Imagem da matéria: Celestia (TIA) atinge novo recorde de preço e valoriza mais de 10x desde lançamento
Celestia terá teto de 1 bilhão de tokens nativos (Foto: Celestia)

A criptomoeda Celestia (TIA), token nativo da blockchain de mesmo nome, atingiu nesta segunda-feira (15) uma nova máxima histórica de US$ 20,60, às 7h35 da manhã (horário de Brasília). Desde então, a criptomoeda recuou para US$ 18,61 no momento da redação deste texto, conforme dados do CoinMarketCap.

Ao ultrapassar a marca de US$ 20, a Celestia registrou uma valorização dez vezes superior ao seu preço inicial quando foi lançada no mercado por meio de um airdrop. A criptomoeda começou a circular no dia 31 de outubro do ano passado, sendo vendida naquele momento a US$ 2,03.

Publicidade

Um dos fatores para a forte valorização do token parece ser a sua política de staking agressiva: a rentabilidade é de 15% a 17% anuais para quem faz o uso do sistema de empréstimo e juros em plataformas nativas da blockchain.

Além disso, expectativas de futuros airdrops para os participantes de projetos baseados na Celestia faz com que as atenções dos investidores se voltem para a blockchain.

Conforme aponta o jornalista especializado no mercado cripto, Colin Wu, citando o portal CoinAnk, a blockchain da Celestia bateu recorde também no quesito “Contract Open Interest”: US$ 214 milhões, com a Binance respondendo por US$ 85 milhões desse volume.

“Contract Open Interest” é o valor total de contratos em aberto no mercado de derivativos, como futuros e opções, que ainda não foram liquidados. No contexto das criptomoedas, representa o número total de contratos que estão abertos e que ainda não foram fechados ou cumpridos.

Publicidade

O que é a blockchain Celestia?

A ideia principal da Celestia é ser uma rede modular na qual os usuários possam criar suas próprias blockchains.

“Celestia é um blockchain minimalista que apenas ordena e publica transações, mas não as executa. Ao dissociar as camadas de consenso e de execução de aplicativos, a Celestia modulariza a pilha de tecnologia blockchain e abre novas possibilidades para criadores de aplicativos descentralizados”, afirma o projeto em seu site oficial.

A ideia da Celestia, portanto, é possibilitar uma arquitetura modular para blockchain, na qual os desenvolvedores possam definir facilmente seus próprios ambientes de execução virtual; semelhante a máquinas virtuais, como a Ethereum Virtual Machine (MEV).

“Cada aplicativo obtém seu próprio espaço de execução soberano, ao mesmo tempo que herda a segurança do consenso da Celestia”, garante o projeto.

Após o lançamento no dia 31 de outubro, o token nativo TIA ficou disponível para negociação em exchanges como Mercado Bitcoin, BinanceByBit e KuCoin

Publicidade

A Celestia Labs, a empresa por trás do projeto, levantou US$ 55 milhões em uma combinação de rodadas de investimento Séries A e B. O capital de risco foi colocado pela Bain Capital Crypto e pela Polychain Capital. 

Desde o lançamento, ficou estabelecido que TIA terá um teto de 1 bilhão de tokens emitidos. O plano era que 60 milhões de unidades (6% do total) fissem enviadas para usuários do Cosmos Hub e da Osmosis, redes de segunda camada do Ethereum, e também para programadores do mundo cripto.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

A CVM multou a pirâmide financeira Atlas Quantum após identificar indícios “robustos e consistentes” de que tudo não passava de uma operação fraudulenta
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin voltam a captar mais US$ 100 mi por dia nos EUA; Ex-diretor da FTX pede 18 meses de prisão

Mercado também começa a se preparar para veredito final da SEC sobre os ETFs de Ethereum à vista
Pessoa inserindo chip no celular

Justiça manda TIM pagar R$ 21 mil a cliente que teve celular clonado e perda de criptomoedas

A partir da clonagem do celular, os invasores tiveram acesso ao email e posteriormente a uma carteira cripto na Binance
Imagem da matéria: Brasileiros importam R$ 8,9 bilhões em criptomoedas em abril apesar da queda do Bitcoin

Brasileiros importam R$ 8,9 bilhões em criptomoedas em abril apesar da queda do Bitcoin

Volume importado de criptomoedas mais que dobrou em abril em comparação com o mesmo período de 2023