Ampulheta com tempo acabando ao lado de uma moeda de bitcoin
Foto: Shutterstock

Tokenização, prevenção à lavagem de dinheiro, novas tecnologias e produtos de investimentos foram debatidos em um evento que uniu representantes dos principais bancos brasileiros na sede do Mercado Bitcoin em São Paulo, nesta quinta-feira (17). O grande tom, porém, foi o consenso dos participantes sobre uma necessidade: a aprovação do PL 4401, que regula o mercado de criptomoedas no Brasil.

Também pudera: a crise provocada pela quebra da FTX catapultou o debate sobre a segregação patrimonial, que é a separação dos ativos de uma corretora de criptomoedas do que é dos clientes. A empresa, agora em recuperação judicial, não foi mencionada diretamente mas deixou seus usuários no prejuízo por usar o dinheiro dos depositários em trades.

Publicidade

“Uma exchange não pode expor o usuário ao risco de usar o dinheiro dele”, disse Vanessa Butalla, diretora-executiva de Jurídico, Compliance e Regulação do Mercado Bitcoin.

Ela lembrou — e defendeu — que o projeto de lei que trata do tema no Brasil, o 4401, vem sendo discutido há 6 anos em Brasília: “Precisa começar de alguma maneira. Depois a regulação vai evoluindo”. 

Bruno Balduccini, sócio do Pinheiro Neto Advogados, comentou que o caso cripto o fez se deparar com algo inédito em sua carreira:

“Essa é primeira indústria que eu vejo os atores dizendo ‘quero ser regulado'”, comentou rindo.

O advogado reforçou outro ponto de consenso entre os participantes: a necessidade da segregação patrimonial. Para ele, é uma maneira de defender o consumidor.

Publicidade

“Quando uma empresa quebra, a lei rege a organização do processo para ajudar os credores. Se não regulamentarmos, a pessoa que comprou o ativo na corretora vai entrar uma concorrência com todos. Uma lei vai proteger o pequeno poupador”, disse.

Thiago Mello, Head de Crypto Payments do Itaú Unibanco, também presente no debate, reforçou a importância dos ganhos para o mercado com a regulação.

“Esperamos que seja definido em breve, mas sabemos que não está nas nossas mãos”, comentou em referência ao curto prazo para a aprovação no Congresso.

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

VOCÊ PODE GOSTAR
piramide financeira criptomoedas

MP denuncia quatro envolvidos na pirâmide financeira do “Príncipe do Bitcoin” 

Por meio da A.C. Consultoria, os golpistas causaram prejuízo de R$ 234.600 a vários investidores de Campos dos Goytacazes
Close na mão de candidato preenche gabarito com lápis preto

Novo concurso do BNDES pede conhecimento em criptomoedas e blockchain; Salário é de R$ 20,9 mil

São 900 vagas para vários cargos, incluindo cadastro de reserva e cotas para candidatos negros e pessoas com deficiência
Imagem da matéria: Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Também foram potencialmente expostos dados como nome do usuário, CPF com máscara, instituição de relacionamento, agência e número da conta
Ronaldinho Gaúcho em vídeo promovendo Olymp Trade

CVM aplica multa de R$ 680 mil em corretora promovida por Ronaldinho Gaúcho

Promovida pelo ex-craque da Seleção, Ronaldinho Gaúcho, a Olymp Trade prometia retornos de até 92%