Imagem da matéria: Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving
Foto: Shutterstock

Os mineradores de Bitcoin (BTC) já estão se preparando para o halving previsto para 20 de abril, vendendo suas reservas como forma de garantirem a sustentabilidade das operações depois que a recompensa por bloco forem reduzidas pela metade.

Dados da empresa cripto Wintermute mostram que o número de bitcoins em posse dos mineradores caiu para 1,794 milhão de BTC esta semana, o menor valor desde o início de 2021.

Publicidade

Esse é um movimento diferente do que aconteceu antes do último halving, quando os mineradores acumularam 25 mil BTC nos cinco meses antes do evento de 2020. Desta vez, no mesmo período, eles venderam 27 mil bitcoins.

O halving é um evento que ocorre a cada quatro anos na blockchain do Bitcoin e reduz pela metade a recompensa por bloco minerado, o que implica em uma queda da oferta de novas moedas no mercado. Desta vez, a recompensa cairá de 6,25 BTC para 3,125 BTC.

Alta do Bitcoin influencia vendas

Essa diferença de movimentação com mineradores vendendo suas reservas ocorre por conta da recente valorização do Bitcoin para novas máximas históricas acima de US$ 73 mil. Apenas este ano, o BTC já saltou mais de 60%.

Com isso, os mineradores puderam vender seus bitcoins com grandes lucros, o que, por sua vez, permitiu-lhes o financiamento de equipamentos mais atualizados e que poderão ter uma performance melhor quando a taxa de recompensas for menor daqui a algumas semanas, segundo a Wintermute.

Publicidade

Leia também: Como será o futuro do Bitcoin à medida que recompensas aos mineradores ficam cada vez menores?

“Com as participações das mineradoras ainda perto de uma máxima histórica em termos de dólares (US$ 124 bilhões), esta liquidação parece ser um movimento estratégico para a realização de lucros e atualizações operacionais, marcando uma mudança comportamental desde o último ciclo”, disse a Wintermute em boletim.

E essa melhora nos equipamentos já está visível para o mercado conforme se registra um aumento do hashrate, ou o poder computacional total dedicado à mineração, na blockchain do Bitcoin.

O hashrate aumentou 45% para mais de 600 exahashes por segundo nos últimos cinco meses, registrando um crescimento mais significativo do que o aumento de 15% visto antes do halving anterior.

“O aumento consistente no hashrate sugere que alguns dos mineradores estão adicionando ou atualizando seus equipamentos para mitigar o impacto da próxima redução pela metade nas receitas”, avalia a Wintermute. “Este investimento inicial reflete uma perspectiva futura positiva e uma mudança estratégica em direção à resiliência operacional de longo prazo.”]

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: El Salvador já minerou R$ 154 milhões em Bitcoin usando energia de vulcão

El Salvador já minerou R$ 154 milhões em Bitcoin usando energia de vulcão

A mineração de Bitcoin é feita com energia do vulcão Tecapa, usando 300 processadores voltados para essa atividade
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto
Pessoa inserindo chip no celular

Justiça manda TIM pagar R$ 21 mil a cliente que teve celular clonado e perda de criptomoedas

A partir da clonagem do celular, os invasores tiveram acesso ao email e posteriormente a uma carteira cripto na Binance
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades