Logo do Terra classic LUNC - ao fundo gráfico em vermelho fogo
Foto: Shutterstock

Han Chang-joon, o ex-diretor financeiro da Terraform Labs, empresa por trás da criptomoeda Terra (LUNA), foi extraditado de Montenegro, onde estava preso até então, para a Coreia do Sul.

Em um anúncio oficial referindo-se a Han Chang-joon por suas iniciais “J.C.H.”, o Ministério da Justiça de Montenegro declarou que ele foi entregue pelos oficiais do NCB Interpol Podgorica e pela Unidade Especial de Polícia às “autoridades judiciais e policiais competentes da Coreia do Sul”.

Publicidade

O Ministério da Justiça observou que o ex-diretor financeiro da Terraform Labs enfrenta acusações na Coreia do Sul relacionadas a “vários delitos ligados à fraude em serviços de investimento financeiro, investimentos e mercado de capitais”. Se for considerado culpado, ele poderá enfrentar uma sentença de prisão perpétua.

Em um tweet, o Ministério da Justiça declarou que a extradição foi realizada a pedido da Coreia do Sul. Han Chang-joon foi extraditado após cumprir sua sentença de prisão de quatro meses em Montenegro por tentar viajar usando documentos falsificados.

Prisão dos líderes da Terraform

Han Chang-joon foi preso junto com o cofundador da Terraform Labs, Do Kwon, em março de 2023.

Kwon se tornou objeto de uma disputa jurisdicional entre os EUA e sua Coreia do Sul natal antes de Montenegro concordar em extraditá-lo para os EUA, onde enfrenta acusações, incluindo oito acusações criminais de fraude.

As acusações estão relacionadas ao colapso do ecossistema Terra em maio de 2022, após a stablecoin algorítmica da plataforma, TerraUSD (UST), perder sua paridade com o dólar e desvalorizar, arrastando junto o token de governança LUNA do ecossistema.

Publicidade

A contaminação decorrente da queda da Terra provocou um longo mercado de baixa e foi associada ao subsequente colapso da exchange de criptomoedas FTX.

Kwon, que permanece sob custódia em Montenegro, também enfrenta uma ação civil da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), que o acusou de “orquestrar uma fraude de valores mobiliários de criptoativos de vários bilhões de dólares”.

No mês passado, o ex-CEO da Terraform solicitou um adiamento de seu julgamento pela SEC para meados de março, o que lhe daria tempo para cumprir sua sentença em Montenegro e estar presente na audiência após ser extraditado para os EUA.

* Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada da Comisión Nacional de Valores Argentina (CNV

Argentina recebe pedido de registro de 35 exchanges de criptomoedas; saiba quais são

Quem não se cadastrou na Comissão Nacional de Valores Mobiliários até a última terça-feira (3) não poderá operar com criptomoedas no país
Rainha Das Criptomoedas, Ruja Ignatova, posa para foto

Há mais evidências de que a “Rainha das Criptomoedas” foi assassinada por chefão das drogas, diz BBC

Podcast da BBC sugere que relatos anteriores sobre o assassinato da búlgara Ruja Ignatova são verdadeiros
elon musk

Elon Musk, superfã da Dogecoin, diz que nunca discutiu sobre cripto com Donald Trump

Em meio à mudança do ex-presidente dos EUA para abraçar as criptomoedas, o CEO da Tesla nega uma notícia que diz que eles conversaram sobre políticas de criptoativos
Imagem da matéria: Investidor diz ter perdido US$ 1 milhão em ataque hacker na Binance

Investidor diz ter perdido US$ 1 milhão em ataque hacker na Binance

Investidor alega que, mesmo sem as senhas, hackers invadiram sua conta na Binance; exchange diz não ter culpa e que problema foi um plug-in malicioso