Imagem da matéria: Braiscompany atrasa pagamentos pela terceira vez e ex-deputado vai à Justiça contra empresa
Antonio Neto Ais e Fabricia Ais, o casal que comanda a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

A Braiscompany voltou atrasar o pagamento aos clientes do serviço de “locação de criptoativos” da companhia. Trata-se da terceira data de reembolsos que empresa não consegue cumprir. 

Assim como atrasou o repasse de rendimentos daqueles que deveriam receber nos dias 20 e 30 de dezembro, a empresa da Paraíba também não pagou os clientes que recebem no dia 10 de janeiro, segundo afirmam os próprios investidores.

Publicidade

Novas informações publicadas na imprensa também apontam que a Braiscompany está atrasando outros tipos de pagamentos, como o de imóveis alugados.

Segundo o blog do jornalista Maurílio Junior, o ex-deputado do Distrito Federal, Leonardo Prudente, está tomando medidas legais contra a empresa por escritórios cujos aluguéis de R$ 40 mil não são pagos desde setembro pela Braiscompany.

A petição de Prudente diz que a empresa “não cumpriu suas obrigações locatícias referentes ao imóvel (…) deixou de efetuar o pagamento dos aluguéis mencionados”.

O Portal do Bitcoin tentou entrar em contato com a Braiscompany para obter um posicionamento, mas não teve retorno até a publicação desta reportagem.

Publicidade

Clientes seguem sem receber

Com a enxurrada de reclamações que passou a receber no Instagram ao longo das semanas, a Braiscompany proibiu comentários na página. Restou aos clientes procurar outras formas de reclamar e trocar informações, como grupos de WhatsApp.

Em um desses grupos, com quase 90 clientes da Braiscompany, uma enquete questionava quem já havia recebido o pagamento do dia 10. A resposta foi unânime: ninguém.

Um desses clientes, que pediu para não ter seu nome divulgado, revelou que tem R$ 31 mil investidos na Braiscompany em três contratos diferentes e, por isso, deveria receber rendimentos todos os dias 10, 20 e 30 do mês. Desde dezembro, todos os pagamentos chegaram atrasados, com o do dia 10 ainda sem cair na conta.

Com o temor de perder todo o capital investido na empresa, ele tomou a decisão de cancelar seu contrato, mesmo sabendo que pagará uma multa de 30% do aporte investido por isso.

Publicidade

“Eu decidi que vou cancelar os contratos pelos atrasos, já passei por isso uma vez. Se eles deixarem os do dia 10 atrasar, vai virar uma bola de neve de problemas que não vão conseguir controlar. Tem cliente que sequer recebeu no dia 30 ainda”, relata.

Aumentam as queixas no Reclame Aqui

No site de defesa do consumidor Reclame Aqui, as queixas sobre a Braiscompany também estão aumentando. Nas últimas 24 horas, dez clientes publicaram reclamações sobre o atraso dos pagamentos que deveriam ter caído na terça-feira (10), com muitos relatando não ser a primeira vez que a empresa não paga no dia acordado no contrato.

Esse é o caso de um cliente de Joinville que se queixa de não ter recebido os pagamentos tanto do dia 30 de dezembro quanto de 10 de janeiro. “Muito receio do que possa estar acontecendo. Informações oficiais precárias e inconsistentes, sem falar de nenhuma garantia de que seremos pagos. Já estou mais de 10 dias amargando prejuízos financeiros e morais por conta dessa inadimplência”, relata.

Outro cliente do Rio de Janeiro com atraso do pagamento escreve no Reclame Aqui sobre a falta de transparência da empresa com os clientes sobre a atual situação que enfrenta:  

“Minha reclamação não é apenas pela falta de pagamento no dia certo, mas também pela falta de cuidado para com seu cliente. Acredito que o mínimo a ser feito seria uma ligação, tranquilizando e mostrando que é uma empresa séria que irá cumprir com seus compromissos. Mas até hoje, 11 dias depois, além de não ter recebido os rendimentos atrasados, não recebi nenhum contato real da empresa, somente alguns e-mails vazios com promessas de pagamento.”

Publicidade

As desculpas da Braiscompany 

A Braiscompany já deu três justificativas diferentes para os atrasos que acontecem desde o mês passado. Segundo a empresa, os pagamentos de 20 de dezembro não foram feitos em dia por causa do lançamento do aplicativo Brais App — que segue fora do ar.

Já o atraso dos contratos do dia 30 foram justificados pela empresa por inconsistências nos endereços de criptomoedas fornecidos pelos clientes

Agora, as desculpas apresentadas para os atrasos de janeiro são supostos bloqueios de fundos feitos pela corretora Binance.

Em uma live realizada na noite de segunda-feira (9), Antonio Neto Ais, criador da Braiscompany, afirmou que os atrasos nos pagamentos são culpa da Binance, que coloca travas em saques e liquidações da empresa.

“A Braiscompany vem sofrendo travas sistêmicas da Binance desde novembro”, diz o empresário ao citar a Binance pela primeira vez como culpada pelos atrasos. “Quando tem um pedido de depósito, ela quer saber a origem do dinheiro, quer provas como prints de conversas. Isso vai contra tudo que defendemos de descentralização.”

Durante a live, ele disse que a Braiscompany possui cerca de 10 mil clientes e R$ 600 milhões sob gestão. A maior parte desse valor está na Binance já que, segundo Neto, 80% dos trades da empresa são feitos na corretora em questão.

O empresário afirmou que irá acionar a Binance na Justiça para que as supostas travas parem de ocorrer. Ele afirmou que irá buscar um pedido de liminar nesse sentido.

Publicidade

Como recado para os investidores preocupados, Ais Neto afirma que a empresa não irá abrir mão da multa para quebra de contrato e deixou aberta a possibilidade de quem deixar o negócio só consiga o valor de volta através da Justiça.

“Quem estiver incomodado, quebre o contrato e saia. Não abrimos mão da multa, quem esteve no ano conosco ganhou quase 80% de lucro. Então mesmo pagando a multa, irá sair com lucro de 50%. Peça o distrato e se for o caso acione o advogado. A Braiscompany tem prédios e um jato no seu nome, vá atrás de empenhar esses bens”, disse.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Ethereum tem melhor sequência de alta em 3 anos e pode saltar 60% se ETF for aprovado, dizem analistas

Se a SEC aprovar os pedidos de ETF de Ethereum nesta quinta-feira, enviará um sinal positivo que pode levar o ativo a disparar, assim como ocorreu com o Bitcoin em janeiro
Imagem da matéria: Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Em um processo judicial, a SEC argumentou que a Coinbase não pode exigir que o regulador escreva novas regras para o setor cripto
Imagem da matéria: 5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

5 coisas para saber sobre o lançamento do token do Notcoin

Quando o token NOT será lançado? Qual o futuro para a Notcoin? É melhor fazer stake dos tokens? Preparamos um resumo para você
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

Como declarar tokens de utilidade no Imposto de Renda 2024?

Entenda como declarar os utility tokens, ativos que dão acesso a serviços específicos