Imagem da matéria: Polícia Civil faz operação em Curitiba contra pirâmide com bitcoin acusada de captar R$ 1,5 bilhão
Reunião dos policiais no Paraná (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A história é conhecida: uma empresa prometendo lucros altos, na casa de 4% ao dia. O desfecho foi mais raro: uma operação envolvendo a Polícia Civil de Curitiba desarticulou na manhã desta quinta-feira (05) uma quadrilha acusada de pirâmide financeira com bitcoin que teria captado R$ 1,5 bilhão. As informações são do site G1 e Paraná Portal.

Conforme apurou o Portal do Bitcoin, o nome da empresa é Krypton Unite. O que se sabe até o momento é que ela operava em seis estados brasileiros, mas tinha sede na capital paranaense.

Publicidade

Conforme o G1, um agente penitenciário foi preso. Entre os crimes cometidos estão estelionato, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

O Paraná Portal afirma que foram colocados nas ruas mais de 50 policiais civis em diferentes estados brasileiros para cumprir a 62 ordens judiciais. Pinhais, Piraquara, Pontal do Paraná e São Paulo também tiveram operações.

Polícia Civil em São Paulo

A polícia civil, conforme a reportagem, chegou a 500 vítimas, mas calcula que mais de 5 mil pessoas tenham sido lesadas.

O golpe seria operado por meio de emails e mensagens de Whatsapp.

Na capital paulista, Polícia Civil bateu na porta da corretora de criptomoedas Braziliex às 8h. “A operação foi para buscar documentos de uma pessoa investigada. Não foi contra a nossa empresa”, disse Ricardo Rozgrin, um dos criadores da exchange.

Publicidade

Posição da Braziliex

Agentes da Delegacia de Estelionato de Curitiba estiveram na sede da Braziliex no dia de hoje, 05/12/2019, buscando informações a respeito de fraudadores e pirâmides financeiras.

Firmando o nosso compromisso com a transparência, esclarecemos que recebemos prontamente os agentes e esta ação em NADA interferiu as operações da empresa. A Braziliex atua com forte política de Compliance e ações para coibir possíveis crimes, portanto, a documentação solicitada foi prontamente disponibilizada por nossa equipe de Compliance.

Reforçamos que a Braziliex mantém fortes práticas e mecanismos para o combate à lavagem de dinheiro através de criptoativos, seguimos nosso trabalho com procedimentos de KYC, utilizando como base jurídica o direito brasileiro, europeu e orientações de organismos internacionais engajados no combate à lavagem de dinheiro.

Todas as funções de compra, venda, saques e depósitos estão funcionando normalmente na Braziliex.

Qualquer dúvida, entre em contato com nossa equipe pelo Chat Online, via ticket em nosso Suporte e redes sociais.

BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido