Imagem da matéria: Brasileiros batem recorde de declarações de criptomoedas à Receita Federal em julho
(Foto: Shutterstock)

O Brasil bateu recorde em julho no número de pessoas físicas e jurídicas que declararam suas operações com criptoativos para a Receita Federal, segundo dados da IN 1888 divulgados na segunda-feira (25).

De acordo com a instituição, foram 4.134.138 CPFs que compraram ou venderem ativos digitais em julho, marcando o segundo mês seguido de recorde. No caso de CNPJs, este foi o quarto mês consecutivo de recorde, com 92.105 declarações deste grupo.

Publicidade

Em relação ao mesmo mês de 2022, houve um aumento de 174% no número de pessoas físicas reportando operações com ativos digitais, enquanto no caso de pessoas jurídicas o resultado de julho marcou uma alta de 180% no comparativo anual.

Em julho, foram movimentados R$ 18,856 bilhões em criptoativos no país, sendo que apenas as exchanges declararam volume de R$ 12,958 bilhões. O resultado total marcou uma queda de 11% sobre o volume registrado em junho, o quarto maior valor mensal em 2023.

Em julho, as transações realizadas em exchanges de fora do Brasil somaram R$ 2,293 bilhões, uma queda de 13% sobre o mês anterior, mas uma alta de 90% ante o mesmo período de 2022.

Já as transações com cripto sem o uso de exchanges, ou seja P2P (peer to peer), movimentaram R$ 3,604 bilhões, um recuo de 14% ante junho e uma alta de 15% sobre julho do ano passado.

Publicidade

A Receita Federal rastreia as declarações de criptomoedas desde agosto de 2019. Pelas regras da Instrução Normativa 1888, as transações de criptomoedas acima de R$ 30 mil precisam ser informadas à Receita pelos próprios investidores, sejam PFs ou PJs. As exchanges nacionais fazem a declaração em nome de seus clientes.

Operações por criptomoeda

A Receita Federal também separou os resultados das declarações por tipo de criptomoeda. Os brasileiros movimentaram R$ 737,522 milhões em Bitcoin (BTC) no mês, o que marca o volume mais baixo de toda a série histórica, iniciada em 2019, e apenas a terceira vez que o desempenho mensal fica abaixo de R$ 1 bilhão.

Já as operações de Ethereum (ETH) movimentaram R$ 150,844 milhões, sendo o resultado mais baixo desde outubro de 2020, quando marcou R$ 97,375 milhões, além de ser o 18º mês seguido que o volume declarado fica abaixo de R$ 1 bilhão.

O maior resultado da lista de ativos apresentados pela Receita foi da stablecoin Tether (USDT), que movimentou R$ 15,388 bilhões em julho. Apesar do número representar uma queda de quase 12% sobre junho, ele marca o quarto maior volume já registrado desde na série histórica.

Publicidade

A Receita destaca em todo o relatório que os números são baseados em dados das declarações entregues espontaneamente pelos contribuintes e que, portanto, podem são números parciais, que podem conter erros por parte dos declarantes. Nesses casos, os dados serão ajustados posteriormente nas próximas divulgações.

Além disso, vale lembrar que por se tratar de um mercado descentralizado, os números de movimentações de criptomoedas no país podem ser muito maiores, já que os investidores que fazem operações fora de exchanges nem sempre declaram suas compras e vendas de ativos.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Sinal verde da SEC esta semana é apenas o primeiro passo para o lançamento do ETF de Ethereum
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?
Imagem da matéria: Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

A CVM multou a pirâmide financeira Atlas Quantum após identificar indícios “robustos e consistentes” de que tudo não passava de uma operação fraudulenta
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões