Imagem da matéria: "Bitcoin é a escolha lógica  para sistemas de Inteligência Artificial", diz Arthur Hayes
Arthur Hayes (Foto: Divulgação/BitMex)

Arthur Hayes — o cofundador da corretora BitMEX e CIO de um fundo de investimento familiar, o Maelstrom — argumentou em uma nova publicação em um texto publicado na quinta-feira (06) que o Bitcoin (BTC) seria a escolha mais lógica para serviços fornecidos por Inteligência Artificial (AI, na sigla em inglês).

Ele baseia sua argumentação em três pilares fornecidos pela maior criptomoeda: resistência à censura, escassez e consumo de energia.

Publicidade

Neste artigo, Arthur Hayes considera três opções de escolhas possíveis para um sistema de AI: Ouro, Moeda Fiduciária e o Bitcoin.

Segundo o empresário e investidor, um sistema de Inteligência Artificial, que existe em ambiente digital, obrigatoriamente precisaria utilizar um sistema de dinheiro também digital. Assim, ele exclui o ouro das possíveis escolhas.

Além disso, qualquer tentativa de utilizar representações digitais do ouro, segundo ele, obrigatoriamente criaria uma ameaça de censura, por existir algum tipo de administração central deste token. O mesmo se aplicaria para as moedas fiduciárias, mesmo em seu formato digital (CBDC ou PayPal), ou mediante stablecoins.

Ambos, segundo Hayes, também falham no segundo pilar: escassez.É possível encontrar novas fontes de ouro no planeta terra e no universo, bem como emitir novas moedas fiduciárias com facilidade.

Pilares do Bitcoin

O cofundador da BitMex então afirma que Bitcoin é a única moeda capaz de satisfazer, não os dois pilares iniciais, sendo um sistema mais resistente à censura e mais escasso do que os outros dois. Isso porque seu sistema roda em uma blockchain descentralizada e é programado para uma criação máxima de 21 milhões de unidades.

Publicidade

Arthur Hayes também trata do terceiro pilar, argumentando que a criação de novas unidades de BTC, diferente das outras duas opções, é completamente dependente do alto consumo de energia e computação de dados. O que, segundo ele, colabora com a garantia dos dois pilares iniciais.

Nisso, o autor explica que energia e computação de dados são algo não apenas naturais a um sistema de Inteligência Artificial, mas necessários para sua existência.

“Uma AI requer dois recursos críticos para existir e persistir: dados e poder computacional”, escreve Hayes. “Esses dados devem estar hospedados em algum lugar. O que a hospedagem exige? Computadores consumindo eletricidade.”

No entanto, o mesmo se aplica para a rede do Bitcoin. Cujos mineradores competem entre si no consumo de energia — algumas vezes dificultando a rentabilidade de pequenos mineradores. E também na utilização de “chips” e equipamentos computacionais, vitalmente necessários para ambos mineradores e sistemas de Inteligência Artificial.

Publicidade

Arthur Hayes não comentou no artigo sobre como a competição pelos mesmos recursos escassos poderia impactar qualquer um dos dois sistemas, conforme ambos continuem tentando crescer. Ou mesmo se outras criptomoedas, também resistentes à censura e escassas, poderiam ser escolhidas pelas AIs.

O investidor acredita que os serviços prestados por Inteligência Artificial precisarão pagar seus próprios fornecedores — sejam eles provedores de dados, infraestrutura ou energia.

“Enquanto a AI estiver viva, ela deve pagar constantemente por esses serviços.” E é nesta suposição, onde as AIs escolheriam o Bitcoin para, segundo Hayes, aumentar sua eficiência no pagamento das taxas por estes serviços, em um sistema resistente à censura, escasso e baseado no consumo de energia.

VOCÊ PODE GOSTAR
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%
bitcoin brilhando na mão

Semler Scientific investe US$ 40 milhões em Bitcoin e ações disparam 25%

As ações da Semler Scientific subiram 25% após a entidade anunciar a adoção do Bitcoin como principal ativo de reserva do tesouro
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários