Imagem da matéria: Tether investe em empresa de mineração de Bitcoin controlada por polêmico conselheiro do presidente de El Salvador
Foto: Max Keiser durante evento em El Salvador (Saori Honorato/Portal do Bitcoin)

A Tether anunciou na segunda-feira (5) investimento na startup de mineração de Bitcoin de El Salvador chamada Volcano Energy. Trata-se de um empreendimento de Max Keiser, o polêmico americano que atua como conselheiro do não menos controverso presidente Nayib Bukele.

Leia também: Quem é o casal dos EUA que está por trás da adoção do Bitcoin em El Salvador

Publicidade

O investimento ocorre nas fases iniciais de financiamento do projeto, que visa levantar US$ 1 bilhão em diferentes rodadas.

A rodada atual, apoiada pela Tether, soma um total de US$ 250 milhões e a empresa, controladora da maior stablecoin do mercado (USDT), realizará um aporte não revelado como parte desse valor.

“O tamanho atual de nosso investimento na Volcano Energy é bastante contido, estando bem dentro do excesso de nossas próprias reservas, por isso não é retirado das reservas que sustentam os tokens”, disse Paolo Ardoino, CTO da Tether, ao The Block.

No dia 17 de maio, a empresa havia anunciado que passaria a investir 15% de todo seu lucro em Bitcoin. O movimento ocorreu, segundo Ardoino, pela força potencial do BTC como ativo de investimento: “A decisão de investir em bitcoin, a primeira e maior criptomoeda do mundo, é sustentada por sua força e potencial como ativo de investimento”.

Algumas semanas depois, em 30 de maio, a Tether também anunciou sua expansão para o setor de mineração e energia, com um empreendimento sendo iniciado no Uruguai — como foco no uso de energia renovável para minerar Bitcoin.

O recente anúncio de investimento na Volcano Energy é mais um passo na direção dos novos objetivos da companhia.

A Volcano Energy é co-liderada por Josue Lopez, um defensor do bitcoin de 23 anos de El Salvador que atua como CEO, e Max Keiser, que atua como presidente do empreendimento.

Publicidade

O tamanho da fazenda de mineração de bitcoin planejada é de 241 megawatts (MW) — a serem divididos entre 169 MW de energia solar fotovoltaica e 72 MW de energia eólica — segundo o The Block.

O empreendimento está sediado em Metapan, município de El Salvador, localizado no departamento de Santa Ana. Espera-se que esta saída gere um poder de computação de mais de 1,3 EH/s (exahashes por segundo). Equivalente a cerca de 0,36% da hashrate atual do Bitcoin — em 358,70 EH/s.

“Estamos entusiasmados por estar entre os pioneiros iniciais de energia renovável em El Salvador como investidores e consultores de capital”, disse o CTO. “Este investimento continua a jornada da Tether na diversificação de seu ecossistema estratégico”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Análise: o preço do Bitcoin está novamente sendo ditado pela política do Fed

“Análise dos últimos 40 dias revela uma maior alinhamento com as expectativas de taxa de juros para junho”, diz firma de análises CoinShares
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

Estado dos EUA investe R$ 510 milhões em ETF de Bitcoin da BlackRock

O investimento foi confirmado hoje pelo Conselho de Investimentos do Estado de Wisconsin (SWIB)
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta