Imagem da matéria: Conceito de transações reversíveis com Ethereum merece ser estudado e testado | Opinião
Foto: Shutterstock

Por mais que isso pareça estranho, a ideia de um modelo de transação que pode ser revertido partiu do próprio Vitalik Buterin, criador da Ethereum, em uma postagem de Twitter de 2018, onde ele dizia:

“Alguém deveria aparecer e emitir um ERC20 chamado ‘Ether Reversível’ que é 1:1 apoiado por ether, mas tem uma DAO que pode reverter as transferências em N dias.”

Publicidade

Muitos dos tuítes e pequenas falas de Buterin têm boas sacadas que podem ser desdobradas em projetos, produtos e serviços. Por exemplo, a Uniswap nasceu de uma ideia proposta em 2016 por Vitalik Buterin para uma bolsa descentralizada (DEX) que empregaria um market maker automatizado com características únicas. O que parecia uma ideia louca virou a maior DEX do mercado.

Mas então, qual a ideia genial por trás desse tuíte de 2018 e o que está acontecendo agora?

Um trio de pesquisadores da Universidade de Stanford propôs a criação de um padrão de token que pode ter sua transação desfeita.

O propósito disso seria o combate aos frequentes roubos, fraudes e hacks que vem acontecendo entre protocolos e projetos de criptomoedas. Somente no ano passado, mais de 14 bilhões de dólares foram para a mão de pessoas mal-intencionadas na rede.

Assim, a sugestão é de uma versão reversível de ETH e NFTs que daria aos seus proprietários uma curta janela de tempo para que pudessem apelar a um painel descentralizado de juízes.

Publicidade

Dessa forma, as transações poderiam ser inicialmente congeladas. Caso verificada a fraude, os fundos seriam novamente enviados para a carteira de origem.

É importante frisar que a possibilidade de reversão não estaria disponível para toda a rede, e sim aos novos padrões de tokens apenas, que podem ser chamados de ERC-20R e ERC-721R. A sua utilização seria opcional aos projetos da rede Ethereum.

Outro ponto que não podemos esquecer é que uma transação só poderia ser desfeita em um curto período, como 3 dias. Então, esse julgamento por uma DAO precisaria ser bem ágil.

Passo a passo de uma reversão

A ideia dos tokens reversíveis ainda está no início de sua discussão, então muita coisa pode ser alterada. Mas a pesquisadora Kaili Jenner propôs um modelo que consiste em cinco passos.

Publicidade
  • Ao perceber o roubo, a vítima solicita o congelamento dos fundos roubados. Congelar significa não permitir que os fundos saiam da conta em que estão.
  • O tribunal descentralizado de juízes vota rapidamente para aceitar ou rejeitar o congelamento, com base em evidências preliminares.
  • Se aceito, o congelamento é executado.
  • Os juízes votam para reverter ou descongelar os fundos, dadas as evidências apresentadas por ambos os lados.
  • Se a reversão foi a decisão acertada, os fundos congelados são devolvidos à vítima. Caso contrário, a transação é concluída. A justiça é então restaurada.

Como podíamos esperar, a proposta causou polêmica e trouxe à tona alguns questionamentos. Um primeiro ponto é que esse novo padrão poderia tornar as transações que o aderissem mais lentas.

Além disso, já imaginou o alto número de tentativas de golpe por estorno que surgiria no mercado?

E, claro, é de se pensar: colocar juízes para decidir a validade de uma transação está alinhado com a ideologia das criptomoedas?

Minha opinião é que a tecnologia precisa evoluir e vários caminhos precisam ser propostos. Como foi dito, o padrão seria opcional. Então, um projeto que não se sentir confortável, basta não usar.

Como ponto positivo que enxergo, é que a solução pode ajudar a minimizar o número de roubos em protocolos de finanças descentralizadas. Pode ajudar a proteger projetos experimentais e suscetíveis a falhas do código.

O que me preocupa é o uso de juízes, que seriam então intermediários de uma rede descentralizada. Como saber as intenções e o processo de tomada de decisão desse grupo? Será que esse não é o primeiro passo para implementação de controle humano em redes distribuídas e abertas?

Publicidade

Com certeza este é um assunto que ainda vai reverberar por muito tempo, até sua possível implementação. E quem sabe, até lá, não surjam alternativas melhores para combater hacks e ação criminosa na rede?

Por hora, vejo que vale a pena avançar os estudos do padrão. Assim como vale a pena estudar outras alternativas que não necessitem de uma ação humana. A evolução do mercado de criptomoedas deve ser constante e é assim que criaremos um ecossistema que será adotado pelas grandes massas.

Sobre o autor

Fabrício Santos é especialista em blockchain e criptomoedas da Criptomaníacos, contribuindo no setor de conteúdo e pesquisa na empresa desde 2019.

VOCÊ PODE GOSTAR
Criador do Twitter e da Square, Jack Dorsey em palestra no TED

Bitcoin pode um dia substituir o dólar americano, diz criador do Twitter

Em um sofisticado retiro na Toscana, Jack Dorsey compartilhou sua visão sobre a ascensão do Bitcoin à supremacia global
Imagem da matéria: Cocriador da Samourai Wallet deve sair da prisão em breve e se declarar inocente

Cocriador da Samourai Wallet deve sair da prisão em breve e se declarar inocente

Defesa e promotoria debatem se réu pode esperar julgamento em Portugal onde morava ou se deve ficar em Nova York
moeda de bitcoin ao lado de celular com logo da mt gox

Despejo da Mt. Gox ameaça muito mais o Bitcoin Cash do que o Bitcoin, diz analista

Ao todo, os clientes da Mt. Gox terão para receber US$ 9,5 bilhões em Bitcoin e US$ 73 milhões em Bitcoin Cash
logo da solana em celular

21Shares segue o exemplo da VanEck e registra pedido de ETF de Solana nos EUA

A 21Shares pretende oferecer seu próprio ETF spot de Solana nos Estados Unidos, seguindo o pedido da VanEck feito na quinta-feira