Bolos de dinheiro encontrados pela PF e RF operação
(Foto: PF/Divulgação)

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira (14) vários mandados de prisão preventiva, busca e apreensão por meio da  ‘Operação Habeas Pater’, contra o desembargador Cândido Ribeiro e seu filho, o advogado Ravik de Barros Bello Ribeiro.

Eles são suspeitos de vender sentenças para traficantes e construir patrimônio com imóveis, carros de luxo e criptomoedas, “sem que os rendimentos declarados fossem suficientes para justificar o acréscimo patrimonial no período”, segundo apurou o portal Metrópoles.

Publicidade

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Brasília/DF, Belo Horizonte (MG) e São Luiz (MA). São cinco mandados de prisão preventiva; cinco de temporária; 17 mandados de sequestro de veículos e de sete imóveis, bem como o bloqueio de contas bancárias e criptoativos de 34 pessoas físicas e jurídicas, descreve a publicação.

Imagem de dinheiro apreendido durante a operação Habeas Pater (Divulgação/PF)

Simultaneamente, as autoridades estão promovendo outra mobilização, com a “Operação Flight Level II”, uma ação conjunta da PF e com a Receita Federal (RF). A ação, diz em nota a PF, tem como objetivo de combater crimes de tráfico internacional de drogas, organização criminosa, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

A suspeita é que ambas as operações estejam conectadas: segundo o portal Metrópoles, o desembargador e o filho da Habeas Pater estariam vendendo sentenças exatamente para os traficantes da Flight Level II.

Segundo descreve o órgão, os líderes da organização criminosa se passavam por empresários do setor financeiro e constituíram empresas para movimentar recursos no território nacional. 

Publicidade

As investigações mostraram que as empresas envolvidas estão em nome de laranjas, “sem capacidade econômico-financeira”, uma tática dos criminosos para disfarçar a conexão delas com os líderes do esquema, bem como desviar a atenção das autoridades públicas. 

“As investigações preliminares identificaram aquisições de imóveis, veículos de luxo, joias e criptoativos sem que os rendimentos/receitas declarados fossem suficientes para justificar o acréscimo patrimonial no período”, ressalta.

Os mandados busca e apreensão, prisão preventiva e temporária, estão sendo cumpridos em São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina. Participam da operação 12 auditores-fiscais e analistas-tributários da Receita Federal e 120 policiais federais. 

Policiais também encontraram jóias durante as operações (Divulgação/PF)

A primeira fase da operação ocorreu em 2020 no Aeroporto Internacional de Lisboa, em Portugal, quando foi apreendido um avião executivo brasileiro que transportava 175 quilos de cocaína, conta o Metrópoles.

Publicidade

Segundo o site, o jatinho teria partido de Belo Horizonte, onde os donos da aeronave integravam esquema de transporte de drogas usando aviões privados.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem robótica surge em sala escura de informática

IA de Elon Musk tem a segurança mais fraca, enquanto chat da Meta se destaca, diz pesquisa

Pesquisadores usaram uma abordagem de manipulação lógica linguística para perguntar ao Grok como seduzir uma criança
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

Polícia Civil de SP pede prisão de donos da Braiscompany e mais dois funcionários

Antônio Neto Ais já está preso na Argentina, enquanto Fabrícia Campos está em liberdade condicional
Brad Garlinghouse, CEO da Ripple , posa para foto

Mercado de criptomoedas vai valer US$ 5 trilhões até final do ano, prevê CEO da Ripple

Brad Garlinghouse justifica seu otimismo pelo halving do Bitcoin e um possível impulso regulatório positivo do mercado cripto nos EUA
Imagem da matéria: Ripple vai lançar sua própria stablecoin lastreada ao dólar

Ripple vai lançar sua própria stablecoin lastreada ao dólar

Em seu lançamento, a stablecoin da Ripple estará disponível nas blockchains XRP Ledger e Ethereum, com planos de expansão