Banco Central se reunirá hoje com Facebook para debater proibição do WhatsApp Pay
Presidente do BC, Roberto de Oliveira Campos Neto durante sabatina do Senado (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Representantes da plataforma de criptomoedas brasileira MB (Mercado Bitcoin) vão se reunir nesta sexta-feira (28) com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

O objetivo é discutir o panorama do mercado de criptomoedas no Brasil e apresentar uma atualização sobre o ecossistema da empresa, que recentemente recebeu autorização para se tornar uma Instituição de Pagamento. 

Publicidade

A reunião está prevista para as 10h na unidade do BC localizada na capital paulista, onde Roberto Campos Neto realizará despachos durante toda a sexta-feira. O diretor de Política Econômica do BC, Diogo Abry Guillen, também deve participar do encontro.

Outro ponto que o MB irá abordar durante a reunião é a apresentação de autorizações que a empresa recebeu do Banco Central de Portugal. Em junho deste ano, a plataforma conseguiu licença de custodiante de ativos virtuais do BC portugês, o que expandiu o leque de serviços que pode oferecer no país, incluindo tokens de renda fixa. 

O MB entrou em Portugal ao comprar a corretora local Criptoloja em janeiro de 2022. Em abril deste ano, mudou o nome da empresa para Mercado Bitcoin, marca já consolidada no Brasil. 

Entre os executivos do MB que estarão presentes na reunião com Campos Neto estará Murilo Portugal, ex-presidente da Febraban e membro do Conselho Consultivo que a corretora criou recentemente.

Publicidade

No mês passado, o consórcio liderado pelo MB com Mastercard, CERC, Sinqia e a Genial Investimentos foi admitido no projeto do Real Digital, depois de recurso amplo apresentado ao BC.

O retorno reforça o entendimento do Bacen em contemplar os agentes com experiência de pelo menos 10 anos no setor e relação regulada com entidades como o próprio Bacen, CVM, Coaf, entre outros.

Instituição de Pagamento

No dia 2 de junho deste ano, o MB recebeu autorização do Banco Central do Brasil para se tornar uma Instituição de Pagamentos. Com isso, a corretora lançou o MB Pay, que já surgiu como um dos maiores bancos digitais do país, com quase 4 milhões de clientes.

Segundo comunicado para a imprensa, a autorização foi um marco significativo para o MB por ter consolidado a missão da empresa de ser uma conexão entre a economia tradicional e a digital.

Publicidade

“A aprovação do Banco Central é um passo importante, pois possibilita seguirmos com nossos planos de expansão de negócios para proporcionar uma experiência ainda mais completa para nossos clientes”, disse Roberto Dagnoni, CEO global do MB.

VOCÊ PODE GOSTAR
Changpeng "CZ" Zhao, CEO da Binance

Fundador da Binance, Changpeng Zhao começa a cumprir pena nos EUA

Changpeng “CZ” Zhao foi condenado a 4 meses de prisão por não implementar medidas de prevenção à lavagem de dinheiro na corretora
Cartão de crédito com moeda de bitcoin

Mastercard lança sistema para transações com criptomoedas em parceria com MB e outras corretoras

Sistema simplifica transações de criptomoedas ao permitir que os usuários enviem e recebam fundos usando pseudônimos
Imagem da matéria: É hora de apostar em Bitcoin e shitcoins, diz Arthur Hayes

É hora de apostar em Bitcoin e shitcoins, diz Arthur Hayes

O Bitcoin crescerá à medida que os bancos centrais se concentrarem em taxas de juros mais baixas em massa – com o Banco da Inglaterra em breve, prevê Hayes
Logo da cripotmoeda Bonk Inu

O que é BONK? Saiba tudo sobre a memecoin em Solana com tema de cachorro

Anunciada como a “camada social” da Solana, a criptomoeda meme atingiu um valor de mercado de mais de US$ 1,5 bilhão