China
Shutterstock

O governo comunista da China vai lançar o primeiro marketplace estatal de Tokens Não Fungíveis (NFTs) do país, segundo reportagem publicada nesta quinta-feira (29) no portal Coindesk.

O marketplace recebeu o nome de China Digital Asset Trading Platform e também será usado para negociar propriedades intelectuais e direitos sobre outros tipos de ativos digitais – mas não criptomoedas.

Publicidade

A iniciativa, que irá ao ar no dia 1º de janeiro, será gerenciada por um grupo de entidades controladas pelo estado chinês, como a Bolsa de Tecnologia da China e a iniciativa Art Exhibitions China. A única participação privada virá da Huban Digital, que deve fornecer a infraestrutura do projeto.

Os NFTs são uma das partes da tecnologia blockchain que ocupa uma zona indefinida na legislação chinesa, notoriamente uma ferrenha inimiga das criptomoedas.

Os NFTs são populares na China, mas de uma maneira diferente daquela do resto domundo. Esse tipo de tokens não pode ser comprado com criptomoedas no país, onde ele é chamado de “colecionável digital” ao invés de NFT e costuma ser altamente regulado.

A arte digital também costuma ser usado por ativistas do país como forma de protesto. Residentes de Xangai, a maior cidade na China, com uma população de mais de 25 milhões de habitantes, usaram NFTs para protestar contra políticas decretadas pelo governo de tolerância zero no país para conter o surto de covid-19, que exigem seguidos períodos de quarentena.

Publicidade

Em julho, foi anunciado que o Huan He, o mercado de NFTs da Tencent, a maior provedora de internet da China, seria fechado. A informação foi divulgada pelo jornalista Colin Wu, que cita como motivo a falta de lucros, possivelmente devido à proibição imposta pelo governo comunista do país às transações de NFTs em mercado secundário.

Mercados secundário é toda transação que é feita após o ativo (no caso o NFT) sair da sua plataforma original e entre pessoas empresas. No caso, mostra que os clientes chineses não poderiam vender ou negociar os NFTs com outros clientes ou plataformas após os adquirirem.

Governo chinês reprime criptomoedas

A China promove uma longa repressão às criptomoedas, que atingiu um novo nível em fevereiro deste ano graças a uma ordem do Supremo Tribunal que pavimentou o caminho para multas e possíveis sentenças de prisão prolongadas para cidadãos que forem considerados culpados de arrecadação por meio de tokens cripto.

decisão do Supremo Tribunal chinês especifica que transações com “moedas virtuais” usadas para a arrecadação de fundos são ilegais, com diversas penalidades disponíveis dependendo da quantia de dinheiro arrecadada por meio dessas transações.

Publicidade

Anteriormente, a China havia banido a arrecadação com cripto em 2017 em meio à febre global das ofertas iniciais de moeda (ou ICOs).

China mantém vigilância sobre NFTs

Embora a China tenha banido a negociação e a mineração de criptomoedas em 2021, ainda considera a blockchain como uma tecnologia promissora, prestando bastante atenção ao setor NFT, mas de uma forma diferente.

Em janeiro, foi noticiado que a Blockchain Services Network (BSN) estava trabalhando para criar uma infraestrutura privada de blockchain que permitirá a emissão de colecionáveis no estilo de NFTs.

Porém, a plataforma não será compatível com NFTs criados em redes públicas de blockchain, como Ethereum e Solana, e não irá aceitar pagamentos em criptomoedas.

Em vez disso, a rede irá aceitar exclusivamente o yuan digital no pagamento por colecionáveis e taxas de plataformas — todas sob a vigilância do Estado.

Publicidade

Como será o mercado de criptomoedas em 2023? Clique aqui e descubra no relatório gratuito do time de Research do MB

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Microsoft contrata Sam Altman, ex-CEO da OpenAI, para chefiar "equipe de pesquisa de IA avançada"

Microsoft contrata Sam Altman, ex-CEO da OpenAI, para chefiar “equipe de pesquisa de IA avançada”

Os cofundadores da OpenAI, Altman e Greg Brockman, chefiarão a equipe de AI da Microsoft, enquanto o ex-CEO da Twitch, Emmett Shear, assumirá as rédeas da OpenAI
Imagem da matéria: R$ 6,8 bilhões em Bitcoin foram sacados de corretoras em novembro, aponta Glassnode

R$ 6,8 bilhões em Bitcoin foram sacados de corretoras em novembro, aponta Glassnode

Em geral, quando os investidores transferem seus ativos de corretoras para suas próprias wallets, se preparam para segurar Bitcoin a longo prazo
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

Despejo de R$ 3,1 bilhões em tokens no mercado preocupa investidores nesta semana

Somente a exchange descentralizada DYDX vai liberar 150 milhões de seu token nativo; veja todos os desbloqueios agendados para os próximos dias
Deputado-da-Argentina-Javier-Milei-foto-reprodução-Instagram

Bitcoin sobe e volta a superar os US$ 37 mil após vitória de Javier Milei na Argentina

Enquanto isso, na Argentina, o Bitcoin saltou para 13,2 milhões de pesos, próximo de sua máxima histórica no país