Imagem da matéria: Porsche, duas BMWs e malas de R$ 6 mil: bens do falso Rei do Bitcoin vão a leilão
Carros de luxo de Claudio Oliveira (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

O Poder Judiciário do Estado do Paraná publicou nesta terça-feira (07) no Diário de Justiça um edital de chamamento para o leilão de bens das empresas de Cláudio Oliveira que ocorrerá na próxima semana.

Dos produtos leiloados, basicamente formando lotes com carros, bolsas, cintos e óculos de sol, há, por exemplo, um Porsche Panamera 2017/2018 avaliado em R$ 505 mil. O participante do pregão também vai encontrar, além de outros veículos, como BMW, malas da marca Louis Vuitton por R$ 6 mil, ou carteiras da marca Prada por R$ 500. Ao todo, são 57 lotes.

Publicidade

Conhecido como ‘Rei do Bitcoin’ por conta de um esquema falso de arbitragem com a criptomoeda que ruiu em 2019, Oliveira, criador do Grupo Bitcoin Banco (GBB), está preso preventivamente desde o início de julho sob várias acusações, dentre elas estelionato e crimes contra o sistema financeiro nacional.

Segundo o edital, os bens sequestrados pela justiça que vão a leilão são carros de luxo, bolsas, carteiras e óculos de sol, todos de marcas de luxo que estavam alocados em nome da Bitcurrency Moedas Digitais, Negociecoins, Tem BTC, Sater, entre outros negócios ligados às atividades do GBB. O pregão vai acontecer online no dia 13 de dezembro às 17h na plataforma de leilões kronberg Leilões.

Para participar do leilão eletrônico, o interessado deverá cadastrar-se previamente no site do leiloeiro e observar as regras da empresa. Ao se cadastrar e participar do leilão, o licitante adere integralmente às condições do mesmo. “Os lances ofertados são irretratáveis e sem direito ao arrependimento, ocorrendo por conta e risco do usuário”, diz um trecho do edital.

Rei do Bitcoin

O empresário Cláudio Oliveira, que já teve vários pedidos de habeas corpus negados na Justiça, é réu pelos crimes de estelionato, organização criminosa, crime contra a economia popular, crime falimentar, crime contra o sistema financeiro e tentativa de embaraço às investigações.

Publicidade

Ele é acusado de aplicar um golpe de R$ 1,5 bilhão por meio do Grupo Bitcoin Banco, cuja sede ficava em um bairro nobre de Curitiba. A estimativa é que cerca de 7 mil pessoas tenham sido lesadas por ele. No passado, Oliveira também cometeu crimes em outros países, como Portugal e Suíça. 

Relembre o caso

O Grupo Bitcoin Banco, que operou grande parte de 2018, ganhou notoriedade por negociar dentro do seu sistema cerca de R$ 500 milhões por dia, algo que atraiu boa parte dos 7 mil investidores lesados.

No início de 2019, no entanto, a empresa travou os saques. Na época, o falso Rei do Bitcoin disse que o negócio havia sofrido um ataque hacker, o que foi desmentido posteriormente pela Polícia Civil.

A empresa também conseguiu que a Justiça do Paraná aprovasse um processo de recuperação judicial, o que deu mais tempo para ele dilapidar com os recursos captados das pessoas. A recuperação judicial foi transformada em falência em julho.

VOCÊ PODE GOSTAR
homem segura com duas mãos uma piramide de dinheiro

Polícia do RJ investiga grupo acusado de roubar R$ 30 milhões com pirâmide financeira

Para ganhar a confiança dos investidores, a empresa fraudulenta fazia convites para assistir jogos de futebol em camarote do Maracanã
Equipamento de mineração com CPU em uma mesa de escritório com sinal luminoso do Bitcoin atrás

Dificuldade de mineração do Bitcoin bate recorde em último ajuste antes do halving

Recorde significa que mineradores estão correndo para garantir a recompensa de 6,25 BTC por bloco antes do halving
Fusão da imagem de uma moeda de bitcoin com a bandeira do Paraguai

Senadores do Paraguai querem pausar toda atividade ligada ao Bitcoin; entenda

Projeto de lei quer que atividades como mineração, compra e venda de Bitcoin sejam suspensas por 180 dias
Miniaturas de homens em cima de moeda de Bitcoin gigante fazendo medição pela metade

Halving do Bitcoin pode não ter efeito imediato no preço como mercado espera, diz Coinbase

Coinbase disse acreditar que o atual movimento de preços é apenas o começo de uma corrida de alta mais longa