Moeda de bitcoin e ethereum e uma caneta sob lista com chaves privadas
Foto: Shutterstock

Em meio a uma ofensiva dos reguladores contra a indústria de criptomoedas nos EUA, as reservas de Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH) depositadas nas exchanges norte-americanas agora representam apenas 46%, ou seja, menos da metade do volume total global. Na última semana, atingiram as menores proporções desde janeiro de 2017. Os dados são do portal The Block e CryptoQuant.

“As exchanges de criptomoedas baseadas nos EUA foram destronadas pelas exchanges offshore/internacionais em termos da quantidade de bitcoins que custodiam para seus clientes”, disse a CryptoQuant em um relatório de pesquisa compartilhado com o The Block na semana passada.

Publicidade

“As reservas de bitcoin das exchanges dos EUA caíram para o nível mais baixo desde janeiro de 2017”.

A diminuição das reservas significa que investidores estão retirando BTC e ETH das corretoras locais ou então trocando estes criptoativos por outros, como as stablecoins. O relatório sugere que o principal motivo para a queda atual seja devido a uma retirada massiva destas principais criptomoedas, devido à insegurança regulatória no país.

Dados também indicam uma possível migração destas reservas para autocustódia, ou custódia em corretoras fora dos Estados Unidos.

SEC processa Binance e Coinbase e gera incertezas

Na semana passada, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), processou duas das maiores exchanges de criptomoedas do mundo, referente a sua atuação no país.

A primeira a ser processada foi a Binance, empresa de Changpeng Zhao, que também foi citado do processo. Ambos foram acusados de terem cometido 13 infrações diferentes.

“Através de 13 acusações, alegamos que as entidades Zhao e Binance se envolveram em uma extensa rede de enganos, conflitos de interesse, falta de divulgação e evasão calculada da lei”, disse o presidente da SEC, Gary Gensler.

Publicidade

Na sequência, o regulador norte-americano também processou a corretora Coinbase (COIN) — listada na bolsa de valores.

No anúncio oficial do processo, a SEC acusa a Coinbase de operar sua plataforma de negociação de criptoativos como uma bolsa, corretora e agência de compensação nacional não registrada. O processo também acusa a Coinbase por não registrar a oferta e venda de seu programa staking-as-a-service de criptoativos, que paga rendimentos para investidores.

Na semana passada, o membro do Conselho Legislativo de Hong Kong, Johnny Ng, convidou a Coinbase e outras exchanges de criptomoedas para estabelecer operações no país.

“Eu ofereço um convite para dar as boas-vindas a todos os operadores globais de negociação de ativos virtuais, incluindo a Coinbase, para vir a HK para aplicação de plataformas oficiais de negociação e planos de desenvolvimento adicionais”.

Ng também se disponibilizou para auxiliar no processo. “Por favor, sintam-se à vontade para se aproximar de mim e estou feliz em fornecer qualquer assistência.”

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 4% e Ethereum salta 7% puxados por ETFs em Hong Kong e alívio de tensões no Oriente Médio

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 4% e Ethereum salta 7% puxados por ETFs em Hong Kong e alívio de tensões no Oriente Médio

Após forte queda no fim de semana, Bitcoin e Ethereum voltam a ganhar força com notícias de que Hong Kong aprovou ETFs das criptomoedas
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de forex e criptomoedas de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Kaarat
Imagem da matéria: Briga entre Elon Musk e Alexandre de Moraes pode tirar o X do ar no Brasil?

Briga entre Elon Musk e Alexandre de Moraes pode tirar o X do ar no Brasil?

Troca de farpas entre Elon Musk e ministro do STF levanta possibilidade de suspensão do X/Twitter no país
Imagem robótica surge em sala escura de informática

IA de Elon Musk tem a segurança mais fraca, enquanto chat da Meta se destaca, diz pesquisa

Pesquisadores usaram uma abordagem de manipulação lógica linguística para perguntar ao Grok como seduzir uma criança