Imagem da matéria: Ucrânia oferece recompensa “generosa” para quem rastrear criptomoedas de políticos russos
Foto: Shutterstock

A Ucrânia está de olho nas carteiras de criptomoedas dos políticos russos e oferece uma recompensa “generosa” para quem entregar qualquer informação que possa ajudá-la nessa missão.

Mykhailo Fedorov, o vice-primeiro-ministro da Ucrânia e ministro da Transformação Digital, fez um apelo para que a comunidade cripto compartilhe informações que possam revelar uma possível rota que a Rússia está tomando para contornar sanções econômicas.

Publicidade

“A comunidade cripto ucraniana está pronta para fornecer uma recompensa generosa por qualquer informação sobre carteiras de criptomoedas de políticos russos e bielorrussos e seus arredores. Os crimes de guerra devem ser perseguidos e punidos! Para compartilhar informações entre em contato no Telegram”, escreveu Fedorov no seu perfil do Twitter.

A mensagem do ministro divulga o contato no Telegram de Artem Afian, um advogado ucraniano que está coletando informações sobre endereços cripto vinculados aos políticos russos.

Afian explicou ao CoinDesk que o objetivo do ministro que encomendou o trabalho é “impedir que os políticos russos usem criptomoedas e evitem sanções”, principalmente agora que cada vez mais nações entram em consenso sobre banir bancos russos da rede internacional de pagamentos SWIFT.

O temor que prevalece nesse cenário é que a Rússia se volte às criptomoedas para escapar das duras sanções econômicas impostas pelo ocidente para estrangular a economia do país.

Publicidade

O advogado ucraniano conta que após os endereços vinculados a políticos russos e bielorrussos serem identificados, eles serão compartilhados com escritórios de sanções do governo, corretoras de criptomoedas e a Chainalysis, empresa de inteligência blockchain.

A ideia é que nessa segunda etapa os reguladores e empresas da área rastreiem as movimentações feitas por endereços “ofensivos” para dificultar o saque.

Vale lembrar que a Chainalysis monitora desde quinta-feira (24) indicadores on-chain para tentar identificar se atores russos estão usando criptomoedas para contornar sanções. O pedido para fazer isso partiu do próprio Departamento do Tesouro dos EUA.

“Vamos alertar nossos parceiros no governo sobre qualquer atividade relevante e fornecer atualizações públicas sempre que possível. Até agora, os volumes de transações na cadeia em toda a região estão estáveis”, tuitou a empresa.

Publicidade

Criptomoedas em apoio da Ucrânia

Enquanto a Rússia pode estar recorrendo às criptomoedas para escapar das sanções, a Ucrânia as utilizada para receber doações de apoiadores ao redor do mundo.

Na manhã de sábado (26), o perfil oficial do governo ucraniano no Twitter pediu para que as pessoas “fiquem ao lado do povo da Ucrânia”, e informou que está aceitando doações de Bitcoin (BTC)Ethereum (ETH), Tether (USDT).

Na noite daquele mesmo dia, o governo já havia arrecadado US$ 5,2 milhões em criptomoedas. De forma paralela, a comunidade cripto também apoia outros financiamentos coletivos, como o organizado pela ONG Come Back Alive e pela UkraineDAO, uma organização autônoma descentralizada (DAO) criada especialmente para apoiar a resistência ucraniana.

Através desses diferentes projetos, a comunidade cripto já doou mais de US$ 16,7 milhões em criptomoedas para a Ucrânia, segundo dados da atualizados Elliptic, compartilhados na manhã deste domingo (27).

Bitcoin representa mais da metade das criptomoedas enviadas à Ucrânia
Bitcoin representa mais da metade das criptomoedas enviadas à Ucrânia (Fonte: Elliptic)
VOCÊ PODE GOSTAR
javier milei presidente da argentina

Milei é criticado por propor regulação cripto: “Sofrerá as consequências de não entender o Bitcoin”

“Javier Milei cometeu grande erro. Ele nunca reservou um tempo para entender o Bitcoin e irá sofrer as consequências”, disse Max Keiser
Imagem da matéria: Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Diferente do que aconteceu antes do halving de 2020, desta vez os mineradores aproveitaram a recente disparada do Bitcoin para vender parte de suas reservas
Imagem da matéria: Dogwifhat (WIF) cai 15% em meio à fase de baixa das memecoins

Dogwifhat (WIF) cai 15% em meio à fase de baixa das memecoins

Dogwifhat (WIF) caiu dois dígitos durante a noite e continua a se distanciar de sua máxima histórica
Imagem da matéria: Brasileira perde R$ 28 mil em golpe de falso consultor de criptomoedas

Brasileira perde R$ 28 mil em golpe de falso consultor de criptomoedas

Além do prejuízo com as criptomoedas, mulher relata que teve o celular e as contas bancárias invadidas pelo golpista