Imagem da matéria: Donos da brasileira Coinx faltam a julgamento e são condenados a devolver R$ 17 mil a cliente
(Foto: Shutterstock)

A empresa de criptomoedas Coinx foi condenada pela Justiça de São Paulo a pagar R$ 17.747,30 para cliente que não conseguiu sacar seu dinheiro da corretora. A decisão foi juntada aos autos no início do mês.

De acordo com a sentença do juiz Ivan Nagamori de Souza, da 1ª Vara do Juizado Especial Cível de Guarulhos (SP), os representantes da Coinx não haviam comparecido à audiência de conciliação. Esse fato fez com que o juiz aplicasse a revelia à empresa ré.

Publicidade

“É de rigor a decretação da revelia da requerida, na medida em que, conquanto citada e intimada, deixou de comparecer à audiência de conciliação”, afirmou.

Como se tratava de julgamento em Juizado Especial, o juiz aplicou a lei 9.099/1995, incluindo nesse ponto o artigo 20 dessa legislação especial que trata da revelia.

De acordo com esse dispositivo, em caso de revelia, os fatos alegados no pedido inicial serão reputados como verdadeiros, via de regra. A única exceção seria se o juiz não se convencesse sobre o que o autor da ação argumentou, o que não ocorreu.

Com a ausência de qualquer representante da corretora de criptomoedas na audiência e apresentação de sua defesa, Souza tomou por verdadeiras “as assertivas da parte autora, vertendo, pois, que a parte ré descumpriu obrigação por ela assumida, decorrente de avença firmada com a parte autora, deixando de lhe repassar a quantia referida na inicial”.

Publicidade

O juiz, então, condenou a Coinx a pagar a quantia de R$ 17.747,30 “atualizada monetariamente a partir de 16 de agosto de 2018, incidindo, ainda, juros moratórios de um por cento ao mês desde a citação”.

A corretora tem ainda como recorrer dessa decisão. De acordo com a sentença, a Coinx tem o prazo de 10 dias, a contar da ciência da decisão, para apresentar seu recurso.

Problemas nas Coinx

Os clientes da CoinX desde o ano passado vêm enfrentando problemas para sacar investimentos feitos em criptomoedas. Apesar disso, ela ainda tem cadastrado novos interessados e segue aceitando depósitos.

A empresa, que começou a operar cheia de promoções, vem mantendo preso há mais de 7 meses o dinheiro dos seus clientes sem dar qualquer posicionamento a eles. Estima-se que o prejuízo bata a casa de R$1 milhão.

Publicidade

Recentemente, a Justiça do Paraná decidiu bloquear um imóvel de um dos sócios da Coinx, Myungsun Jung, que foi adquirido por ele em março de 2017 por R$ 800 mil. A medida foi tomada para garantir o pagamento de saques atrasados de um dos clientes da exchange.

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Polícia do Rio pede ajuda da população para encontrar líderes de pirâmide financeira cripto; veja fotos

Polícia do Rio pede ajuda da população para encontrar líderes de pirâmide financeira cripto; veja fotos

Anderson e Mabia de Almeida eram diretores da Trion Invest, esquema fraudulento de criptomoedas que lesou cerca de mil pessoas em Niterói
Imagem da matéria: Falha no Bradesco faz sumir saldo da conta dos clientes; veja as reclamações

Falha no Bradesco faz sumir saldo da conta dos clientes; veja as reclamações

Segundo maior banco do Brasil, Bradesco entrou no Trending Topics do X por erro que fez sumir saldo dos correntistas
Ricardo e Camila, criadores do projeto Bitcoin é Aqui posam para foto

Conheça a pequena cidade brasileira que se tornou local com maior taxa de adoção do Bitcoin no mundo

Município do Rio Grande do Sul adota o Bitcoin como meio de pagamento para cortes de cabelo e cafés e chegando até em terrenos