Polícia Federal i
Ação da polícia no Rio Grande do Sul (Foto: Divulgação/PF)

Em 2020, o Ministério da Justiça e Segurança Pública conseguiu recuperar R$ 257 milhões lavados em outros países. Desse total, R$ 130 milhões eram criptomoedas. A informação faz parte do balanço da pasta, divulgado na terça-feira (22).

Os ativos digitais, segundo o órgão, foram bloqueados em novembro deste ano em uma exchange nos Estados Unidos (o nome da corretora não foi citado). O pedido de bloqueio foi feito pela Polícia Federal do Rio Grande do Sul no âmbito da Operação Egyto.

Publicidade

O governo federal não informou no balanço, mas o dinheiro era da Indeal, suposta pirâmide financeira que pode ter dado um calote de R$ 1 bilhão em milhares de pessoas.

Nesta semana, a Justiça de São Paulo publicou pedido de falência do suposto esquema fraudulento, que prometia pagar juros de 15% ao mês em cima de investimentos.

Blockchain no governo

Além do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Secretaria-Geral da Presidência da República também divulgou um balanço dos projetos desenvolvidos nos dois primeiros anos da gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Entre as medidas citadas está a Rede Brasileira de Blockchain, um grupo criado em maio deste ano para tratar do uso da tecnologia subjacente ao bitcoin na administração pública.

Publicidade

Um dos projetos da área tocados pelo governo federal é uma blockchain da Receita Federal que pretende unir CPF e CNPJ com objetivo de facilitar a implantação de um governo digital no país.

Outra iniciativa do governo é o uso de blockchain no comércio exterior. Vale lembrar ainda que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vem promovendo eventos sobre blockchain.

No balanço, a Secretaria-Geral da Presidência da República disse ainda que tecnologia de registro distribuído irá proporcionar maior segurança na troca de informações entre as entidades governamentais.

Além disso, informou também acreditar que a blockchain ajudará no combate à corrupção, visto que facilita o rastreamento e reforça a confiabilidade.

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais