Imagem da matéria: Projeto do Ethereum atrai US$ 1,3 bilhão em meio à expectativa de airdrop mês que vem
Imagem criada por Decrypt usando IA

O lançamento da Blast, rede de escalonamento de segunda camada do Ethereum, gerou polêmica, mas mesmo assim, os usuários impulsionaram o projeto com mais de US$ 1,3 bilhão em busca de rendimentos e recompensas de airdrops. A Blast lançou agora sua rede de teste e está tentando atrair desenvolvedores de aplicativos para seu ecossistema com uma promessa semelhante de airdrops de tokens.

Na terça-feira (16), a Blast anunciou que sua testnet já está no ar e que o projeto está tentando atrair desenvolvedores para começar a construir com o lançamento de uma competição “Big Bang”.

Publicidade

Os desenvolvedores que inscreverem seus aplicativos Blast na competição terão a primeira chance de ganhar recompensas simbólicas no próximo airdrop, escreveu a Blast no X, com os aplicativos vencedores sendo “promovidos” para a rede principal quando ela for lançada no final de fevereiro.

O fundador da Blast, Tieshun “Pacman” Roquerre, julgará o concurso junto com representantes dos investidores Paradigm e Standard Crypto, entre outros. Pacman e outros membros da equipe da Blast também oferecerão orientação e mentoria aos desenvolvedores ao longo do caminho.

O airdrop da Blast

Pacman também é o fundador do marketplace de NFTs Blur, e o lançamento da Blast parece seguir praticamente a mesma estratégia ao tentar ultrapassar as redes existentes de segunda camada do Ethereum – ou seja, usando consideráveis incentivos de token.

O Blur distribuiu mais de US$ 800 milhões em tokens BLUR em 2023 para traders NFT, e a rodada inicial de tokens lançados por airdrop em fevereiro coincidiu com a plataforma superando o OpenSea como o mercado mais utilizado em termos de volume de negociação.

Publicidade

De acordo com uma thread no X na terça-feira, a Blast distribuirá metade de seu airdrop total para os usuários e a outra metade para os desenvolvedores. Na primeira frente, mais de 100 mil carteiras já bloquearam mais de US$ 1,3 bilhão em criptomoedas para ganhar “pontos Blast”, que eventualmente serão convertidos em tokens lançados por airdrop assim que a rede principal da Blast estiver ativa.

Com a competição Big Bang e outras ações, a Blast pretende fazer com que os criadores de aplicativos descentralizados (dApps) comecem a construir para ganhar uma parte da outra metade do airdrop.

As polêmicas da Blast

O aumento dos depósitos e da contagem de usuários da Blast ocorre após a resistência ao lançamento da plataforma em novembro. Usuários de cripto e outros desenvolvedores reclamaram da abordagem da Blast para lançar uma ponte para receber depósitos antes que a rede Blast estivesse realmente pronta e ativa, bem como impedir que os usuários retirassem seus fundos até a estreia da rede principal em fevereiro.

A Paradigm, uma das mais proeminentes apoiadordas da Blast e do Blur, criticou a equipe após o lançamento inicial, com o chefe de pesquisa e sócio geral Dan Robinson tuitando que o anúncio “ultrapassou os limites tanto na mensagem quanto na execução”.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Meta é que comunidade de programadores crie soluções na XRP Ledger, blockchain usada pela empresa e que tem o token nativo XRP
Imagem da matéria: Bitcoin sobe mais de 3% após dado de inflação dos EUA cair em abril

Bitcoin sobe mais de 3% após dado de inflação dos EUA cair em abril

Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas sobem nesta quarta-feira após o relatório do CPI dos EUA mostrar que os preços subiram mais lentamente que o esperado
criptomoedas, criptoativos, regulação, Brasil, projeto de lei

Banco Central anuncia próximos passos da regulamentação do mercado cripto no Brasil

Sem definir datas, BC diz que irá fazer mais uma consulta pública no segundo semestre e um planejamento interno sobre stablecoins
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”