O impacto do blockchain e da criptomoeda Theta na indústria

O crescimento atribuído a suas colaborações com Android TV, Samsung e Google

O impacto do blockchain e da criptomoeda Theta na indústria
Foto: Shuttestock


Theta, o aplicativo de streaming de vídeo centrada em jogos e e-sports baseado em seu próprio blockchain e criptomoeda, continua a gerar interesse significativo com o lançamento do Mainnet 2.0.

O crescimento do Theta é parcialmente atribuído a suas colaborações com as principais organizações de mídia, como Android TV, Samsung e, mais recentemente, Google.

Neste artigo vamos explorar o que é o projeto Theta e qual o impacto potencial de seu crescimento em todo o ecossistema blockchain. 

O que é o projeto Blockchain e de Criptomoeda do Theta? 

O desenvolvimento da plataforma Theta está ligado ao surgimento e crescimento de plataformas de streaming ao vivo. Os criadores do Theta estão interessados na introdução de uma rede de entrega de vídeo alimentada por seu próprio ecossistema blockchain.

Embora a rede de entrega esteja focada em fornecer um ecossistema descentralizado de streaming de vídeo, o Theta também oferece um ambiente para o uso do seu Theta Token. 

Quais são os objetivos da rede Theta? 

O desenvolvimento do blockchain Theta é impulsionado por três objetivos principais. Eles incluem:

  • Fornecer streaming de vídeo de alta qualidade aos seus usuários
  • Eliminar os custos proibitivos associados à tecnologia necessária para a transmissão de vídeo de alta qualidade
  • Promover descentralização e oferecer uma nova estrutura de distribuição de recompensas
  • Fornecer streaming de vídeo de alta qualidade aos seus usuários

As Redes de Distribuição de Conteúdo (CDNs) já existentes são caracterizadas por uma variedade de deficiências, incluindo a falta de alcance global. Do ponto de vista técnico, essas redes também enfrentam questões como:



  • Transmissão turbulenta
  • Interrupções na transmissão
  • Pulos durante a transmissão
  • Baixa qualidade de vídeo

Theta procura enfrentar esses desafios, introduzindo uma rede ponto a ponto (P2P) que permita que os consumidores recebam tokens de criptomoeda ao compartilharem seus recursos e ajudarem a manter o nível de desempenho da rede com alto padrão e de modo ininterrupto. 

Esse objetivo é crucial, especialmente com o crescente uso de vídeo em qualidade 4K e 8K, além do uso da realidade virtual. 

Eliminar os custos proibitivos associados à tecnologia necessária para a transmissão de vídeo de alta qualidade

No cenário atual, as partes envolvidas na transmissão do conteúdo se vêem obrigados a adquirir e utilizar uma custosa infraestrutura que suporte os requisitos deste serviço.

Como são forçados a arcar com os altos custos, os criadores de conteúdo geralmente recebem menos do que a receita desejada, o que, por sua vez, interfere e prejudica a criatividade e a inovação na criação de novos conteúdos.

O modelo da Theta promete reduzir as despesas necessárias para fornecer conteúdo de vídeo de qualidade, promovendo maior inclusão, expandindo o número de participantes na blockchain.

O objetivo dessa nova abordagem é permitir maior adaptabilidade e criatividade na supervisão de fluxos de receita e desenvolvimento de conteúdo. 

Promover descentralização e oferecer uma nova estrutura de distribuição de recompensas

Por conta de sua estrutura centralizada, os modelos econômicos adotados pelas atuais CDNs são limitados e insuficientes, à  medida que cresce o número de participantes/criadores de conteúdo.

Além disso, ele tem como maiores beneficiários os anunciantes e as próprias plataformas. O blockchain Theta cria um ecossistema em que os espectadores possam utilizar seus tokens para recompensar os criadores de conteúdo diretamente.

Isto faz com que eles sejam recompensados ​​adequadamente, de acordo com a qualidade e popularidade de seu conteúdo. A ideia é de eliminar os intermediários do processo, para que os criadores de conteúdo possam reduzir sua dependência de anunciantes ou plataformas de hospedagem.

É importante observar que essa minimização das despesas gerais também representa um ganho para os consumidores, pois haverá redução dos custos de compra e assinatura. 

Como o Blockchain Theta funciona?

Diferente da Rede Theta, cujo objetivo é a entrega de conteúdo, a blockchain Theta está focado em alimentar todo o ecossistema, oferecendo um mecanismo de consenso e desenvolvendo o sistema de distribuição de recompensas. 

No entanto, como o streaming e a entrega de vídeos exigem uma capacidade de gerenciamento de big data, nenhuma informação conectada a eles será mantida no blockchain Theta.

Em vez disso, a rede utilizará sua versão do algoritmo de consenso prova de participação (proof-of-stake) juntamente com três novos e vitais avanços tecnológicos:

  • Tolerância a Falhas Bizantinas (BFT) em vários níveis 
  • Esquema Aggregated Signature Gossip 
  • Pool de micropagamentos orientados a recursos (Resource-Oriented Micropayment Pool)

Essas inovações têm como objetivo enfrentar o problema de escalabilidade, que havia sido identificado pelos desenvolvedores desta rede, os quais configuraram a plataforma para ter milhares de colaboradores e peer nodes, garantindo o seu funcionamento adequado.

Os desenvolvedores ainda tiveram que antecipar inovações relacionadas ao gerenciamento de um grande número de micropagamentos conectados e um número elevado de nodes elegíveis para receber recompensas.

Além disso, o blockchain Theta dará suporte ao desempenho de outros aplicativos do token Theta, como o envio de dicas para criadores de conteúdo ou compras de todo tipo. A rede visa dar suporte a 1000 transações por segundo (TPS). 

A criptomoeda Theta está disponível?

O suprimento total de Theta está limitado a um bilhão de unidades. Desse número, cerca de 870 milhões de tokens Theta atualmente estão em circulação e disponíveis para compra em plataformas de troca de criptomoedas. 

Os tokens Theta podem ser mantidos em qualquer carteira com base no padrão ERC20. 

O que a significa para as indústrias de blockchain e criptomoeda

Como já destaquei em artigos anteriores, o crescimento contínuo de ambos os setores depende significativamente da interoperabilidade. Essa interoperabilidade refere-se à capacidade plena de diferentes cadeias de blocos de se comunicarem, interagirem e transacionarem valores entre si. 

É provável que a Rede Theta contribua para o crescimento da indústria de ASBs (Application-Specific Blockchains).

Mas o que são ABSs? Normalmente, a maioria dos aplicativos descentralizados é desenvolvida sobre um blockchain existente, como o Ethereum.

Trata-se de uma abordagem bastante utilizada, pois foi por muito tempo a abordagem mais simples e prática para desenvolver aplicativos descentralizados. 

No entanto, projetos de blockchain, como o Cosmos, mostraram uma maneira diferente de criar aplicativos descentralizados, através do desenvolvimento de seu próprio blockchain.

Essa abordagem difere da maneira convencional, que envolve ter parte do blockchain como uma máquina virtual que será utilizada como base para a construção de aplicativos descentralizados.

Os principais benefícios dos ASBs incluem aprimoramentos em:

  • Desempenho
  • Segurança
  • Independência
  • Adaptabilidade

Em conclusão, o projeto Theta promete ser um blockchain líder, destinado a facilitar a entrega descentralizada de dados de maneira interoperável.

Esta é uma contribuição bem-vinda à busca contínua pela adoção massiva e difundida da tecnologia blockchain.


Sobre o autor

Fares Alkudmani é formado em Administração pela Universidade Tishreen, na Síria, com MBA pela Edinburgh Business School, da Escócia. Desde janeiro de 2019, atua na empresa de criptomoedas Changelly como gerente geral para a América Latina.