Imagem da matéria: Pesquisa revela quais são os bancos mais amigáveis às criptomoedas
Foto: Shutterstock

Dentro do grupo dos 50 maiores bancos no mundo, 37 fornecem algum tipo de serviço financeiro para empresas do mercado de criptomoedas, de acordo com uma pesquisa da plataforma de dados Coingecko, uma das mais populares do setor cripto. O relatório com a lista das entidades financeiras foi publicado pelo site na terça-feira (25).

O relatório, que não inclui nenhum banco brasileiro, mostra um ranking pela quantidade de bilhões de ativos sob gestão das entidades financeiras, com o JP Morgan Chase na ponta dos bancos mais amigáveis às criptomoedas.

Publicidade

Em seguida vêm Bank of America (BofA), Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG), Hong Kong and Shanghai Banking Corporation (HSBC), e BNP Paribas, fechando o top cinco da relação.

Na ponta de baixo, vem o National Australia Bank (NAB), com o menor valor de ativos gestão, e precedido pelo Canadian Imperial Bank of Commerce (CIBC); State Bank of India (SBI).

Já os bancos chineses lideram o ranking de entidades não amigáveis às criptomoedas. Vale lembrar que, em 2021, o Banco Popular da China, o BC local, proibiu as instituições financeiras de fazer transações, bem como minerar moedas virtuais.

Entre os bancos que ainda não suportam o setor de criptomoedas estão na ponta o Banco Industrial e Comercial da China (ICBC); Banco de Construção da China (CCB); Banco Agrícola da China (ABC) — também conhecido por AgBank; Banco Central da China (BoC); Banco Postal da China (PSBC).

Publicidade

Conforme descreve o relatório, a lista se refere a bancos que oferecem suporte à negociação de criptomoedas por meio da conexão com exchanges regulamentadas, “como Binance e Coinbase”, – permitindo a transferência contínua de fundos de contas bancárias.

No entanto, ressalta o Coingecko, “atualmente, nenhuma [entidade da lista] oferece suporte ao comércio de criptomoedas no varejo ou à expansão de suas respectivas plataformas nativas”.

Em termos de tamanho das instituições, a lista é dominada pelas duas maiores economias, EUA e China, com 19 bancos classificados entre os 50 primeiros. Os 4 maiores bancos são todos chineses e administram US$ 19,87 trilhões em ativos, mais de 20% dos US$ 89,37 trilhões administrados pelos 50 maiores bancos do mundo.

Critérios

De acordo com o Coingecko, o estudo avalia como cada um dos 50 maiores bancos é compatível com criptomoedas em 2023, em termos de capacidade de negociar ou facilitar serviços a exchanges de criptomoedas licenciadas.  

Publicidade

“O estudo distinguiu se um banco era compatível com criptomoedas ou não com base em: a) ofereceu negociação de criptomoedas ou serviços de expansão dentro das plataformas nativas do banco; b) a capacidade de conectar a conta corrente de um banco a uma troca de criptografia regulamentada”.

Veja a lista completa.

Fonte: Coingecko Research
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se mantém em US$ 63 mil enquanto Mt. Gox move US$ 2,8 bilhões

Manhã Cripto: Bitcoin se mantém em US$ 63 mil enquanto Mt. Gox move US$ 2,8 bilhões

Especialistas estão confiantes na capacidade do mercado absorver qualquer pressão de venda que possa vir dos credores da Mt. Gox
Vitalik Buterin

Criador do Ethereum pede que eleitores não apoiem políticos só porque eles se dizem pró-cripto

Em meio à crescente adesão de Trump às criptomoedas, a publicação de Vitalik Buterin provocou reações mistas na comunidade cripto
donald trump

Bitcoin sobe e memecoins chegam a saltar 70% após ataque contra Trump

Memecoins inspiradas em Trump saltaram após um ataque contra ele, e o Bitcoin subiu – e os apostadores do mercado de previsão acham que isso ajudou sua campanha
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Brasil é o 6º país com maior adoção de criptomoedas do mundo

Ranking global de adoção de criptomoedas é liderado pelos Emirados Árabes, com 25%; Brasil aparece em 6º, com 17,5%