Imagem da matéria: FBI prende trio que fraudou bancos em US$ 10 milhões e converteu fundos em criptomoedas
Foto: Shutterstock

Três homens foram presos pelo FBI acusados de lavagem de mais de US$ 10 milhões em criptomoedas. Os golpistas faziam transações bancárias e depois alegavam que as transações não eram autorizadas, levando os bancos a creditar suas contas; os fundos eram então retirados em dinheiro ou usados para comprar criptomoedas e rapidamente transferidos para exchanges estrangeiras.

O esquema incluía o recrutamento de estrangeiros da China e de Taiwan que moravam nos Estados Unidos, a abertura de contas bancárias e a entrega delas aos réus.

Publicidade

O Departamento de Justiça dos EUA acusou Zhong Shi Gao, Naifeng Xu e Fei Jiang pelo esquema. Se forem considerados culpados, os três poderão pegar um máximo de 30 anos de prisão federal, de acordo com um anúncio do Procurador dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York, feito na quinta-feira (16).

“Esquemas como esse prejudicam as instituições e dificultam a comunicação de transferências suspeitas”, disse o diretor assistente do FBI, James Smith. “As prisões de hoje servem como um aviso para qualquer pessoa que esteja pensando em tentar se envolver em fraude bancária. O FBI os responsabilizará no sistema de justiça criminal”.

O trio foi preso em uma operação conjunta entre o escritório de campo do FBI em Oklahoma City e o esquadrão de Crime Organizado da Ásia e da África.

Cada réu é acusado de três acusações, incluindo conspiração para cometer fraude bancária e eletrônica, lavagem de dinheiro e roubo de identidade. De acordo com o DOJ, a juíza distrital dos EUA, Colleen McMahon, cuidará do julgamento de Gao, Xu e Jiang.

Publicidade

“Essas acusações devem servir de alerta para fraudadores e cibercriminosos que pensam que podem recorrer às criptomoedas para ocultar suas identidades”, disse o procurador dos EUA, Damian Williams. “Juntamente com nossas agências parceiras, nós os encontraremos e os responsabilizaremos por seus crimes.”

O combate a crimes com cripto

Williams não é estranho a crimes envolvendo criptoativos, tendo processado membros da infame OneCoin — incluindo sua ex-diretora jurídica e de conformidade, Irina Dilkinska — na semana passada. Williams também foi uma figura proeminente no colapso, prisão e julgamento do fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, e seus coconspiradores.

Os órgãos reguladores federais têm sido mais rigorosos com o setor de criptomoedas desde o colapso da FTX e a prisão de Bankman-Fried no ano passado.

Em setembro, uma coalizão de senadores dos EUA juntou-se à senadora de Massachusetts, Elizabeth Warren, para apoiar a Lei de Combate à Lavagem de Dinheiro de Ativos Digitais, que aplicaria as regulamentações bancárias tradicionais às empresas de criptomoedas, incluindo fornecedores de carteiras, mineradores e validadores.

Publicidade

Após um julgamento de alto nível, Bankman-Fried foi considerado culpado de sete acusações de fraude e conspiração. No início deste mês, o DOJ indiciou os fundadores da SafeMoon sob a acusação de conspiração para cometer fraude de títulos e eletrônica e lavagem de dinheiro.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
homem segura com duas mãos uma piramide de dinheiro

CVM julga hoje pirâmide Atlas Quantum; veja detalhes da acusação

Procuradoria da CVM acusa Atlas Quantum de operação fraudulenta no mercado de valores mobiliários e embaraço à fiscalização da CVM
Hacker com capuz sorri no escuro

“Fizemos besteira”: Gala Games confirma hack de de R$ 1,2 bilhão

Um invasor usou um exploit para cunhar e roubar 5 bilhões de tokens da Gala Games (GALA)
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil
Imagem da matéria: Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Meta é que comunidade de programadores crie soluções na XRP Ledger, blockchain usada pela empresa e que tem o token nativo XRP