Imagem da matéria: Unick Forex trava plataforma e pede mais tempo para responder a acusações da CVM
Diretor de Marketing, Danter Silva, durante apresentação da empresa (Foto: Divulgação)

Com atrasos nos saques há dias e promessas que parecem não convencer mais seus investidores, a Unick Academy (antiga Unick Forex) está com seu sistema parado e só tem previsão de retorno no dia 14. Ao mesmo tempo a empresa solicitou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) um termo de conduta.

A empresa tinha até o dia 20 agosto para apresentar uma resposta à Comissão Valores Mobiliários (CVM) sobre a sua atuação irregular no mercado. A Unick, entretanto, resolveu na terça-feira (06) ganhar mais tempo e solicitou ao órgão um termo de compromisso.

Publicidade

O conteúdo desse termo de compromisso é desconhecido, mas pode trazer um ganho de tempo para a empresa que vem enfrentando problemas para pagar seus clientes, pois terá de ser analisado pelo órgão regulador.

A Unick Forex chegou a emitir um comunicado aos seus investidores de que estaria passando por manutenção em seu sistema e com isso justificar mais uma vez essa situação de falta de pagamento dos investidores.

No site não há sequer a informação de saldo dos seus clientes, os quais se deparam com a mensagem de que “algumas opções do menu estão temporariamente desabilitadas”.

Promessas da Unick Forex

A Unick, na última sexta-feira (02), apresentou uma live na qual fez mais uma vez a promessa de esclarecer o que estava acontecendo com a empresa.

Publicidade

A questão, no entanto, é que nada foi resolvido. No dia seguinte da live, um homem chamado Itamar Bernardo Lopes divulgou um áudio no qual afirma que os pagamentos ficarão congelados, enquanto a página estiver em suposta manutenção.

“Durante esse período de dez dias que a empresa vai ficar em off, só estará funcionando a plataforma Smith(…) Mas pagamentos que estão em processamento ou que já passaram agora nesses últimos 3 ou 4 dias do prazo, eles também vão estar congelados”.

Lopes disse que apesar desse atraso tudo estaria de acordo com o contrato, pois a empresa estaria passando por problemas na plataforma de pagamento.

“Peço que leiam o contrato onde lá está especificado que o prazo é de 12 dias úteis, mas também podendo vir a ter atrasos devido a alguns funcionamentos como plataformas ou questões bancárias”.

Publicidade

Ganhando tempo

Essa não é a primeira vez que a Unick resolve estender seu prazo para efetuar os pagamentos de seus clientes.

Antes de haver essa manutenção no site, eles argumentaram que Urpay é que era a responsável pelo atraso. A empresa de solução de pagamentos negou, contudo.

Marcos Prata, do departamento jurídico, chegou até a anunciar a criação de um banco. O que ele depois afirmou que nunca aconteceu, mesmo tendo veiculado o seu vídeo no Youtube com a tal promessa.

Nesse mesmo tempo, a empresa prometia revolucionar com seus cursos sobre investimentos, os quais passariam a ser acessado por meio da plataforma Smith.

Mesmo com atrasos, a empresa investiu nessa empreitada que no dia da inauguração não funcionava e nos dias seguintes só tinha um curso disponível.

Publicidade

Enquanto isso, as queixas no Reclame Aqui só têm aumentado e a credibilidade da Unick reduzindo. São 5.142 reclamações ao total, dessas 4.167 por questões financeiras.

Processo na CVM

A Unick está respondendo um processo administrativo sancionador na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Na última terça-feira, a empresa solicitou um termo de compromisso à autarquia, que deverá analisar o pedido.

Esse processo foi instaurado pela CVM contra a Unick, após o órgão apurar indícios de que a empresa vinha atuando de forma irregular no mercado.

A autarquia apurou que a Unick Forex vinha ofertando investimentos e captando pessoas no Brasil sem autorização devida da CVM sob a promessa de altos rendimentos, indo de 1,5% a 3% ao dia, até que o capital fosse dobrado, conforme foi apontado. no memorando nº 167/2018-CVM/SMI/GME, assinado pelo Gerente de Estrutura de Mercado e Sistemas Eletrônicos, Érico Lopes dos Santos.

Esse documento foi o que fundamentou o atual processo administrativo sancionador, após o colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ter mantido a decisão tomada pela Superintendência de Relações com o Mercado e Intermediários (SMI) em suspender a oferta pública de ativos pela empresa.

Situação complicada

O órgão regulador levantou então a suspeita de que o negócio poderia se tratar de um esquema de pirâmide e resolveu remeter as provas para o Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul. O procurador Celso Tres passou então a investigar a empresa.

Publicidade

Atualmente, a Unick passou a se chamar Unick Academy e a não oferecer, ao menos abertamente, os lucros altos como fazia logo que ingressou no mercado.

Ela se define como uma empresa de educação financeira e sustenta que nunca foi uma empresa de investimentos, mesmo isso constando no processo administrativo da CVM.

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais