codigo de computador em uma tela com um crânio representando um ataque hacker
Shutterstock

Os famosos “puxões de tapete” são um dos golpes mais prejudiciais no mercado de criptomoedas, com investidores perdendo US$ 2,8 bilhões só em 2021 com esse tipo de fraude, segundo estimativa da Chainalysis

Neste golpe, também conhecido por seu nome em inglês, rug pull, os golpistas criam uma fraude transvestida em um projeto legítimo para persuadir investidores a colocarem dinheiro na ideia, seja adquirindo tokens ou NFTs ligados ao projeto.

Publicidade

Para atrair as vítimas ao esquema, os golpistas usam uma série de artimanhas. Fazem, por exemplo, promessas do que o projeto vai entregar no futuro e mentem sobre as inovações que ele traz ao espaço cripto. Também é comum que influencers — e até mesmo celebridades — sejam contratados  para promover o suposto projeto “promissor”.

Após atrair investidores que compram os tokens e os façam valorizar, os golpistas dão o bote final. Por controlar a maior parte do fornecimento, o criador do token vende com lucro todos os seus tokens, criando um grande “despejo” no mercado e fazendo com que os preços desabem e deixando no prejuízo o resto dos investidores, que achavam que o projeto era legítimo. Por fim, a equipe que promoveu a farsa some do mapa, deixando apenas prejuízo para trás.

A Statista, empresa de dados que rastreia o mercado cripto, organizou uma pesquisa sobre o tema e chegou a uma lista dos oito maiores rug pulls da indústria das criptomoedas, classificados por valor estimado em dólares roubados na época que o golpe foi aplicado.

Os oito maiores rug pulls de criptomoedas (Fonte: Statista)
Os oito maiores rug pulls de criptomoedas (Fonte: Statista)

1. Onecoin

O golpe Onecoin, de 2014, lidera a lista de maiores rug pulls da indústria cripto por ter deixado um prejuízo estimado em mais de US$ 4 bilhões nos investidores atingidos.

Publicidade

Quem estava por trás do Onecoin era a búlgara Ruja Ignatova — conhecida no setor como “Rainha das Criptomoedas” —, foragida desde que o esquema desmoronou em 2017.  

De acordo com o anúncio do FBI, Ignatova fraudou bilhões de dólares de investidores em todo o mundo pelo marketing do Onecoin, promovido como uma criptomoeda minerável que enganou investidores com a promessa de se tornar o próximo Bitcoin. Porém, a blockchain da OneCoin sequer existia.

Por causa disso, Ignatova chegou a entrar para a lista dos Dez Mais Procurados do FBI, com a agência chegando a oferecer uma recompensa de US$ 100 mil por informações sobre a golpista. 

2. Thodex

O golpe da Thodex é considerado o maior rug pull de 2021 e representa cerca de 90% do valor total perdido por meio desse golpe no ano passado, cerca de US$ 2,6 bilhões, segundo a Chainalysis.

Publicidade

Thodex era uma exchange centralizada criada em 2017 na Istambul que atraiu milhares de turcos que buscavam proteger suas economias da inflação desenfreada e de uma lira turca instável. 

O esquema desmoronou ano passado quando o CEO, Faruk Fatih Özer, desapareceu um dia após a corretora passar a impedir que os usuários sacassem fundos. Özer foi preso em agosto deste ano na Albânia e, se condenado, pode pegar 40.564 anos de cadeia.

3. AnubisDao

AnubisDAO é o rug pull que deixou o segundo maior prejuízo aos investidores em 2021 ao performar um roubo de US$ 58 milhões em criptomoedas.

O AnubisDAO é um bom caso para ilustrar como a maioria dos rug pulls são aplicados no ambiente das finanças descentralizadas (DeFi), uma parte do mercado cripto onde golpes desse estilo ganham mais força.  

Quando o AnubisDAO foi lançado em outubro de 2021, prometia entregar uma criptomoeda  descentralizada e flutuante apoiada por uma cesta de ativos. O projeto, que usava um logo parecido com o da criptomoeda meme Dogecoin, sequer tinha um white paper e todos os seus desenvolvedores usavam pseudônimos.

Publicidade

“AnubisDAO levantou quase US$ 60 milhões de investidores praticamente da noite para o dia, todos os quais receberam o token ANKH do projeto em troca de financiamento pool de liquidez. Mas apenas 20 horas depois, todos os fundos arrecadados, principalmente mantidos em Ethereum embrulhado, desapareceram do pool de liquidez da AnubisDAO, movendo-se para uma série de novos endereços”, descreveu a Chainalysis no relatório Crypto Crime Report 2022.

4. Uranium Finance

Uranium Finance, um projeto criado na Binance Smart Chain que se passava como uma cópia da exchange descentralizada (Dex) Uniswap, aparece em quarto lugar na lista após sofrer dois supostos ataques hackers no ano passado, sendo o prejuízo no último sozinho de mais de US$ 57 milhões.

De acordo com o portal Rekt, que investiga hacks que acontecem no setor cripto, havia um código malicioso no Uranium Finance que permitiu que os fundos fossem roubados do contrato. 

A linha de código provavelmente foi implementada por um agente malicioso, uma vez que o projeto era uma cópia da Uniswap, cujo código original não continha tal brecha.

“A equipe do Uranium adicionou o bug e usou a migração de liquidez para tentar ocultá-lo? Ou “alguém” “descobriu” o bug e o explorou antes que os desenvolvedores conseguissem consertá-lo?”, questionou o Rekt na época.

5. Defi100 Coin

O Defi100 Coin, um rug pull aplicado também no ano passado, aparece na quinta posição da lista após causar um prejuízo de US$ 32 milhões aos investidores.

Publicidade

Após coletar os fundos das vítimas com o projeto fraudulento construído na Binance Smart Chain, os golpistas mudaram a tela inicial do site para zoar as pessoas que caíram no esquema:  

“Nós te enganamos e não há p**** nenhuma que você possa fazer sobre isso.”

6. Meerkat Finance

O Meerkat Finance, protocolo de empréstimo desenvolvido no Binance Smart Chain, “perdeu” US$ 31 milhões em fundos de usuários um dia após ter sido lançado em março de 2021.

O suposto invasor chamou uma função no contrato que tornou seu próprio endereço no dono do cofre do projeto, uma brecha que lhe permitiu roubar US$ 13,96 milhões em BUSD do projeto e mais 73 mil BNB.

Muitos usuários alegaram na época que tudo não passou de um trabalho interno: uma “puxada de tapete” feita pelos desenvolvedores do projeto.

7. Snowdog DAO  

O esquema do Snowdog DAO também desmoronou no final do ano passado, no que muitos no mercado afirmaram ter sido um rug pull.

O projeto, inspirado outra vez em Dogecoin, surgiu alegando ser uma “criptmoeda meme de reserva descentralizada”, bifurcada de outro projeto que já existia no setor por uma equipe anônima.

Os criadores do Snowdog lucraram às custas de outros investidores ao promover um esquema de “recompra de tokens” onde, na teoria, todos sairiam ganhando. O esquema se revelou uma fraude e, segundo estimativa da Statista, quem estava por trás do Snowdog saiu com US$ 30 milhões no bolso.

8. StableMagnet  

Para fechar a lista está a StableMagnet, um golpe que roubou US$ 27 milhões através de uma stablecoin fraudulenta.

Como descreveu o portal Rekt quando o golpe foi aplicado, usuários tiveram fundos drenados de suas carteiras após concederem uma série de permissões para a StableMagnet, acreditando ser um projeto legítimo.

Leia também: Dicas para não cair em golpes de falsos projetos Defi

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

VOCÊ PODE GOSTAR
Círculo formado por criptomoedas com bitcoin no centro

Taiwan cria associação de criptomoedas em avanço para autorregulação

24 empresas de criptomoedas que se comprometeram ao combate à lavagem de dinheiro entraram na Associação de Provedores de Serviços de Ativos Virtuais de Taiwan
Imagem da matéria: Token Friend.tech cai 22% depois de críticas à saída da Base para uma nova blockchain

Token Friend.tech cai 22% depois de críticas à saída da Base para uma nova blockchain

As notícias sobre os planos da Friend.tech de lançar uma blockchain para projetos sociais descentralizados não foram bem recebidas
Imagem da matéria: Empresa cripto Bakkt está considerando uma potencial venda ou desmembramento, diz site

Empresa cripto Bakkt está considerando uma potencial venda ou desmembramento, diz site

A Bakkt recorreu à ajuda de um consultor financeiro para tomar a decisão, embora ainda não tenha definido o seu próximo passo
Imagem da matéria: Exchange japonesa DMM Bitcoin apresenta plano após perder US$ 300 milhões em BTC

Exchange japonesa DMM Bitcoin apresenta plano após perder US$ 300 milhões em BTC

Empresa já iniciou processo de captação para comprar a quantidade suficiente em Bitcoin para pagar os clientes impactados pelo ataque