Imagem da matéria: Tether vai investir em mineração sustentável de Bitcoin no Uruguai
Uruguai tem 94% de toda sua produção energética de fontes renováveis (Foto: Shutterstock)

A Tether, controladora da maior stablecoin do mercado (USDT), está expandindo seus negócios em um novo investimento que marca sua entrada na indústria de produção energética e mineração de Bitcoin (BTC), conforme anúncio nesta terça-feira (30).

Em colaboração com uma empresa local do Uruguai, a Tether pretende abraçar o setor energético, tendo escolhido o país por ser referência global em produção de energia renovável — 94% de toda sua produção energética territorial utilizando fontes renováveis. Principalmente através da energia solar e eólica.

Publicidade

Sua entrada neste setor é um movimento estratégico para potencializar seus resultados na, também, nova atividade que será executada pela empresa: a mineração de Bitcoin.

“Ao aproveitar o poder do Bitcoin e as capacidades de energia renovável do Uruguai, a Tether está liderando o caminho na mineração sustentável e responsável de Bitcoin”, afirmou Paolo Ardoino, CTO da Tether.

“Nosso compromisso inabalável com a energia renovável garante que cada Bitcoin que mineramos deixe uma pegada ecológica mínima, mantendo a segurança e a integridade da rede do Bitcoin. A Tether tem orgulho de liderar um movimento que combina tecnologia de ponta, práticas sustentáveis e inovação financeira. “

Também como parte deste novo empreendimento, a Tether está recrutando novos profissionais do setor para compor sua equipe de energia no Uruguai.

A mineração do Bitcoin é uma atividade que depende de alto consumo energético, tendo sido tema central de debates, regulamentações e atenção de entidades globais público e privadas por conta dessa característica.

Publicidade

No Paraguai, por exemplo, um grupo de mineradores foi condenado por roubo de energia elétrica, em março deste ano.

Jaime Leverton, CEO da Hut 8, disse que ter essa competição diante dos olhos de todos cria um grau de transparência inato à mineração de Bitcoin: “É fácil ver quanta energia é usada pelos mineradores de Bitcoin porque é uma informação publicamente disponível”.

E, enquanto a Intel anunciou que vai parar de produzir chips de computadores focados na atividade; empresas de mineração de Bitcoin fornecem energia a pequenas comunidades na África.

“Essa simbiose entre mineradores de Bitcoin e comunidades remotas atrai entusiastas e empresas que veem um grande potencial de crescimento para a indústria de Bitcoin em toda a África”, diz um artigo da Forbes sobre o assunto, publicado na última quarta-feira (24).

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Mercado de criptomoedas opera sem tendência definida nesta sexta-feira (12), apesar do fluxo negativo de fundos com exposição direta ao Bitcoin
Brad Garlinghouse, CEO da Ripple , posa para foto

Mercado de criptomoedas vai valer US$ 5 trilhões até final do ano, prevê CEO da Ripple

Brad Garlinghouse justifica seu otimismo pelo halving do Bitcoin e um possível impulso regulatório positivo do mercado cripto nos EUA
moedas de Bitcoin sobre notas de ienes

Anúncio de investimento em Bitcoin faz ações de empresa asiática disparar 90%

Seguindo o manual da MicroStrategy, a empresa japonesa Metaplanet está atraindo forte interesse dos investidores
moeda de bitcoin e logo da grayscale ao fundo

ETF de Bitcoin da Grayscale já perdeu 50% de suas reservas de BTC desde janeiro

No mesmo período, os ETFs de Bitcoin da BlackRock e Fidelity ganharam até 32% de participação de mercado