua frase-semente protegida contra incêndio, inundação e qualquer outra coisa que a vida possa lhe oferecer. Até mesmo prensas hidráulicas e banhos de ácido.

A oferta da Trezor foi lançada recentemente este ano. Feita de aço inoxidável de grau aeroespacial, a Trezor Keep Metal permite que você digite as quatro primeiras letras de cada palavra de uma frase de recuperação de 12 palavras; ela pode ser selada com um adesivo à prova de violação para maior segurança.

Nike x RTFKT Dunk Ghost Edition e Dunk VOID Edition

A Nike e sua subsidiária de criptoativos RTFKT já fizeram lançamentos de tênis antes, mas o lançamento dos tênis RTFKT Dunk Genesis foi diferente. Enquanto os lançamentos anteriores exigiam que os usuários comprassem um NFT para obter os tênis do mundo real, esses não exigem. Mas eles ainda estão vinculados aos NFTs, com um chip de comunicação de campo próximo (NFC) incorporado que permite ao usuário obter um colecionável digital e vincular o produto ao seu gêmeo virtual.

É um movimento interessante para a Nike, que sugere que ela está procurando ampliar o alcance de sua oferta de NFT para além de um nicho restrito de tênis com temática cripto. Será que agora a moda Web3 vai ficar pegar?

Publicidade

Vertu Metavertu II

Lançado exatamente no extremo oposto do mercado em relação ao smartphone Solana Saga, o Metavertu II é, à primeira vista, uma ideia extremamente insensata: um smartphone Web3 voltado para o 0,1%, com preço máximo de US$ 9.300 e envolto em pele de crocodilo. Mas com os novos ricos do mundo cripto não mostrando sinais de desaparecer, apelar para esse novo consumidor de luxo faz sentido para a marca boutique de smartphone.

O telefone apresenta um novo sistema de identidade I-DID que vincula o número IMEI do telefone aos identificadores descentralizados do usuário, criando um “passaporte para o mundo Web3”, disse o CEO da empresa, Gary Chan, ao Decrypt. Um chip de elemento seguro acrescenta assinatura e inteligência à prova de ZK, enquanto os dApps Web3 são gerenciados em um sistema operacional paralelo separado.

“Alguns dos recursos de nossos produtos podem estar atualmente à frente da adoção do usuário, oferecendo funcionalidades que os usuários podem não utilizar imediatamente”, disse Chan. Nos próximos anos, esses recursos poderão ser incorporados aos dispositivos convencionais, mas, por enquanto, você terá que desembolsar para ficar à frente da curva.

Meta Quest 3

A apropriação de terras virtuais por Mark Zuckerberg fez com que sua empresa Meta reivindicasse o termo “metaverso” — algo que levou empresas de jogos da Web3, como The Sandbox e Animoca Brands, a promover a ideia do “metaverso aberto”, em contraste com a abordagem de “jardim murado” da Meta.

É claro que ainda estamos longe da terra prometida dos metaversos descentralizados, onde você pode transferir seus bens virtuais para uma plataforma ou outra como NFTs. Isso significa que, por enquanto, a maneira mais simples de experimentar o metaverso é com a própria oferta da Meta, que é amigável ao consumidor.

Com um preço agressivo, um líder de perda graças aos grandes recursos da Meta, o Quest 3 é simples de configurar e vem com especificações de ponta, incluindo resolução de 2064×2208 por olho, até 512 GB de armazenamento e um processador Snapdragon XR2 Gen 2 com 8 GB de RAM. Você também conta com recursos de realidade mista, uma novidade na linha de headsets Quest.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Vasco oferece experiências especiais para detentores de fan token na apresentação de Philippe Coutinho

Vasco oferece experiências especiais para detentores de fan token na apresentação de Philippe Coutinho

Coutinho será apresentado em São Januário neste sábado em evento exclusivo
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se mantém em US$ 63 mil enquanto Mt. Gox move US$ 2,8 bilhões

Manhã Cripto: Bitcoin se mantém em US$ 63 mil enquanto Mt. Gox move US$ 2,8 bilhões

Especialistas estão confiantes na capacidade do mercado absorver qualquer pressão de venda que possa vir dos credores da Mt. Gox
Imagem da matéria: Drake perde R$ 1,6 milhão em Bitcoin apostando contra Argentina e é zoado por seleção: “Not Like Us”

Drake perde R$ 1,6 milhão em Bitcoin apostando contra Argentina e é zoado por seleção: “Not Like Us”

A equipe argentina provocou Drake fazendo referência a música “Not Like Us” de Kendrick Lamar que detona o rapper
J.D. Vance.

Quem é J.D. Vance? Vice de Trump que tem mais de US$ 100 mil em Bitcoin

O senador e autor de best-sellers J.D. Vance parece ter entrado no movimento republicano a favor das criptomoedas