Imagem da matéria: Governo da Ucrânia passa a aceitar doações em bitcoin e outras criptomoedas
Foto: Shutterstock

O governo da Ucrânia informou neste sábado (26) que está aceitando doações em bitcoin e outras criptomoedas de pessoas ao redor do mundo que desejam apoiar o país sob ataque da Rússia.

Através do seu perfil oficial do Twitter (@Ukraine), o governo ucraniano pediu para que “fiquem ao lado do povo da Ucrânia”, e informou o endereço em que está recebendo doações em bitcoin (357a3So9CbsNfBBgFYACGvxxS6tMaDoa1P). O governo também recebe doações em Ethereum e Tether (ERC-20), através do mesmo endereço (0x165CD37b4C644C2921454429E7F9358d18A45e14).

Publicidade

Até às 14h deste sábado, o governo já havia recebido 11.1 BTC (US$ 435 mil) e 126.6 ETH (US$ 353 mil), arrecadando o equivalente a US$ 788 mil em poucas horas.

Em um primeiro momento, membros da comunidade cripto, como o criador do Ethereum, Vitalik Buterin, levantaram a suspeita de que a conta poderia ter sido hackeada. No entanto, pessoas ligadas ao governo confirmaram a legitimidade da mensagem.

Buterin deletou seu alerta após obter a confirmação de algumas fontes de que o pedido de doações era real, como o do diplomata ucraniano Olexander Scherba. 

Justin Sun, o criador do Tron, também confirmou a legitimidade dos endereços com a embaixada da Ucrânia.

Comunidade cripto apoia Ucrânia

Pessoas ao redor do mundo já enviam bitcoin para apoiar a causa ucraniana desde quinta-feira (24), através do endereço bc1qkd5az2ml7dk5j5h672yhxmhmxe9tuf97j39fm6. Neste sábado, esse endereço já recebeu 151.7 BTC (cerca de US$ 5,9 milhões).

Publicidade

Na sexta-feira (25), um único usuário misterioso doou sozinho US$ 3 milhões em bitcoin, enviando 80 BTC de uma só vez para o endereço.

De acordo com a empresa de análise blockchain Elliptic, essas criptomoedas estão apoiando o trabalho de ONGs e grupos de voluntários que resistem na Ucrânia.

“Criptoativos como o bitcoin também surgiram como um importante método alternativo de financiamento. Eles permitem doações rápidas e internacionais, que contornam instituições financeiras que podem estar bloqueando pagamentos a esses grupos”, disse a Elliptic.

O site de crowdfunding Patreon baniu de sua plataforma a ONG Come Back Alive, criada para apoiar soldados ucranianos, porque os fundos arrecadados estavam sendo usados para a compra de armas e atividades militares. Agora, o Come Back Alive recebeu a maior parte das doações de criptomoedas.

Publicidade

Elliptic argumenta que as doações de bitcoin podem ter aumentado por causa da proibição do Patreon. “Esse desenvolvimento pode ter contribuído para um aumento nas doações de bitcoin observadas na manhã de 25 de fevereiro”, acrescentou a empresa.

Com informações do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024
Imagem da matéria: Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

“Somente em criptomoeda.” A memecoin Pacmoon recompensou um usuário com um grande airdrop – que foi maior do que o esperado graças ao erro de um amigo