Imagem da matéria: Leilão de bens do falso Rei do Bitcoin arrecada R$ 430 mil com vendas de artigos de luxo
Claudio Oliveira. (Foto: Divulgação)

O leilão de bens das empresas do falso Rei do Bitcoin, Cláudio Oliveira, que ocorreu na tarde de segunda (13) no site Kronberg Leilões, arrecadou mais de R$ 430 mil com o arremate de malas, bolsas, óculos, entre outros artigos de marcas famosas. Os cinco carros de luxo, dentre eles um Porsche Panamera, não receberam lances. 

Sob supervisão do Poder Judiciário do Estado do Paraná, os bens leiloados são parte de um conjunto de carros de luxo, jóias, bolsas, bolos de dinheiro, e carteiras físicas de criptomoedas confiscadas durante a Operação Daemon que aconteceu em julho deste ano. Na operação,  Claudio Oliveira e seus cúmplices foram presos e acusados de aplicar um golpe de R$ 1,5 bilhão em 7 mil pessoas por meio do Grupo Bitcoin Banco.

Publicidade

Leilão arrecada R$ 430 mil

Os artigos de luxo renderam ao pregão intitulado ‘Massa Falida de Bitcurrency Moedas Digitais’ R$ 430.800,00. Dos 57 lotes informados no edital público no último dia 07, com exceção aos cinco lotes com veículos, apenas os lotes 13 e 31, contendo respectivamente uma bolsa da marca Victor Hugo e outra Burberry, não receberam lances.

Do Lote 06, por exemplo, duas malas da marca Louis Vuitton cujo lance inicial era de R$ 6 mil, foram arrematadas por R$ 18.600,00 por um participante, que também levou uma uma bolsa da marca Chanel por R$ 24 mil.

Uma bolsa da marca Chanel — a de maior valor do pregão — foi arrematada por um participante por R$ 38 mil; outra, da marca Hermès, por R$ 34.200,00. Um óculos Cartier também deixou o leilão com o arremate de R$ 1.200,00 e um cinto Hermès foi levado para casa por R$ 2,2 mil.

Bolsa da marca Chanel arrematada por R$ 38 mil (Foto: Reprodução)

Carro de luxo do Rei do Bitcoin

Conforme informações no site do leilão, os lotes 01, 02 e 04, que continham respectivamente um BMW X5, um Porsche Panamera e um BMW X3, foram suspensos por não haver lance. Os outros dois lotes, 03 e 05, com um BMW 750I e um Honda HR Touring, foram cancelados.

Publicidade

Caso fossem arrematados, o valor mínimo que iria para as contas judiciais seria de R$ 1.309.532,40, considerando o valor inicial dos lances. O lance inicial para o Porsche, por exemplo, era de R$ 505.800,00.

Porsche Panamera avaliado em R$ 505 mil não arrematado (Imagem: Reprodução/kronberg Leilões)

Rei do Bitcoin

Conhecido como ‘Rei do Bitcoin’ por conta de um esquema falso de arbitragem com a criptomoeda que ruiu em 2019, Oliveira, criador do Grupo Bitcoin Banco (GBB), está preso preventivamente desde o início de julho sob várias acusações, dentre elas estelionato e crimes contra o sistema financeiro nacional.

O Grupo Bitcoin Banco, que operou grande parte de 2018, ganhou notoriedade por negociar dentro do seu sistema cerca de R$ 500 milhões por dia, algo que atraiu boa parte dos 7 mil investidores lesados.

No início de 2019, no entanto, a empresa travou os saques. Na época, o falso Rei do Bitcoin disse que o negócio havia sofrido um ataque hacker, o que foi desmentido posteriormente pela Polícia Civil.

Publicidade

A empresa também conseguiu que a Justiça do Paraná aprovasse um processo de recuperação judicial, o que deu mais tempo para ele dilapidar com os recursos captados das pessoas. A recuperação judicial foi transformada em falência em julho.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)

Lightning Labs está trazendo stablecoins para a blockchain do Bitcoin

“Ideia é ter dólares criptografados e stablecoins na blockchain do Bitcoin”, explicou Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)